CRM Salesforce: entenda o que é e quais as suas vantagens

crm salesforce entenda o que e e quais as suas vantagens

CRM Salesforce é um software líder em gestão e relacionamento com clientes, sendo o mais vendido no mundo. Os serviços oferecidos incluem controlar questões fundamentais para o negócio, como funil de vendas, leads e acompanhamento de tarefas.

Neste artigo, vamos apresentar uma visão geral sobre o CRM (Customer Relationship Management) da Salesforce, ressaltando os principais diferenciais e benefícios dessa ferramenta. Quer entender mais? Então continue a leitura para conferir!

Como funciona esse CRM?

Dentre os recursos mais famosos estão a previsão de vendas, relatórios, colaboração e gerenciamento de contatos. Segundo a empresa, a utilização de tal sistema pode aumentar a receita em até 30%.

A aplicação de um sistema de CRM permite localizar todas as atividades de vendas, englobando os clientes atuais, passados ​​e futuros. Informações como essas possibilitam que as empresas invistam em potenciais clientes. Os dados obtidos por meio dos leads, e-mails e mídias sociais auxiliam as empresas a alavancar vendas potenciais, uma vez que a ferramenta ajuda a compreender as necessidades dos clientes.

Quais as principais funções dessa ferramenta?

A ferramenta CRM Salesforce possibilita a realização de diversas funções:

Funil de vendas

É possível acompanhar em tempo real os momentos de decisão de compra de um possível cliente dentro da organização. Com isso, torna-se viável automatizar ações.

Automação de processos

Ações manuais, como direcionar um cliente para o setor responsável, gerar listas de ligação para o Call Center e enviar e-mails automáticos, podem ser programadas conforme a realidade do trabalho, automatizando tarefas de forma assertiva e inteligente.

Integração com as redes sociais

Captar as informações de um possível cliente com essa integração facilita e agiliza o cadastro.

Controlar oportunidades

A ferramenta permite controlar informações sobre concorrentes bem como contratos e negociações.

Criar relatórios

As informações extraídas do CRM são ótimas para criar estratégias para otimizar trabalho do departamento de vendas, já que proporcionam uma melhor compreensão da base de contatos e clientes.

Colaborar

Várias pessoas podem editar as informações sobre clientes ou contratos pelo CRM. Ou seja, é possível trabalhar com pessoas de outros setores da empresa ou do mesmo departamento. Também é possível delegar tarefas eletronicamente.

Além desses recursos, é possível incluir informações como o histórico financeiro de cada cliente, os itens e quantidades que ele costuma comprar, possíveis pendências com a empresa, preços e descontos praticados, bem como fazer a listagem de contatos realizados por data.

Quais os diferenciais e vantagens dessa ferramenta?

Os principais benefícios de contratar um CRM da Salesforce são:

  • CRM mais utilizado no mundo;
  • facilidade de implementação e utilização;
  • processo todo baseado na nuvem;
  • melhor atendimento ao cliente;
  • automação de tarefas;
  • maior eficiência para várias equipes;
  • dados e relatórios aprimorados;
  • escalabilidade para empresas.

Para quem essa ferramenta é recomendada?

Administradoras de imóveis, prestadoras de assistência médica, empresas de serviços financeiros, entre outras, são atendidas pela Salesforce. Produtos de software de negócios compatíveis para gerenciar análises avançadas também são vendidos, além do gerenciamento de relacionamento com clientes.

A ferramenta CRM Salesforce oferece um leque de informações privilegiadas e bem organizadas para potencializar ações de campanha, e assim conseguir maior assertividade e dinâmica. O CRM da Salesforce também otimiza a gestão das tarefas e a comunicação entre colaboradores e equipes.

Se você gostou deste post sobre o CRM Salesforce, então siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações: estamos no Facebook, no Twitter e no YouTube!

Conheça 5 vantagens da automação no mercado imobiliário

conheca x vantagens da automacao no mercado imobiliario

Automatizar processos reduz o trabalho e o tempo utilizado para a execução, diminui custos e substitui tarefas manuais por aplicações de software. Ou seja, a automação racionaliza e otimiza as atividades, aliando a tecnologia da informação e o gerenciamento de negócios.

Neste artigo, vamos mostrar a importância de investir na automação de processos no mercado imobiliário, apresentando os principais benefícios que isso gera para a empresa. Quer entender mais? Então continue a leitura para conferir 5 vantagens da automação no mercado imobiliário!

1. Redução de custos

Desperdício de tempo, dinheiro, recursos e esforços são reduzidos uma vez que a automação facilita a correção de erros e promove um processo mais racional. A economia gerada é considerável, além da possibilidade de identificar os pontos de ineficiência e desperdício por meio do mapeamento dos processos.

2. Aumento na eficiência na coleta de dados

Coletar e analisar dados é muito importante para as empresas. Automatizar todo o processo de coleta, transmissão, processamento e análise é viável com um aplicativo móvel conectado a uma plataforma web. Com isso, é possível aumentar a eficiência operacional, visibilidade e a rentabilidade do negócio.

Todos os setores da organização estão aptos a consultar informações, pois os dados usados pelo sistema ficam disponíveis, evitando a dependência do compartilhamento de informações realizado por um determinado departamento. Assim, as falhas de comunicação são minimizadas.

3. Melhora o gerenciamento e a fidelização de clientes

Manter os dados cadastrais de clientes atualizados, além de informações sobre contatos realizados, são benefícios de um cadastro automatizado de clientes, proporcionando um atendimento eficaz, estruturado e objetivo.

As informações armazenadas podem ser relativas a exigências quanto ao imóvel, à natureza do bem, ou mesmo à possibilidade ou não de financiamento. Fazer a simulação do pagamento nas instituições financeiras também é possível. Assim, o vínculo do corretor com o cliente pode se fortalecer, contribuindo para as chances de concretização da venda.

4. Torna a equipe mais produtiva e estratégica

A necessidade de executar tarefas puramente burocráticas ou manuais, como repasses, envio da 2ª via de boleto atualizado, envio de lembretes para pagamento dos débitos em aberto, bem como o tempo para a realização das atividades, são diminuídos substancialmente. Dessa forma, os colaboradores podem focar seus esforços em outras funções.

5. Otimiza a gestão administrativa e financeira da imobiliária

É essencial ter acesso fácil a dados como o de inadimplência e outras métricas financeiras para uma boa gestão da imobiliária. Com a automação, é possível obter esses dados a qualquer hora, de qualquer dispositivo. Ou seja, o cálculo manual por meio de planilhas é dispensado, simplificando o trabalho.

Podemos concluir que a automação é um grande benefício para as administradoras de imóveis do futuro. Contar com as ferramentas desses sistemas permite automatizar processos repetitivos, burocráticos e falhos, economizando tempo e dinheiro. A melhora do relacionamento com o cliente é outra vantagem, pois é possível prestar um serviço com muito mais qualidade.

Você ainda tem alguma dúvida sobre o que é ou para que serve a automação no mercado imobiliário? Quer entender melhor como podemos ajudar? Então entre em contato com a gente, teremos prazer em ajudar você!

Você já ouviu falar no funil de aquisição de clientes?

voce ja ouviu falar no funil de aquisicao de clientes

Muitos clientes ligam para sua imobiliária buscando informações sobre imóveis. Entre esses, alguns agendam uma visita para conhecer pessoalmente um deles. No entanto, de todos os contatos apenas um fechará o contrato. A esse processo denominamos funil de vendas. 

Entre um estágio e outro o número de pessoas diminui, ao passo que seu envolvimento com o negócio vai evoluindo. Em cada etapa o cliente vai ficando mais propenso a efetuar a compra, ao passo que conhece mais sobre seu produto e sua empresa.

A seguir vamos detalhar como funciona o funil de aquisição de clientes, contando a jornada de um cliente desde o primeiro contato com a empresa até fechar o negócio. Acompanhe!

Topo de funil: tenho um problema

Jonas está preocupado, pois não tem tempo para nada além de trabalhar. Ele então procura na internet sobre “como ter mais tempo livre”. Entre os resultados de busca, chama a sua atenção um da Imobiliária Verdes Lotes: “More perto do trabalho e ganhe um dia por semana!”

Nesse momento Jonas está no topo do funil. Ele entra no site da imobiliária e percebe que pode resolver seu problema com uma mudança. Como mora na zona norte e trabalha na zona sul, perde muito tempo no trânsito todos os dias. Ao ler o artigo, Jonas acaba se cadastrando para receber a newsletter da imobiliária.

