Veja como sistemas e apps ajudam na vistoria de imóvel

veja como sistemas e apps ajudam na vistoria de imovel

A vistoria de imóvel representa uma etapa indispensável para os processos de locação. Todas as informações relacionadas ao estado de conservação são listadas, formando um documento legal. O objetivo é assegurar que ambas as partes — locador e locatário — não absorvam prejuízos injustamente.

No entanto, realizar essa tarefa sem apoio tecnológico exige muito mais esforço. Apesar de ser possível padronizar um relatório com espaços em branco para o preenchimento específico de cada informação, algumas atividades ainda tornam o processo complexo e demorado, como a necessidade de transferir arquivos entre dispositivos.

Se você ainda usa planilhas eletrônicas, documentos impressos, arquiva e envia imagens via WhatsApp, este post vai ser útil. Descubra a partir de agora como um software ou aplicativo próprio otimiza as operações de vistoria de imóvel!

Por que é importante fazer a vistoria de imóvel?

A vistoria é muito útil para construir um relacionamento transparente entre os proprietários dos imóveis e os interessados em alugá-los, pois ela reúne informações coletadas por terceiros, preocupados em manter o negócio atrativo para ambos os lados. Isso vale do início ao fim do contrato de aluguel.

Quando uma vistoria é bem-feita, qualquer problema pode ser resolvido com facilidade e sem interpretações equivocadas. A vistoria de entrada é o ponto de partida, sendo cobrado do proprietário os reparos necessários antes de entregar o imóvel ao inquilino. Não menos importante, a vistoria de entrega visa cobrar do locatário a responsabilidade de entregar a moradia exatamente como pegou.

Como os softwares e aplicativos ajudam na vistoria de imóvel?

Com a evolução das tecnologias de internet, softwares e dispositivos móveis, agora você conta com sistemas e aplicativos próprios para o trabalho e fica menos dependente do escritório. Fazer a vistoria de imóveis ficou bem mais fácil e rápido. Veja agora como a tecnologia certa pode ajudar nessa tarefa!

Permite o registro e envio de imagens digitais

Com um sistema adequado, o consultor imobiliário não precisa mais carregar grandes blocos de anotações e notebooks para realizar as vistorias. Além disso, elimina a etapa de transferência dos arquivos do celular para o computador. Sabemos o quanto isso pode ser trabalhoso e demorado.

A ferramenta certa permite o registro das visitas e dos detalhes do imóvel em fotos e mantém todas elas em um local seguro. Você pode até argumentar que só um celular com câmera já é o suficiente para fazer isso, mas um aplicativo próprio para administradoras de imóveis vai além, enviando as imagens automaticamente para um espaço dedicado com todas as observações que fizer sobre ela.

Dessa forma, ao acessar o aplicativo, o consultor pode registrar as fotos e sincronizá-las com o checklist e com as outras informações sobre o imóvel.

Facilita o agendamento das visitas

A vistoria forma um laudo técnico que é atualizado a cada período. Essas informações ficam disponíveis no aplicativo e são compartilhadas somente com os envolvidos. Então, toda vez que a data de uma nova visita se aproxima, o sistema envia um alerta, preparando todos para um agendamento prévio. Assim, ninguém é pego de surpresa.

Essas tecnologias de integração e de automação devem impulsionar a produtividade dos consultores imobiliários, além de simplificar a publicação e envio dos laudos de cada imóvel.

Ajuda a resolver desentendimentos

Muitas vezes, os proprietários e locatários não se entendem sobre deteriorações no imóvel durante o contrato, acreditando que a responsabilidade é do outro. Como as imagens e observações ficam sincronizadas no sistema, é mais fácil para o consultor imobiliário fazer uma nova checagem, pois pode comparar o antes e depois dos registros.

O mesmo acontece quando os contratos de locação chegam ao fim. A vistoria de entrega do imóvel gera um novo laudo, que é comparado ao de entrada. Essa verificação ajuda a definir responsabilidades e comprovar quem está certo.