Meio de funil: encontrei uma solução

Alguns dias após assinar a newsletter da imobiliária fictícia, nosso personagem recebe um e-mail dizendo “Oportunidade: more no melhor bairro da zona sul”. Ele, que já acredita que pode ter mais tempo morando perto do trabalho, se entusiasma com a ideia e abre o link contido no e-mail.

No site da imobiliária Jonas descobre que existe um imóvel na rua de seu trabalho e liga para agendar uma visita. Nesse momento ele está no meio do funil: já passou pela etapa de descobrir uma solução para o seu problema e está considerando comprar o apartamento da imobiliária Verdes Lotes.

Ao contar com a ajuda de um CRM imobiliário, é possível registrar as opiniões do locatário em potencial já no momento da visita.

Isso é útil para alinhar as expectativas dos clientes com a realidade do imóvel e, em muitos casos, oferecer uma solução para uma queixa comum entre os clientes para que o imóvel possa ser alugado mais rápido.

Fundo de funil: vou comprar sua solução

Após ver o apartamento, Jonas está muito próximo de fechar negócio. Nesse momento ele chegou ao final do funil. Fez todos os cálculos, analisou outras opções e está quase decidido a alugar o apartamento da Imobiliária Verdes Lotes, no condomínio Arcos da Zona Sul.

Nesse dia, Jonas recebe um e-mail da imobiliária: “Conheça a programação de inverno do condomínio Arcos da Zona Sul”. Jonas abre a mensagem e descobre que vão ocorrer atividades interessantes durante todo o inverno. Jonas então liga para a imobiliária e fecha o negócio.

Mais características do funil de aquisição de clientes

Com essa história fictícia, ilustramos os estágios do funil de aquisição de clientes. Começa com um problema genérico, lendo um texto despretensioso que lhe dá uma sugestão para um problema de sua vida. Muitos clientes em potencial passam por essa etapa.

Na segunda etapa, aqueles que gostaram do material ou da solução sugerida fornecem seus dados para receber mais conteúdos que possam aprofundar o tema e ajudá-lo em sua tomada de decisão. 

Na última etapa, à qual apenas alguns chegam, o cliente toma a decisão de compra e fecha o negócio. Como em um funil físico, o número de potenciais clientes vai diminuindo a cada etapa, até chegar aos que realmente compram.

Otimize seu funil de aquisição de clientes

Por mais que seja natural haver mais clientes no topo do que no fundo do funil, é importante ter estratégias para atrair apenas seu público-alvo. Com isso, o aproveitamento de seus canais de comunicação será melhor.

Evitar atrair os famosos “leads falsos” é uma etapa muito importante. Uma boa estratégia é definir, além do cliente alvo, quem não é seu alvo. Assim você evitará atrair curiosos e aumentará as chances de que, em seu topo de funil, existam apenas pessoas qualificadas a um dia fazer negócios com você.

Mesmo que no primeiro momento a pessoa não avance pelo funil, ela se familiariza com a sua marca. Isso gera oportunidade para que no futuro esse consumidor venha a avançar para o meio de funil e posteriormente feche negócio com você.

O papel do consultor imobiliário

No processo do funil de aquisição de clientes, o consultor imobiliário desempenha um papel importante. É ele quem pode mostrar outros imóveis similares que tenham mais a ver com o perfil do cliente e sugerir soluções.

Como o consultor tende a ser mais especializado que um corretor, ele estará atento a detalhes importantes para aquele cliente. Com suas habilidades, o consultor tem maior potencial de conquistar o cliente e influenciá-lo a alugar ou comprar o imóvel de sua imobiliária.

Amplie a produtividade de seus consultores imobiliários

Por oferecer um atendimento mais personalizado, o ideal é que seja utilizado um CRM imobiliário. Com ele cada consultor imobiliário consegue administrar um número maior de clientes sem deixar de atender cada um com mais atenção aos detalhes tão importantes.

Uma outra dica é agrupar clientes com perfil semelhante para o mesmo consultor, assim ele poderá se especializar e prestar um atendimento cada vez melhor. Isso pode ser feito levando em conta as avaliações daquele consultor para cada perfil e o quanto ele está acostumado a atender cada tipo de consumidor.

Meça constantemente seu funil

Ao longo do tempo, sua empresa poderá usar os dados do funil de aquisição de clientes para aperfeiçoar as estratégias de vendas. É possível, por exemplo, definir em qual momento há maiores chances de perder leads e otimizar aquela etapa, aumentando sua receita.

Um sistema de gerenciamento automatizado é um grande aliado no momento de medir o desempenho de seu funil de aquisição de clientes. Ele pode informar qual o percentual de perda de leads por etapa e identificar os gargalos em seu funil.

Para descobrir os motivos pelos quais os leads não avançam, uma boa dica é realizar pesquisas de satisfação e verificar o que poderia melhorar. Essa avaliação pode ser enviada ao proprietário. Assim, caso muitos avaliem que um imóvel precisa de manutenção, por exemplo, ele pode fazer os reparos necessários, aprimorar o funil e, assim, conseguir locar mais rápido.

Agora você já conhece melhor o funil de aquisição de clientes e pode aplicar o conceito a todos os ramos de negócio. Acompanhando a história de Jonas, seus colegas, familiares e colaboradores poderão entender mais sobre como funciona o processo de decisão de compra e melhorar seus negócios.

Aproveite para compartilhar esse artigo com seus contatos nas redes sociais e trocar informações que vão ajudar a alavancar suas vendas!

Gestão de contratos imobiliários: saiba como otimizar esse processo

gestao de contratos imobiliarios saiba como otimizar esse processo

Um contrato bem gerido é garantia de transparência, satisfação para o cliente e ausência de erros. Seja qual for o ramo de negócio da sua empresa, otimização e automação são palavras bastante ligadas. No ramo imobiliário, não é diferente.

Utilizar um software integrado que gerencie todos os processos é uma mão na roda no dia a dia da sua empresa: gera melhores resultados, isentos de erros, de maneira rápida e eficiente. Com isso, seus colaboradores terão tempo de focar no que realmente importa: seus clientes!

Uma gestão de contratos otimizada e automatizada, feita por um bom software de gestão, é capaz de melhorar muito a imagem do seu negócio  no mercado. Um cliente satisfeito sempre falará bem da empresa para amigos e nas redes sociais.

O resultado disso é um só: mais clientes, mais receita e alavancagem do negócio. Continue a leitura para entender a fundo a importância de otimizar a gestão de contratos imobiliários!

Por que é importante otimizar a gestão de contratos imobiliários?

Em um cenário competitivo, é essencial ter um alto nível de profissionalismo e agilidade de processos. Gerenciar os contratos de maneira manual é arriscado e trabalhoso.

Perder prazos e deixar os contratos vencerem é um caminho certo para a informalidade: clientes morando no imóvel sem a renovação do seu contrato. Sua empresa também pode ser surpreendida por um cliente saindo de um imóvel no vencimento do contrato, sem você saber que iria vencer nesse mês.

No caso especial dos contratos de aluguel, é necessário saber mensalmente se o aluguel foi pago, processar os reajustes anuais e enviar os boletos de pagamento para os inquilinos. Também é importante gerar notas fiscais e estar em dia com a Receita Federal.

Em caso de inadimplência, é importante saber o quanto antes para cobrar o inquilino e acionar os órgãos de proteção ao crédito. Tudo isso de forma automatizada, sem interferência de colaboradores humanos.

Por que a automação desse processo é fundamental para a administradora de imóveis?

Com muitos contratos ativos, o seu controle e monitoramento se tornam caros. É um trabalho repetitivo, que consome muito tempo e com alto índice de erros quando feito manualmente. Os cálculos, por exemplo, são uma das etapas mais propensas a equívocos.

Ao automatizar a gestão de contratos, sua empresa deixará de precisar fazer todo esse processo manualmente! Imagine ter todos os meses seu faturamento calculado de maneira automática, sem erros e sem esquecer nenhum detalhe?

Isso é possível com a gestão de contratos automatizada.

Quais as vantagens que a automação de contratos traz para a empresa?

Um sistema automatizado cuidará das tarefas mais pesadas e repetitivas, como geração de boletos, emissão de notas fiscais e cálculos de reajuste. No caso dos contratos de locação, existe a obrigação de fazer seu reajuste anual, entre outras especifidades.

Com essa redução de custos trazida pelo aumento da produtividade de seus processos internos e a consequente maior dedicação de sua equipe a tarefas como captação de novos clientes, a automação aumentará a lucratividade da imobiliária.

Por não precisar que funcionários façam o processo, há uma redução de custos com horas trabalhadas. Essas horas economizadas poderão ser utilizadas pelos colaboradores para tarefas mais lucrativas para a empresa.

A automação pode ajudar no planejamento do meu negócio?

Um sistema automatizado também é capaz de gerar ótimos relatórios gerenciais. Com eles, você poderá saber, por exemplo, qual tipo de imóvel é mais buscado pelos clientes em potencial. Também poderá saber qual a faixa de renda de seus clientes mais satisfeitos.

Ter informações desse tipo é essencial para a tomada de decisões que visem o crescimento futuro da empresa no mercado. Você também poderá fazer promoções e ações mais focadas em seu público-alvo para elevar ainda mais seu nome no mercado.

Um sistema bem programado e alimentado é capaz de informar estatísticas de atraso, calcular impostos e margem de lucro média nos contratos. Também permite medir o desempenho de seus corretores, servindo de guia para treinamentos de aperfeiçoamento de suas habilidades.

Como funciona a automação?

A automação consiste em pegar processos já amadurecidos e colocar um programa de computador para executar essas tarefas de forma automatizada. Ou seja, é uma forma de robotizar o trabalho repetitivo que antes era feito manualmente.

Esse programa executará sozinho todos os passos necessários para completar a tarefa. Assim, seus clientes receberão lembretes no dia de efetuar pagamentos. As transações bancárias também serão feitas automaticamente.

Tudo isso sem o risco de erros e esquecimentos envolvidos no trabalho manual realizado por funcionários. Além disso, a automação segue passos já utilizados com sucesso por outras empresas do ramo. Com isso você terá um processo já amadurecido à sua disposição!

Como implementá-la na minha empresa?

Essencialmente, existem dois caminhos. O primeiro, mais caro, é contratar uma solução de software sob medida para automatizar os processos existentes exatamente da maneira como são efetuados na empresa.

Esse caminho não é o mais recomendado, já que muitas vezes os processos da empresa não estão otimizados. Automatizar uma tarefa que não é executada da melhor maneira possível traz resultados aquém do que poderia ser conseguido automatizando um processo maduro.

Outro caminho, mais recomendado, é adotar uma solução pronta já amadurecida, ou seja, softwares que já são utilizados por muitos clientes e que portanto já tiveram seus processos otimizados. A partir daí a empresa deve adequar os processos existentes aos automatizados.

Como escolher a ferramenta adequada?

Primeiramente, é necessário conhecer seu negócio a fundo. Saber o quanto se planeja investir, qual o tipo de imóvel administrado, se o foco é mais em venda ou em aluguel.

Na hora de escolher seu sistema de gestão de contratos é importante conhecer suas características e a opinião de outros clientes da empresa. É desejável ter um sistema bastante robusto, com as últimas tecnologias como realidade virtual e aumentada.

Depois disso, o ideal é pesquisar bem as opções disponíveis no mercado. A SnapSystems conta com o SnapProperty, plataforma digital para automação imobiliária. É uma opção que merece atenção por ser de um grande player do mercado. Entre em contato conosco para conhecer a fundo nossa solução.

Veja como o Snap Property contribui para a qualificação do cliente

veja como o snap property contribui para a qualificacao do cliente

Atualmente, não basta somente divulgar bem sua marca e sua empresa para se manter relevante no mercado. É preciso conseguir pessoas prontas para fazer negócio e seguir até a decisão final.

Por isso, investir na qualificação do cliente é fundamental, pois ajuda a melhorar a experiência do público, bem como auxilia no crescimento dos índices de produtividade da equipe interna.

Quer saber mais sobre como fazer isso em seu negócio? Então, siga com a leitura deste artigo e confira!

O que é qualificação do cliente no mercado imobiliário?

O processo de qualificação consiste na classificação dos leads, termo em inglês para potenciais clientes. Basicamente, é preciso separar os que estão ruins dos que estão bons. Mas vamos começar definindo o que seriam esses adjetivos em nosso contexto.

Um lead bom é aquele que está preparado para o aluguel. Tem intenção e dinheiro para efetuar a decisão e, portanto, maior probabilidade de fechar negócio com sua organização. Já o ruim é o que, por uma série de fatores, ainda não está preparado para ocupar um imóvel.

Muitas administradoras enfrentam o problema de lidar com diversas pessoas interessadas, que são passadas para a equipe comercial nas fases finais de negociação como se estivessem prontas quando, na verdade, ainda não estão. Isso ocorre porque falta um processo eficaz de qualificação.

Para a equipe comercial, é essencial saber qual é o lead que compensará o esforço e qual não. Com isso, fica mais fácil aumentar os índices de produtividade, pois o time interno pode se concentrar somente em quem realmente trará um retorno para a companhia e dispensar gastos com quem apenas fez um contato descompromissado, por exemplo.

Quais critérios são utilizados para qualificar os clientes?

Um dos problemas das estratégias antigas de vendas é que elas são muito focadas no produto, o imóvel, e pouco em quem aluga. As empresas sabem muito sobre as propriedades e seus defeitos, pontos fortes e diferenciais, mas não conhecem bem os clientes e suas necessidades. Ou seja, não sabem o que eles querem e quando querem.

Nesse sentido, para qualificar, o primeiro passo é entender as pessoas que entram em contato e que estão se relacionando com a organização. Assim, você poderá separar quem vai alugar de quem ainda não está no momento. É bom sempre se basear em dados sólidos sobre os contatos para tomar decisões corretas.

A seguir, veremos alguns critérios importantes que devem ser considerados para a qualificação. Acompanhe!

Necessidade

É preciso se perguntar se o potencial locatário realmente precisa daquele imóvel. Ou seja, a necessidade dele é tão grande para motivá-lo a superar as dificuldades? Esse é um dos critérios a se considerar. Quem precisa muito está mais disposto a efetuar transações.

Intenção

Junto com a necessidade, esse é um dos pontos mais importantes. É o que estimula as pessoas a buscar uma companhia para ajudá-los e seguir no processo rumo à decisão final.

Em muitos casos, o consumidor não tem muito dinheiro, mas se deseja alugar, pode fazer ajustes no orçamento para conseguir a quantia necessária. Ou seja, é um dos aspectos mais relevantes para classificar os potenciais clientes.

Orçamento

A capacidade de aquisição é um fator crucial, pois não adianta a pessoa ter intenção, mas ainda não apresentar um orçamento capaz de sustentar essa vontade. Considere que os potenciais locatários com o dinheiro para alugar são os mais dispostos a fechar negócio, mesmo se apresentarem conhecimento reduzido ou tiverem pesquisado pouco sobre as opções.

Afinal, se a capacidade é alta, isso pode compensar a falta de intenção na medida em que a equipe de marketing da administradora for investindo na nutrição do lead, por exemplo.

Adequação

Outro aspecto pertinente é a adequação das ofertas ao perfil do cliente. Ou seja, para que esteja pronto para efetuar a decisão do aluguel, ele precisa encontrar um imóvel que atenda às suas necessidades e esteja alinhado às suas principais expectativas. É importante conhecer a pessoa que entra em contato para saber exatamente o que se encaixa no que ela deseja.

Momento

Dentre os aspectos, existe a questão do momento, também muito significativa. Afinal, o potencial locatário pode ter encontrado uma boa oferta e encaixar-se em outros dos pontos citados, mas simplesmente não optar pela decisão final porque não está no momento do fechamento de negócio. Caso ainda não esteja maduro o suficiente para a escolha, o ideal é esperar, sem pressionar o lead, pois isso poderia gerar insatisfação e afastá-lo.

Como a tecnologia ajuda nesse processo?

As ferramentas tecnológicas auxiliam no levantamento de conhecimento sobre o cliente, o que permite saber onde ele se encontra na jornada e resulta em maior foco para as atividades das equipes internas.

Isso se dá por meio de aplicações focadas no público, como o CRM, que registram dados sobre os clientes sempre que eles entram em contato. A partir daí, torna-se viável utilizar essas informações como insights para a gestão e para o setor comercial.