Agrega segurança as informações

Usar planilhas eletrônicas para armazenar dados e arquivar imagens em memórias do celular ou do notebook são meios que aumentam as chances de perder as informações e demandam muito tempo da equipe. Se o celular for roubado ou cair no chão e quebrar, por exemplo, dificilmente será possível recuperar os dados contidos nele.

Também deve-se considerar outros riscos. Sempre há uma chance de o dispositivo ser invadido por vírus e hackers. O acesso às informações mais sigilosas é livre e um simples clique errado no mouse pode apagar tudo. Uma forma de proteger melhor os dados é usando um aplicativo próprio para a vistoria de imóveis.

Nele, o acesso só é permitido por quem tem login e senha cadastrados. Se houver furto ou quebra do dispositivo utilizado, as informações continuarão seguras, pois ficam hospedadas na nuvem (cloud computing), podendo ser acessadas novamente por outro aparelho. Se apagar algo por engano, pode voltar atrás, pois uma pergunta de confirmação será exibida na tela, evitando que se conclua a ação indevida.

Além disso, a ferramenta dispensa a necessidade de transferência de arquivos entre dispositivos, o que reduz o risco de perdas por travamentos e incompatibilidades de formatos no processo.

Integra as informações

Como dissemos, um aplicativo próprio para administradoras de imóveis disponibiliza espaços dedicados para a unificação de todas as informações sobre o mesmo imóvel em um único local. Ou seja, cada imóvel terá o seu próprio ambiente digital reservado e com todos os dados adicionados, sejam eles em vídeo, imagem ou documento escrito. Isso facilita muito na hora de consultar.

O banco de dados é centralizado e de fácil acesso. Então, além de economizar tempo para juntar dados e documentos espalhados, você não corre o risco de adicionar observações repetidas, evitando duplicações que somem esforços de trabalho desnecessários.

A vistoria de imóvel é o que pode determinar a boa relação entre locador, locatário e consultor imobiliário. Por isso, não pode errar. Dever ser rápido e preciso. Com um aplicativo ou software específico, esse objetivo deve ser atingido com maior facilidade, pois o laudo do imóvel fica pronto e disponível na hora. Então, use a tecnologia a seu favor para ter resultados surpreendentes.

Pronto para começar? Entre em contato com a SnapSystems agora mesmo e veja como podemos ajudar com a sua estratégia!

Aprenda a otimizar a agenda de consultor de imóveis em 7 passos

aprenda a otimizar a agenda de consultor de imoveis em passos

Uma das grandes vantagens de ser um consultor imobiliário é a flexibilidade do seu horário de trabalho, que é definido por ele próprio. Porém, é preciso saber lidar muito bem com isso, pois gerenciar o tempo não é uma tarefa fácil e exige habilidades e recursos específicos. Justamente por isso, ter uma agenda de consultor de imóveis otimizada é fundamental.

Atender a todos os compromissos da semana, atingir as suas metas e, ainda assim, ter um tempo livre de qualidade para o lazer, a família e os amigos é, sim, possível. Quer saber como? Aproveite estas dicas que separamos para você e melhore a sua produtividade!

Por que é importante ter uma agenda bem organizada?

De fato, não adianta só ter uma agenda. Se ela não for bem utilizada, o consultor de imóveis pode enchê-la de anotações sem classificação e ordenações, e acabar se perdendo no meio de tanta informação. Para piorar, muitos se tornam escravos dela, tendo uma vida de correria, estresse e poucos resultados concretos.

Agora, com a organização certa, a agenda passa a atuar como uma verdadeira aliada da produtividade — em vez de vilã —, ajudando a evitar erros de principiantes e atrasos nos encontros marcados com os clientes.

Como a agenda de consultor de imóveis pode ser otimizada?

O primeiro passo é estabelecer um critério para organizar as anotações. Elas podem ser categorizadas por data, relevância, cliente etc., o que for mais conveniente para você. A partir daí, pode-se seguir para as outras dicas, que listamos abaixo.

1. Defina metas e prioridades a serem cumpridas

Embora você tenha objetivos mensais traçados pela empresa, crie as suas próprias metas. Muitas vezes, você sente que pode ir além e fazer mais; nesses casos, faça a diferença. A ideia é que você se desafie sempre e explore ao máximo o seu potencial.