Elas geralmente se encaixam nos critérios citados e, portanto, auxiliam na classificação dos leads. Com isso, é possível conseguir mais agilidade na gestão do relacionamento com o público, para separar quais deles são os prováveis clientes e quais não são.

Ademais, um sistema CRM ajuda na segmentação dos imóveis, pois cruza informações das pessoas na base de dados com as propriedades. Dessa forma, os consultores conseguem trabalhar melhor e atuar de forma mais convincente com os possíveis consumidores. Em outras palavras: isso ajuda a estimular a decisão final.

A nutrição dos interessados (conjunto de ações que guiam os leads dentro da jornada rumo à decisão) também é potencializada com uma aplicação tecnológica. Isso porque o sistema consegue otimizar o relacionamento da companhia com eles, gerando mais conhecimento para satisfazê-los e para permitir um contato direcionado e ciente de suas necessidades.

Com tudo que foi citado, é possível aproveitar melhor os recursos humanos e o tempo para investir no que realmente é lucrativo para a empresa.

Como o SnapProperty qualifica os clientes?

O SnapProperty é o CRM da SnapSystems, que ajuda na gestão de imóveis, bem como na melhoria da experiência de locadores e locatários.

Como um bom sistema que implementa a cultura CRM, o SnapProperty acumula dados importantes sobre leads e clientes, que ajudarão no relacionamento da companhia com eles.

O sistema auxilia na qualificação de clientes calculando um indicador chamado score imobiliário. O score é o nível de interesse na locação e é definido de acordo com respostas e interações com eventos em cada etapa da jornada do consumidor. Esses eventos estão pré-programados internamente no CRM.

O software envia, por exemplo, um e-mail com um CTA para uma pessoa que entrou em contato. Se ela clicar nesse link, o score dela aumenta. Por sua vez, se uma visita foi marcada e o provável locatário compareceu, o indicador aumenta mais ainda. Ou seja, o sistema é baseado em como o lead reage às tentativas de aproximação da organização imobiliária.

Dessa forma, ele sabe exatamente quem está qualificado para a locação e quem não está. Isso contribui diretamente para otimizar a separação, agilizar os processos do setor comercial e concentrar os esforços dos consultores em atividades mais eficientes.

Então, como você pôde ver ao longo do texto, é fundamental separar os leads bons dos ruins, a fim de que a equipe comercial da empresa esteja mais direcionada e reduza ações improdutivas. Para ajudar nisso, o CRM da SnapSystems funciona como um sistema eficiente que ajuda a companhia com o acompanhamento do consumidor em cada etapa da jornada.

Agora que você já sabe como funciona a qualificação do cliente, que tal entrar em contato com a SnapSystems para conhecer o SnapProperty na prática? Esperamos por você!

Entenda mais sobre a jornada do consumidor digital no campo imobiliário

entenda mais sobre a jornada do consumidor digital no campo imobiliario

A jornada do consumidor digital é um termo criado para entender em qual estágio do processo de compra o cliente está. Pode ser dividida em quatro fases: desconhecimento do problema, conhecimento do problema, conhecimento da solução e decisão entre alternativas.

Neste artigo, vamos explicar como as novas tecnologias podem simplificar o processo da jornada de compra na área de locação. Quer entender mais? Então continue a leitura para conferir!

Quais são as etapas da jornada de compra?

Podemos resumir a jornada em três estágios:

Consciência

O cliente ainda não tem consciência do problema e também não tem ideia de como resolvê-lo. Os profissionais de marketing criam conteúdos por meio de análise das palavras-chave para esclarecer e expor os possíveis problemas e necessidades dos clientes.

Consideração

Na etapa de consideração, o cliente já identificou as prováveis soluções para uma necessidade ou problema. A partir daí o consumidor avalia as alternativas e faz uma pesquisa mais aprofundada sobre seu problema.

Decisão

Quando o cliente entende qual é o seu problema e avalia quais são as alternativas para solucioná-lo, é a chamada fase de decisão. É nesse momento que as empresas devem mostrar seu diferencial.

Como as novas tecnologias podem simplificar o processo de venda?

Segundo um estudo da Forrester, 63% dos profissionais da área de marketing usam mapas para acompanhar o envolvimento do público com as marcas. As marcas têm necessidade de repensar a maneira como lidam com os clientes e se adaptar a cada perfil de consumo, pois a tecnologia mudou muito o modo como as pessoas se informam sobre produtos e serviços, bem como a quantidade de dados que as empresas conseguem apurar baseando-se nos comportamentos dos consumidores em redes sociais e em seu site.

É preciso saber interpretar todas as informações disponíveis e assim tomar boas decisões focadas no crescimento do negócio. A análise de dados é importante para tomar melhores decisões e obter o sucesso da transformação digital. Entender as necessidades de cada público é crucial para um bom resultado para as empresas.

Quais são as transformações do mercado imobiliário na era digital?

Uma ferramenta de mapeamento virtual é uma solução para organizar digitalmente e disponibilizar informações completas aos clientes sobre todos os imóveis. Após coletar dados importantes, é possível entender o comportamento dos leads e pensar em estratégias para melhorar a experiência do usuário durante a jornada de compra.

A busca por imóveis através dos dispositivos mobile, como smartphones, por exemplo, cresceu 50% em 2017. O Google registra a cada mês 20 milhões de consultas relacionadas ao mercado imobiliário. Por isso, é fundamental que as administradoras de imóveis e os consultores se adaptem a esses consumidores.

Conhecer bem a jornada do consumidor é essencial para ajudar na criação de estratégias para atração, retenção e fidelização de clientes. Melhorar o atendimento ao público-alvo e conhecer ainda mais sobre o produto ofertado por parte da empresa são outros benefícios obtidos.

Se você gostou deste post sobre a jornada do consumidor digital, então siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações: estamos no Facebook, no LinkedIn e no YouTube!

Veja como sistemas e apps ajudam na vistoria de imóvel

veja como sistemas e apps ajudam na vistoria de imovel

A vistoria de imóvel representa uma etapa indispensável para os processos de locação. Todas as informações relacionadas ao estado de conservação são listadas, formando um documento legal. O objetivo é assegurar que ambas as partes — locador e locatário — não absorvam prejuízos injustamente.

No entanto, realizar essa tarefa sem apoio tecnológico exige muito mais esforço. Apesar de ser possível padronizar um relatório com espaços em branco para o preenchimento específico de cada informação, algumas atividades ainda tornam o processo complexo e demorado, como a necessidade de transferir arquivos entre dispositivos.

Se você ainda usa planilhas eletrônicas, documentos impressos, arquiva e envia imagens via WhatsApp, este post vai ser útil. Descubra a partir de agora como um software ou aplicativo próprio otimiza as operações de vistoria de imóvel!

Por que é importante fazer a vistoria de imóvel?

A vistoria é muito útil para construir um relacionamento transparente entre os proprietários dos imóveis e os interessados em alugá-los, pois ela reúne informações coletadas por terceiros, preocupados em manter o negócio atrativo para ambos os lados. Isso vale do início ao fim do contrato de aluguel.

Quando uma vistoria é bem-feita, qualquer problema pode ser resolvido com facilidade e sem interpretações equivocadas. A vistoria de entrada é o ponto de partida, sendo cobrado do proprietário os reparos necessários antes de entregar o imóvel ao inquilino. Não menos importante, a vistoria de entrega visa cobrar do locatário a responsabilidade de entregar a moradia exatamente como pegou.

Como os softwares e aplicativos ajudam na vistoria de imóvel?

Com a evolução das tecnologias de internet, softwares e dispositivos móveis, agora você conta com sistemas e aplicativos próprios para o trabalho e fica menos dependente do escritório. Fazer a vistoria de imóveis ficou bem mais fácil e rápido. Veja agora como a tecnologia certa pode ajudar nessa tarefa!

Permite o registro e envio de imagens digitais

Com um sistema adequado, o consultor imobiliário não precisa mais carregar grandes blocos de anotações e notebooks para realizar as vistorias. Além disso, elimina a etapa de transferência dos arquivos do celular para o computador. Sabemos o quanto isso pode ser trabalhoso e demorado.

A ferramenta certa permite o registro das visitas e dos detalhes do imóvel em fotos e mantém todas elas em um local seguro. Você pode até argumentar que só um celular com câmera já é o suficiente para fazer isso, mas um aplicativo próprio para administradoras de imóveis vai além, enviando as imagens automaticamente para um espaço dedicado com todas as observações que fizer sobre ela.