Para conseguir isso, contudo, será preciso separar o que é prioridade daquilo que pode esperar. Se as visitas de interessados em alugar um imóvel forem a sua prioridade, por exemplo, analise quantas visitas você pode fazer por dia e torne isso a sua meta inicial. Assim, os outros quesitos podem ser atendidos conforme sua urgência e necessidade.

Quanto mais você conseguir otimizar a sua agenda de trabalho, melhor poderá aproveitar o tempo disponível — e, como dizem no mundo dos negócios, tempo é dinheiro.

2. Evite trabalhar domingos e feriados

Um dos motivos que mais geram estresse nos consultores imobiliários é ter que trabalhar domingos e feriados para dar conta de atender à agenda atrasada. Dessa forma, eles sacrificam o descanso e o lazer, fundamentais para recarregar as baterias para a próxima semana.

A boa notícia é que, organizando bem a sua agenda, é bem provável que você consiga fazer tudo entre a segunda e o sábado, e ainda terá um tempinho para analisar os resultados! Então, tente encaixar todas as suas tarefas nesse período.

Se precisar de um tempo extra, use o final de um dia ou um horário mais cedo que o normal. Aproveite a natureza dos compromissos: tarefas burocráticas, por exemplo, como redigir um contrato, podem ser realizadas em casa, à noite.

3. Abra espaço para imprevistos

Mesmo que você organize todas as tarefas do dia, é comum que surjam imprevistos. Alguns podem esperar, e você consegue transferi-los para o dia seguinte; mas, quando se trata de um assunto urgente, não há jeito.

Ainda assim, isso não significa que a sua agenda precise ser desrespeitada ou ficar bagunçada. Por isso, tente reservar uma hora do seu dia, mais ou menos, para atender a emergências. Assim, você cumpre com seus compromissos diários e ainda evita deixar pendências que possam acumular serviços para os dias posteriores.

4. Estabeleça seus limites

Ao marcar tarefas e compromissos na sua agenda, é preciso considerar não só o tempo para começar, mas também para terminar o trabalho.

Se a sua meta semanal não for alcançada até as 17 horas de sexta-feira, por exemplo, não será em sessenta minutos que você conseguirá fazer isso — a menos que falte bem pouco, aí vale o esforço. Caso contrário, é hora de desacelerar e colocar tudo em ordem para tirar a diferença na semana seguinte.

Por isso, sempre estabeleça prazos para terminar cada tarefa. Se você se sentir sufocado e achar que não dará conta das metas que estabeleceu, coloque o que for menos importante em segundo plano, dando prioridade máxima ao que é fundamental na agenda. Então, limite o seu tempo de trabalho e foque em dar o máximo dentro desse período.

5. Prepare um checklist

Você até pode preparar a sua agenda da próxima semana já na sexta-feira à tarde ou à noite, mas, para garantir mesmo que nada será esquecido, é preciso fazer um checklist na segunda-feira pela manhã, antes de retomar o serviço.

O ideal é que você acorde um pouco mais cedo na segunda e passe o olho em suas anotações, para revisar o que é prioridade para aquele dia, o que deixou de ser e o que passou a ser. Então, monte um checklist reorganizando as suas tarefas e, sempre que finalizar uma, marque-a como concluída.

Isso deve ajudar você a atualizar os compromissos e fazer uma projeção de como será a semana, acompanhando o seu desempenho em tempo real.

6. Evite as distrações

A tecnologia pode ser uma grande aliada do trabalho, mas apenas se for utilizada com consciência. Por isso, tenha bom senso e evite assistir a vídeos no YouTube, ler e enviar e-mails pessoais, conferir o feed do Facebook, entre outras atividades durante o trabalho. Você pode reservar parte do seu tempo diário para isso, mas, enquanto estiver no período produtivo, tente manter o foco na sua agenda.

Também não se distraia com conversas paralelas. Alguns clientes gostam de falar por horas sobre a família e outras coisas irrelevantes. Nesses casos, seja educado e diga que precisa ir, mas que vocês podem continuar a conversa um outro dia.