Dessa forma, ao acessar o aplicativo, o consultor pode registrar as fotos e sincronizá-las com o checklist e com as outras informações sobre o imóvel.

Facilita o agendamento das visitas

A vistoria forma um laudo técnico que é atualizado a cada período. Essas informações ficam disponíveis no aplicativo e são compartilhadas somente com os envolvidos. Então, toda vez que a data de uma nova visita se aproxima, o sistema envia um alerta, preparando todos para um agendamento prévio. Assim, ninguém é pego de surpresa.

Essas tecnologias de integração e de automação devem impulsionar a produtividade dos consultores imobiliários, além de simplificar a publicação e envio dos laudos de cada imóvel.

Ajuda a resolver desentendimentos

Muitas vezes, os proprietários e locatários não se entendem sobre deteriorações no imóvel durante o contrato, acreditando que a responsabilidade é do outro. Como as imagens e observações ficam sincronizadas no sistema, é mais fácil para o consultor imobiliário fazer uma nova checagem, pois pode comparar o antes e depois dos registros.

O mesmo acontece quando os contratos de locação chegam ao fim. A vistoria de entrega do imóvel gera um novo laudo, que é comparado ao de entrada. Essa verificação ajuda a definir responsabilidades e comprovar quem está certo.

Agrega segurança as informações

Usar planilhas eletrônicas para armazenar dados e arquivar imagens em memórias do celular ou do notebook são meios que aumentam as chances de perder as informações e demandam muito tempo da equipe. Se o celular for roubado ou cair no chão e quebrar, por exemplo, dificilmente será possível recuperar os dados contidos nele.

Também deve-se considerar outros riscos. Sempre há uma chance de o dispositivo ser invadido por vírus e hackers. O acesso às informações mais sigilosas é livre e um simples clique errado no mouse pode apagar tudo. Uma forma de proteger melhor os dados é usando um aplicativo próprio para a vistoria de imóveis.

Nele, o acesso só é permitido por quem tem login e senha cadastrados. Se houver furto ou quebra do dispositivo utilizado, as informações continuarão seguras, pois ficam hospedadas na nuvem (cloud computing), podendo ser acessadas novamente por outro aparelho. Se apagar algo por engano, pode voltar atrás, pois uma pergunta de confirmação será exibida na tela, evitando que se conclua a ação indevida.

Além disso, a ferramenta dispensa a necessidade de transferência de arquivos entre dispositivos, o que reduz o risco de perdas por travamentos e incompatibilidades de formatos no processo.

Integra as informações

Como dissemos, um aplicativo próprio para administradoras de imóveis disponibiliza espaços dedicados para a unificação de todas as informações sobre o mesmo imóvel em um único local. Ou seja, cada imóvel terá o seu próprio ambiente digital reservado e com todos os dados adicionados, sejam eles em vídeo, imagem ou documento escrito. Isso facilita muito na hora de consultar.

O banco de dados é centralizado e de fácil acesso. Então, além de economizar tempo para juntar dados e documentos espalhados, você não corre o risco de adicionar observações repetidas, evitando duplicações que somem esforços de trabalho desnecessários.

A vistoria de imóvel é o que pode determinar a boa relação entre locador, locatário e consultor imobiliário. Por isso, não pode errar. Dever ser rápido e preciso. Com um aplicativo ou software específico, esse objetivo deve ser atingido com maior facilidade, pois o laudo do imóvel fica pronto e disponível na hora. Então, use a tecnologia a seu favor para ter resultados surpreendentes.

Pronto para começar? Entre em contato com a SnapSystems agora mesmo e veja como podemos ajudar com a sua estratégia!

Aprenda a otimizar a agenda de consultor de imóveis em 7 passos

aprenda a otimizar a agenda de consultor de imoveis em passos

Uma das grandes vantagens de ser um consultor imobiliário é a flexibilidade do seu horário de trabalho, que é definido por ele próprio. Porém, é preciso saber lidar muito bem com isso, pois gerenciar o tempo não é uma tarefa fácil e exige habilidades e recursos específicos. Justamente por isso, ter uma agenda de consultor de imóveis otimizada é fundamental.

Atender a todos os compromissos da semana, atingir as suas metas e, ainda assim, ter um tempo livre de qualidade para o lazer, a família e os amigos é, sim, possível. Quer saber como? Aproveite estas dicas que separamos para você e melhore a sua produtividade!

Por que é importante ter uma agenda bem organizada?

De fato, não adianta só ter uma agenda. Se ela não for bem utilizada, o consultor de imóveis pode enchê-la de anotações sem classificação e ordenações, e acabar se perdendo no meio de tanta informação. Para piorar, muitos se tornam escravos dela, tendo uma vida de correria, estresse e poucos resultados concretos.

Agora, com a organização certa, a agenda passa a atuar como uma verdadeira aliada da produtividade — em vez de vilã —, ajudando a evitar erros de principiantes e atrasos nos encontros marcados com os clientes.

Como a agenda de consultor de imóveis pode ser otimizada?

O primeiro passo é estabelecer um critério para organizar as anotações. Elas podem ser categorizadas por data, relevância, cliente etc., o que for mais conveniente para você. A partir daí, pode-se seguir para as outras dicas, que listamos abaixo.

1. Defina metas e prioridades a serem cumpridas

Embora você tenha objetivos mensais traçados pela empresa, crie as suas próprias metas. Muitas vezes, você sente que pode ir além e fazer mais; nesses casos, faça a diferença. A ideia é que você se desafie sempre e explore ao máximo o seu potencial.

Para conseguir isso, contudo, será preciso separar o que é prioridade daquilo que pode esperar. Se as visitas de interessados em alugar um imóvel forem a sua prioridade, por exemplo, analise quantas visitas você pode fazer por dia e torne isso a sua meta inicial. Assim, os outros quesitos podem ser atendidos conforme sua urgência e necessidade.

Quanto mais você conseguir otimizar a sua agenda de trabalho, melhor poderá aproveitar o tempo disponível — e, como dizem no mundo dos negócios, tempo é dinheiro.

2. Evite trabalhar domingos e feriados

Um dos motivos que mais geram estresse nos consultores imobiliários é ter que trabalhar domingos e feriados para dar conta de atender à agenda atrasada. Dessa forma, eles sacrificam o descanso e o lazer, fundamentais para recarregar as baterias para a próxima semana.

A boa notícia é que, organizando bem a sua agenda, é bem provável que você consiga fazer tudo entre a segunda e o sábado, e ainda terá um tempinho para analisar os resultados! Então, tente encaixar todas as suas tarefas nesse período.

Se precisar de um tempo extra, use o final de um dia ou um horário mais cedo que o normal. Aproveite a natureza dos compromissos: tarefas burocráticas, por exemplo, como redigir um contrato, podem ser realizadas em casa, à noite.

3. Abra espaço para imprevistos

Mesmo que você organize todas as tarefas do dia, é comum que surjam imprevistos. Alguns podem esperar, e você consegue transferi-los para o dia seguinte; mas, quando se trata de um assunto urgente, não há jeito.

Ainda assim, isso não significa que a sua agenda precise ser desrespeitada ou ficar bagunçada. Por isso, tente reservar uma hora do seu dia, mais ou menos, para atender a emergências. Assim, você cumpre com seus compromissos diários e ainda evita deixar pendências que possam acumular serviços para os dias posteriores.

4. Estabeleça seus limites

Ao marcar tarefas e compromissos na sua agenda, é preciso considerar não só o tempo para começar, mas também para terminar o trabalho.

Se a sua meta semanal não for alcançada até as 17 horas de sexta-feira, por exemplo, não será em sessenta minutos que você conseguirá fazer isso — a menos que falte bem pouco, aí vale o esforço. Caso contrário, é hora de desacelerar e colocar tudo em ordem para tirar a diferença na semana seguinte.

Por isso, sempre estabeleça prazos para terminar cada tarefa. Se você se sentir sufocado e achar que não dará conta das metas que estabeleceu, coloque o que for menos importante em segundo plano, dando prioridade máxima ao que é fundamental na agenda. Então, limite o seu tempo de trabalho e foque em dar o máximo dentro desse período.

5. Prepare um checklist

Você até pode preparar a sua agenda da próxima semana já na sexta-feira à tarde ou à noite, mas, para garantir mesmo que nada será esquecido, é preciso fazer um checklist na segunda-feira pela manhã, antes de retomar o serviço.

O ideal é que você acorde um pouco mais cedo na segunda e passe o olho em suas anotações, para revisar o que é prioridade para aquele dia, o que deixou de ser e o que passou a ser. Então, monte um checklist reorganizando as suas tarefas e, sempre que finalizar uma, marque-a como concluída.

Isso deve ajudar você a atualizar os compromissos e fazer uma projeção de como será a semana, acompanhando o seu desempenho em tempo real.

6. Evite as distrações

A tecnologia pode ser uma grande aliada do trabalho, mas apenas se for utilizada com consciência. Por isso, tenha bom senso e evite assistir a vídeos no YouTube, ler e enviar e-mails pessoais, conferir o feed do Facebook, entre outras atividades durante o trabalho. Você pode reservar parte do seu tempo diário para isso, mas, enquanto estiver no período produtivo, tente manter o foco na sua agenda.

Também não se distraia com conversas paralelas. Alguns clientes gostam de falar por horas sobre a família e outras coisas irrelevantes. Nesses casos, seja educado e diga que precisa ir, mas que vocês podem continuar a conversa um outro dia.

7. Invista na tecnologia

Por fim, já que falamos em tecnologia, é importante lembrar que você não precisa mais ter uma agenda impressa ou controlar tudo em planilhas eletrônicas. Hoje, é possível contar com um software específico para isso, que além de oferecer diversas ferramentas de gerenciamento para administradoras de imóveis, ainda disponibiliza uma agenda digital própria para os profissionais da área.

Em outras palavras, você pode acessar todas as informações on-line, pelo celular ou outro dispositivo, a qualquer hora e lugar, evitando o risco de agendar mais de um compromisso no mesmo horário, por exemplo. Além disso, essas ferramentas permitem o compartilhamento seguro das informações com os outros envolvidos.

Na maioria das vezes, tanto o locador quanto o locatário têm pressa e precisam resolver tudo bem rápido. Nesse sentido, ter uma agenda digital automatizada agiliza os seus processos, contribuindo para aumentar a confiança e melhorar o relacionamento deles com o profissional.

Enfim, como pode ver, ter uma agenda de consultor de imóveis otimizada pode gerar ótimos frutos, como mais e melhores negócios. Então, aproveite as nossas dicas e dê um upgrade nos seus resultados!

E agora, se gostou destas dicas, assine a nossa newsletter para não perder mais nenhuma das nossas postagens!

Guia do CRM imobiliário: tire as suas dúvidas sobre esse sistema

guia do crm imobiliario tire as suas duvidas sobre esse sistema

Um CRM imobiliário é uma solução efetiva para aumento de produtividade e melhora da experiência de clientes. Além disso, é uma forma de ingressar na transformação digital, gerando ainda mais competitividade para os negócios e revolucionando toda a administração interna, desde a captação de oportunidades à manutenção das existentes.

Por mais importante que seja o conceito, ainda é motivo de muita confusão entre executivos, que, por isso, ficam receosos demais para implementar esse tipo de estratégia.

Neste artigo, solucionaremos as suas principais dúvidas a fim de esclarecer esse importante paradigma para que você consiga obter os efeitos dele na sua companhia!

O que é CRM Imobiliário?

No livro Customer Relationship Management: Concepts and Technologies, Francis Buttle e Stan Maklan definem o termo CRM como “a estratégia central dos negócios que integra processos e funções para criar valor para os consumidores em troca de lucro”.

Isso já é um pouco diferente da visão antiga dos empreendedores, que se concentrava nos produtos e em maneiras de conseguir aumentar a competitividade por meio do investimento neles. Era como se o produto fosse um fim em si mesmo. Com a revolução do CRM, os clientes passam a ser mais importantes, e o relacionamento com eles é a chave para o sucesso.

Ele pode ser implementado de diversas maneiras. Uma delas é a utilização de um sistema computacional que ajuda a aplicar esse conceito, ao auxiliar na administração, agilizar os processos e centralizar as informações. Um exemplo disso é o sistema SnapProperty, da SnapSystems.

O CRM imobiliário consiste na adaptação dos conceitos apresentados para o setor que lida com imóveis por meio de um software de suporte. Essa aplicação computacional se concentra na automatização de processos e na geração de conhecimento sobre os clientes e suas necessidades.

No caso das administradoras de imóveis, os clientes são os locadores e locatários. Portanto, o objetivo é satisfazê-los com um conjunto de estratégias para gerar conexão e fidelizá-los. O foco de uma empresa que administra imóveis é justamente viabilizar a relação entre dois tipos diferentes de clientes e gerenciar as propriedades. Em outras palavras, um dos produtos de uma administradora de propriedades é a comunicação entre locadores e locatários.

Por isso, faz pleno sentido investir em uma cultura CRM nesse ramo de atuação, pois impacta toda a visão de como estabelecer uma conexão saudável dos consumidores entre si, e deles para com a organização.

Foco no relacionamento

Geralmente, essa relação entre público e empresa envolve alguns fatores: benefício mútuo, interdependência, consentimento entre as partes envolvidas, boa vontade e conexão. Em outras palavras, um relacionamento não é algo simples de compreender nem de construir, muito menos ainda de manter.

No contexto das relações de compra e venda, o conceito de CRM estimula a ampliação da visão para além do momento final da decisão sobre o aluguel de uma propriedade e da transferência financeira. Deve haver muito mais antes e depois: a empresa precisa conquistar o consumidor, atraí-lo durante a sua jornada rumo à transação propriamente dita e, depois, continuar mantendo contato a fim de criar fidelidade.

Quais são as etapas de implementação do software imobiliário?

As principais etapas da implementação de um software imobiliário são: planejamento, implementação e acompanhamento. Veja os detalhes que envolvem elas abaixo!

Planejamento

Durante essa fase, é preciso analisar o contexto do negócio para a implantação do CRM que atenda às principais necessidades. É preciso mapear os processos, verificando quais deverão ser automatizados, quais estão diretamente relacionados com o público, os que envolvem tomadas de decisão, entre outras coisas.

A empresa deve se concentrar na sua filosofia e cultura, bem como nos objetivos e na missão, para que a aplicação seja adequada a esses dados. A configuração dos processos deve ser feita de acordo com o que a companhia deseja e aonde ela quer chegar, de fato.

Assim, é possível redesenhar operações e funções, junto com a automação de atividades, que servirão para realocar os colaboradores em fases posteriores. Diante disso, os gestores podem procurar fornecedores que ajudarão com a estratégia.

É nessa fase que se define também o modelo de relacionamento que norteará as ações da companhia em uma estratégia CRM. A definição de objetivos é importante, pois ajudará em uma das fases posteriores, a de monitoramento.

E, como estamos falando de CRM, os objetivos devem ser voltados a satisfazer essa cultura: orientados aos clientes, visando à aquisição e retenção deles por meio da satisfação e do relacionamento.

No livro CRM For The Common Man, o autor Russ Lombardo faz uma analogia com um quebra-cabeça para explicar a necessidade do planejamento. Tentar implantar uma cultura e um sistema CRM sem definir os passos, analisar e mapear processos, e identificar necessidades é como tentar montar um quebra-cabeça sem uma imagem para se nortear. Assim, qualquer resultado é satisfatório, pois não existe um referencial.

No mercado imobiliário, no entanto, é preciso ter em mente a necessidade de um bom planejamento para colher os frutos de uma estratégia focada nos consumidores.

Existe ainda uma fase entre o planejamento e a implementação propriamente dita que cuida da escolha e preparação da equipe interna e da infraestrutura para receber o software. É uma boa hora para sensibilizar os colaboradores acerca da mudança e educá-los quanto à necessidade para que eles não fiquem receosos e para que cooperem com o processo.

Implementação 

A fase da implementação depende da escolha do CRM. Se for ofertado como um “software as a service” (SaaS) — geralmente hospedado na nuvem —, essa etapa será mais fácil para a empresa, pois a equipe do fornecedor trabalhará na migração, liberando os membros internos para a adaptação do ponto de vista estratégico.

Caso o CRM adquirido não seja nesse modelo, a companhia deve preparar uma equipe especializada para suporte, manutenção e instalação, lidar com licenças e questões de infraestrutura.