7. Invista na tecnologia

Por fim, já que falamos em tecnologia, é importante lembrar que você não precisa mais ter uma agenda impressa ou controlar tudo em planilhas eletrônicas. Hoje, é possível contar com um software específico para isso, que além de oferecer diversas ferramentas de gerenciamento para administradoras de imóveis, ainda disponibiliza uma agenda digital própria para os profissionais da área.

Em outras palavras, você pode acessar todas as informações on-line, pelo celular ou outro dispositivo, a qualquer hora e lugar, evitando o risco de agendar mais de um compromisso no mesmo horário, por exemplo. Além disso, essas ferramentas permitem o compartilhamento seguro das informações com os outros envolvidos.

Na maioria das vezes, tanto o locador quanto o locatário têm pressa e precisam resolver tudo bem rápido. Nesse sentido, ter uma agenda digital automatizada agiliza os seus processos, contribuindo para aumentar a confiança e melhorar o relacionamento deles com o profissional.

Enfim, como pode ver, ter uma agenda de consultor de imóveis otimizada pode gerar ótimos frutos, como mais e melhores negócios. Então, aproveite as nossas dicas e dê um upgrade nos seus resultados!

E agora, se gostou destas dicas, assine a nossa newsletter para não perder mais nenhuma das nossas postagens!

Guia do CRM imobiliário: tire as suas dúvidas sobre esse sistema

guia do crm imobiliario tire as suas duvidas sobre esse sistema

Um CRM imobiliário é uma solução efetiva para aumento de produtividade e melhora da experiência de clientes. Além disso, é uma forma de ingressar na transformação digital, gerando ainda mais competitividade para os negócios e revolucionando toda a administração interna, desde a captação de oportunidades à manutenção das existentes.

Por mais importante que seja o conceito, ainda é motivo de muita confusão entre executivos, que, por isso, ficam receosos demais para implementar esse tipo de estratégia.

Neste artigo, solucionaremos as suas principais dúvidas a fim de esclarecer esse importante paradigma para que você consiga obter os efeitos dele na sua companhia!

O que é CRM Imobiliário?

No livro Customer Relationship Management: Concepts and Technologies, Francis Buttle e Stan Maklan definem o termo CRM como “a estratégia central dos negócios que integra processos e funções para criar valor para os consumidores em troca de lucro”.

Isso já é um pouco diferente da visão antiga dos empreendedores, que se concentrava nos produtos e em maneiras de conseguir aumentar a competitividade por meio do investimento neles. Era como se o produto fosse um fim em si mesmo. Com a revolução do CRM, os clientes passam a ser mais importantes, e o relacionamento com eles é a chave para o sucesso.

Ele pode ser implementado de diversas maneiras. Uma delas é a utilização de um sistema computacional que ajuda a aplicar esse conceito, ao auxiliar na administração, agilizar os processos e centralizar as informações. Um exemplo disso é o sistema SnapProperty, da SnapSystems.

O CRM imobiliário consiste na adaptação dos conceitos apresentados para o setor que lida com imóveis por meio de um software de suporte. Essa aplicação computacional se concentra na automatização de processos e na geração de conhecimento sobre os clientes e suas necessidades.

No caso das administradoras de imóveis, os clientes são os locadores e locatários. Portanto, o objetivo é satisfazê-los com um conjunto de estratégias para gerar conexão e fidelizá-los. O foco de uma empresa que administra imóveis é justamente viabilizar a relação entre dois tipos diferentes de clientes e gerenciar as propriedades. Em outras palavras, um dos produtos de uma administradora de propriedades é a comunicação entre locadores e locatários.

Por isso, faz pleno sentido investir em uma cultura CRM nesse ramo de atuação, pois impacta toda a visão de como estabelecer uma conexão saudável dos consumidores entre si, e deles para com a organização.

Foco no relacionamento

Geralmente, essa relação entre público e empresa envolve alguns fatores: benefício mútuo, interdependência, consentimento entre as partes envolvidas, boa vontade e conexão. Em outras palavras, um relacionamento não é algo simples de compreender nem de construir, muito menos ainda de manter.