Nesse momento, o sistema antigo será migrado para o novo, que, depois do planejamento bem-feito, deverá englobar todas as funções necessárias. Então, os gestores devem começar a treinar as equipes internas para lidar com o software, deixando claro como essa ferramenta nova vai beneficiar o cotidiano, e como se encaixará nas atividades que são feitas no dia a dia.

É preciso coordenar cada equipe para que elas entendam como deverão encarar o software em seu determinado setor. Por exemplo, os diretores da organização deverão usufruir da parte administrativa do sistema, enquanto o time de vendas lidará com as questões de captação de clientes e conversão, atividades típicas para o departamento.

Monitoramento e manutenção

Por fim, a fase final é a do acompanhamento, pós-implementação. Nesse momento, o CRM já está sendo utilizado diariamente, integrando informações e automatizando tarefas, mas é preciso verificar se realmente está cumprindo os objetivos definidos no planejamento.

Se implantar o CRM sem planejar e adequar corretamente ao negócio é como montar um quebra-cabeça sem conferir a imagem principal, dispensar o monitoramento é como não checar o resultado da montagem para verificar se nada ficou faltando. Ou seja, é imprescindível para a implementação.

Depois das duas primeiras etapas, é preciso analisar o desempenho do sistema para checar se está satisfazendo os resultados esperados, de acordo com os relatórios, métricas e indicadores de performance. Assim, é possível ajustar alguns pontos para alinhar o software ao objetivo inicial e obter os benefícios desejados.

A manutenção consiste no suporte fornecido pela equipe especializada para resolver os problemas que podem estar ocorrendo. Depois de implementar, o objetivo é manter o sistema funcional e operante, para que ele converta as ações em resultados concretos, portanto, é fundamental contar com pessoas treinadas para ajudar.

Nessa fase, é importante contar com feedbacks, seja por parte da equipe de colaboradores, seja por parte dos clientes. Assim, é possível compreender os pontos citados e buscar melhorias significativas baseadas neles.

Como um CRM ajuda o consultor imobiliário a resolver problemas?

A automação que um sistema desse tipo oferece favorece o manuseio de documentos importantes, o que evita toda a burocracia que envolve o relacionamento entre os dois tipos de clientes. Com isso, o consultor imobiliário erra menos, e os locadores e locatários saem mais felizes da experiência.

Também vale ressaltar que o software permite uma melhor gestão administrativa dos imóveis e um controle mais preciso que favorece a escalabilidade, ou seja, a possibilidade de crescimento. Essa visão mais ampla do negócio favorece a tomada de decisão. Ademais, facilita a gestão da carteira de clientes também.

Alguns softwares, como o SnapProperty, solução da SnapSystems, ainda oferecem a possibilidade de acesso de qualquer lugar a qualquer instante, por um aplicativo gerenciador, disponível para instalação em smartphones. Ou seja, é possível ter o controle de propriedades e de todo o negócio na palma da mão, em um dispositivo móvel.

Assim, o consultor pode fechar um negócio de maneira muito mais rápida e prática, sem precisar se restringir a um local para acesso ao sistema.

Produtividade

O CRM imobiliário contribui com o aumento de produtividade do consultor, pois, como mencionado, automatiza processos repetitivos e burocráticos, e lida com questões de documentação. Mas, além disso, é possível reforçar a eficiência das atividades delegadas aos humanos, o que gera mais negociações finalizadas em menos tempo. Com a entrega de resultados cada vez mais rápida, é fácil conseguir mais trabalho.

Os relatórios permitem conhecer os indicadores de produtividade, que ajudam a ter um maior conhecimento sobre a capacidade de gerar resultados, mas também a estabelecer métricas para melhorá-los.

Redução de custos

Com a automação de tarefas, é possível gastar menos com contratações para atividades repetitivas, que não demandam diretamente o aspecto humano. Além do mais, o uso dos recursos é otimizado. Isso sem contar que o custo de aquisição de clientes é reduzido, uma vez que o sistema permite maior fidelização dos existentes.

Um profissional que tem consumidores leais gasta menos com aquisição, pois eles próprios auxiliam na conversão das outras pessoas. Isso implica redução de esforço com soluções de dúvidas e com atendimento. Ademais, a incidência de menos erros, que já foi citada como uma vantagem, implica menos gastos com indenizações e problemas de ordem legal.

Relacionamento com o cliente

Com o CRM, os profissionais não se concentram somente em eficiência operacional por si só, mas em proporcionar uma experiência marcante para o seu público, a fim de mantê-los comprando cada vez mais frequentemente.

Dessa forma, as preocupações com o atendimento e suporte aumentam consideravelmente e se equiparam com o esforço para manter os produtos em um certo nível de qualidade.

Todo consumidor fica insatisfeito quando tem que repetir dados sempre que entra em contato, por exemplo. O software imobiliário ajuda no registro de informações úteis acerca dos consumidores para que os consultores consigam um atendimento mais focado nas necessidades deles e solucionem seus problemas com mais agilidade.

O CRM possibilita um cruzamento de dados que auxilia o consultor imobiliário a encontrar a pessoa ideal para o imóvel que está sendo ofertado. A aplicação também permite saber em qual estágio do funil de vendas o consumidor se encontra, para que seja possível entendê-lo ainda mais.

Assim, as ferramentas são utilizadas para melhorar o atendimento e otimizar o relacionamento do consultor com seu público, na solução de dúvidas e na preparação para que eles efetivem a compra.

Acompanhamento do desempenho em tempo real

Além dos benefícios citados, o CRM ajuda no acompanhamento do desempenho em tempo real, com relatórios, gráficos e métricas. Como já foi citado no tópico sobre implementação, essas análises facilitam o monitoramento para alinhar ainda mais as estratégias utilizadas aos objetivos definidos.

O fato de ter dados disponíveis a todo tempo e que podem ser acessados com facilidade também contribui para que o consultor sempre mantenha o controle do desempenho e busque melhorias pontuais para otimizar os resultados.

Ademais, o foco do aumento de produtividade não é só no aumento de tarefas, mas na qualidade consistente em cada uma delas. Analisar os negócios em tempo real contribui para garantir isso.

Como é utilizado o CRM imobiliário?

Neste tópico, veremos na prática como o CRM imobiliário é utilizado para melhorar os processos e o relacionamento com o cliente.

Captação dos problemas

Tudo começa com a captação dos principais problemas que os consumidores do setor costumam ter. Por exemplo, os locatários precisam de ofertas segmentadas, ajustadas de acordo com seu perfil, agilidade na marcação de visitas e ajuda na gestão da documentação.

Um sistema CRM busca coletar dados acerca de cada um para melhorar a personalização, bem como administrar informações pessoais desse tipo de cliente, como agenda, para que o processo seja mais rápido. Já para os locadores, um dos desafios é a necessidade de alugar seus imóveis rapidamente, pois, quanto mais tempo as propriedades permanecerem vazias, mais dinheiro eles estarão perdendo.

No entanto, eles precisam lidar com a burocracia que envolve o processo, que vai de gerenciar corretamente a documentação necessária ao controle de agendamento de visita dos interessados. Além disso, o locador também quer saber exatamente quem está querendo negociar com ele e quer recursos de segurança para evitar problemas com inadimplência.

Um sistema de CRM imobiliário atua na captação desses desejos do locador, buscando solucioná-los de maneira viável e efetiva. Com a automação de processos e a integração de dados, é possível reduzir bastante o tempo de aluguel para que esse cliente não fique prejudicado.

Isso se dá porque os softwares gerenciam todo o contato dele com o locatário interessado, para que tudo ocorra sem problemas e incidentes inesperados, assim como controlam a documentação para que o processo de negociação flua bem.

Com a possibilidade de fazer análise de riscos, os locadores podem conhecer em detalhes os locatários que entrarem em contato, tendo em mãos informações sobre o perfil e histórico daquele cliente. Isso permite um conhecimento maior sobre esses futuros moradores, que facilitará o relacionamento com eles.

Atividades do dia a dia

Depois da fase de implementação, o software CRM passa a controlar o fluxo de informações, bem como nortear as atividades internas. Em uma companhia que gerencia imóveis, isso impacta a administração, com a automatização de pagamentos, da gestão de repasses, encargos, e da manutenção das propriedades.

desocupação de um imóvel, por exemplo, fica bem mais fácil, pois o sistema cuida do gerenciamento de questões importantes, como encargos necessários, vistorias, reparos, entre outras, facilitando a vida de quem deseja negociações mais rápidas.

Todo o andamento dos processos que envolvem as partes interessadas é intermediado pelo software. Os processos de uma administradora de imóveis podem ser divididos em três principais momentos: captação, locação e administração propriamente dita.

A captação diz respeito ao cadastro de propriedades. O programa registra um contato com o locador, guarda seus dados e acompanha todas as etapas, até a assinatura do contrato. Depois disso, o software fica encarregado de divulgar os imóveis.

Já a locação se refere ao contato com o locatário. O CRM registra todos os dados importantes e constrói o perfil de cada cliente, acompanhando seu trajeto desde a primeira conversa até a assinatura, assim como na captação.

A aplicação também gerencia os documentos necessários, tanto do locatário quanto do fiador, bem como o fluxo de aprovação de propostas feitas pelos interessados. 

Então, o sistema é utilizado como gerenciador de agendas, para controlar e marcar visitas. No SnapProperty, da SnapSystems, é possível ainda coletar dados sobre a percepção do consumidor depois de visitar o local que deseja alugar. Além disso, ele também controla as vistorias e a documentação envolvida.

Quais são os benefícios do CRM para consultores imobiliários?

Um consultor imobiliário é como um “conselheiro”, que ajuda os clientes a encontrarem lugares para morar. A sua visão deve ser a mais ampla possível para auxiliar na decisão de quem contrata seus serviços.

Por isso, o CRM também é bem importante para otimizar os resultados dos consultores imobiliários. Veremos a seguir algumas vantagens para esse tipo de profissional.

Identificação de oportunidades

Como um sistema CRM é baseado em coleta e processamento de dados para gerar valor, os consultores conseguem ler melhor o cenário do mercado imobiliário e identificar as oportunidades e tendências. Com isso, suas sugestões e análises ganham mais profundidade e ele passa a acertar mais em suas previsões.

Com esse conhecimento, ele está habilitado a sugerir para o cliente qual o melhor momento para adquirir uma propriedade, por exemplo.

O software imobiliário facilita a identificação de padrões, o que gera mais conhecimento e maior capacidade de prever possíveis tendências futuras. Se a precisão na análise é maior, a tomada de decisões dos aconselhados pelos consultores será mais eficaz e renderá melhores resultados para eles.

Vantagem competitiva

Bons resultados para os clientes, junto com autoridade pelo uso de sistemas computacionais modernos e uma boa capacidade de leitura do mercado: isso coopera para o aumento da vantagem competitiva. Afinal, se o serviço prestado é cada vez melhor, fica mais fácil se destacar em meio à concorrência.

Conhecimento profundo sobre os clientes

O que também é vantajoso com o uso de um CRM é o aumento do conhecimento sobre o público. No caso dos consultores, entender melhor o seu público ajuda a sugerir melhor e a analisar melhor cada caso específico. Com isso, a consultoria se torna ainda mais valiosa para as pessoas, o que também gera maior vantagem competitiva.

Como já foi mencionado, a estratégia de relacionamento de um software CRM é focada em quem consome o serviço/produto. Portanto, com a coleta de informações sobre ele, os profissionais conseguem um relacionamento mais próximo, que possibilita uma análise mais eficaz.

Atendimento

Um bom atendimento é um grande diferencial. Não basta somente utilizar o perfil do público para encontrar melhores ofertas, ou para saber quando ele deve procurar uma — é preciso se relacionar bem com ele de uma forma que o satisfaça.

A agilidade no atendimento facilita a vida dos consultores na hora de lidar com uma grande carteira de clientes, com o sistema automatizando o serviço e registrando dados para facilitar o contato.

Como vimos neste artigo, o CRM é uma estratégia fundamental para os tempos de transformação digital, pois ajuda as empresas a materializarem o objetivo de tornar o cliente o centro dos negócios.

Uma aplicação desse conceito como um software computacional agrega uma série de benefícios para os diversos tipos de profissionais envolvidos no setor e precisa ser feita com o devido planejamento e uma análise do contexto de cada negócio.

Se você gostou de aprender e solucionar suas dúvidas sobre CRM imobiliário, entre em contato com a SnapSystems para implementar uma solução dessa estratégia na sua companhia!

O papel da inteligência artificial no mercado imobiliário

o papel da inteligencia artificial no mercado imobiliario

A transformação digital, hoje, é parte integrante das estratégias corporativas. Isso tem motivado a evolução constante da inteligência artificial nos softwares de mecanismos de buscas e de monitoramento das mídias sociais.

No mercado imobiliário, essa tecnologia pode ser usada para aproximar o cliente dos consultores, aumentar o conhecimento sobre os seus hábitos de consumo, melhorar a interação e gerar novas experiências.

Mas isso não é tudo. Descubra neste artigo como a inteligência artificial vem se tornando uma grande aliada das administradoras de imóveis!

O que é inteligência artificial?

A inteligência artificial (IA) é uma área da ciência da computação que foca no desenvolvimento de sistemas e máquinas inteligentes, reagindo a cenários externos. Algumas das funções atribuídas são:

  • coleta e manipulação de dados para entregar informações precisas;
  • planejamento de ações com base nos dados manipulados;
  • raciocínio de forma lógica;
  • reconhecimento de tons de voz;
  • solução de problemas.

O nível de inteligência artificial depende inteiramente do “deep learning” (aprendizagem profunda), que é um complemento ao machine learning (aprendizado das máquinas), e do processamento de linguagem natural. Usando essas tecnologias de forma integrada, os computadores podem ser treinados para realizar tarefas específicas, processar grandes quantidades de dados e reconhecer padrões que não seriam possíveis manualmente.

Dessa forma, a inteligência artificial possibilita que máquinas e sistemas aprendam com suas próprias experiências, ajustem-se às mudanças de cenário e realizem tarefas semelhantes às humanas.

Como a IA influencia na transformação digital?

transformação digital começou com processos simples. Envolvia apenas a digitalização de documentos e o armazenamento dos dados em planilhas e bancos de dados próprios. Porém, a inteligência artificial acompanhou a tendência, evoluindo e sendo incorporada aos sistemas e equipamentos à medida que o consumo por produtos e serviços digitais aumentava.

Internet das Coisas (IoT — Internet of Things), Big Data, Analytics, responsividade, mobilidade e chatbots são alguns exemplos de como a inteligência artificial está diretamente ligada à transformação digital. Quanto maior a automação, mais inteligente fica a tecnologia, despertando o interesse de pessoas e empresas.

O setor imobiliário pode ser positivamente impactado por essas mudanças. Imagine, por exemplo, que o consultor é procurado por um cliente enquanto está no meio de uma apresentação do imóvel para outro interessado. Ele pode ativar os recursos do autoatendimento e o cliente resolver grande parte de suas solicitações pelo celular, achando que realmente está falando com o profissional.

Quais são as tendências de IA para o mercado imobiliário?

Assim como em todos os segmentos da economia, a inteligência artificial vem sendo desenvolvida e aplicada estrategicamente ao setor imobiliário. Um exemplo disso é o uso de ferramentas de análises automáticas que cruzam as informações dos imóveis e dos clientes, indicando as melhores recomendações para cada perfil.

Além disso, os sistemas enviam essas oportunidades diretamente para eles. Isso facilita muito o trabalho dos consultores e libera tempo para que se dediquem às chances reais de fechar negócios.

A inteligência artificial também deve contribuir para as análises de crédito. Ferramentas de Social Score estão sendo cada vez mais desenvolvidas para coletar dados por meio das mídias sociais e outros ambientes de livre circulação de informações. É possível ter a renda presumida dos locatários, conhecer suas dívidas, atrasos de pagamentos e outras condições relacionadas.

O intuito é avaliar o risco de cada operação. Nesse caso, usa-se a positivação. Então, quanto mais alta for a nota do locatário, mais bem posicionado ele está financeiramente.

E não para por aí. A inteligência artificial é fundamental nos processos de conquista dos clientes, uma vez que proporciona estratégias para guiar cada interessado por uma jornada de compras até concretizar a locação do imóvel.

O mercado está cada vez mais competitivo e as administradoras de imóveis que considerarem a transformação digital agora podem contar com a inteligência artificial para se fortificarem. Uma boa forma de começar é migrando as operações para uma plataforma imobiliária.

Gostou das dicas? Tem algo a acrescentar? Compartilhe os seus conhecimentos e experiências nos comentários!