No contexto das relações de compra e venda, o conceito de CRM estimula a ampliação da visão para além do momento final da decisão sobre o aluguel de uma propriedade e da transferência financeira. Deve haver muito mais antes e depois: a empresa precisa conquistar o consumidor, atraí-lo durante a sua jornada rumo à transação propriamente dita e, depois, continuar mantendo contato a fim de criar fidelidade.

Quais são as etapas de implementação do software imobiliário?

As principais etapas da implementação de um software imobiliário são: planejamento, implementação e acompanhamento. Veja os detalhes que envolvem elas abaixo!

Planejamento

Durante essa fase, é preciso analisar o contexto do negócio para a implantação do CRM que atenda às principais necessidades. É preciso mapear os processos, verificando quais deverão ser automatizados, quais estão diretamente relacionados com o público, os que envolvem tomadas de decisão, entre outras coisas.

A empresa deve se concentrar na sua filosofia e cultura, bem como nos objetivos e na missão, para que a aplicação seja adequada a esses dados. A configuração dos processos deve ser feita de acordo com o que a companhia deseja e aonde ela quer chegar, de fato.

Assim, é possível redesenhar operações e funções, junto com a automação de atividades, que servirão para realocar os colaboradores em fases posteriores. Diante disso, os gestores podem procurar fornecedores que ajudarão com a estratégia.

É nessa fase que se define também o modelo de relacionamento que norteará as ações da companhia em uma estratégia CRM. A definição de objetivos é importante, pois ajudará em uma das fases posteriores, a de monitoramento.

E, como estamos falando de CRM, os objetivos devem ser voltados a satisfazer essa cultura: orientados aos clientes, visando à aquisição e retenção deles por meio da satisfação e do relacionamento.

No livro CRM For The Common Man, o autor Russ Lombardo faz uma analogia com um quebra-cabeça para explicar a necessidade do planejamento. Tentar implantar uma cultura e um sistema CRM sem definir os passos, analisar e mapear processos, e identificar necessidades é como tentar montar um quebra-cabeça sem uma imagem para se nortear. Assim, qualquer resultado é satisfatório, pois não existe um referencial.

No mercado imobiliário, no entanto, é preciso ter em mente a necessidade de um bom planejamento para colher os frutos de uma estratégia focada nos consumidores.

Existe ainda uma fase entre o planejamento e a implementação propriamente dita que cuida da escolha e preparação da equipe interna e da infraestrutura para receber o software. É uma boa hora para sensibilizar os colaboradores acerca da mudança e educá-los quanto à necessidade para que eles não fiquem receosos e para que cooperem com o processo.

Implementação 

A fase da implementação depende da escolha do CRM. Se for ofertado como um “software as a service” (SaaS) — geralmente hospedado na nuvem —, essa etapa será mais fácil para a empresa, pois a equipe do fornecedor trabalhará na migração, liberando os membros internos para a adaptação do ponto de vista estratégico.

Caso o CRM adquirido não seja nesse modelo, a companhia deve preparar uma equipe especializada para suporte, manutenção e instalação, lidar com licenças e questões de infraestrutura.

Nesse momento, o sistema antigo será migrado para o novo, que, depois do planejamento bem-feito, deverá englobar todas as funções necessárias. Então, os gestores devem começar a treinar as equipes internas para lidar com o software, deixando claro como essa ferramenta nova vai beneficiar o cotidiano, e como se encaixará nas atividades que são feitas no dia a dia.

É preciso coordenar cada equipe para que elas entendam como deverão encarar o software em seu determinado setor. Por exemplo, os diretores da organização deverão usufruir da parte administrativa do sistema, enquanto o time de vendas lidará com as questões de captação de clientes e conversão, atividades típicas para o departamento.

Monitoramento e manutenção

Por fim, a fase final é a do acompanhamento, pós-implementação. Nesse momento, o CRM já está sendo utilizado diariamente, integrando informações e automatizando tarefas, mas é preciso verificar se realmente está cumprindo os objetivos definidos no planejamento.

Se implantar o CRM sem planejar e adequar corretamente ao negócio é como montar um quebra-cabeça sem conferir a imagem principal, dispensar o monitoramento é como não checar o resultado da montagem para verificar se nada ficou faltando. Ou seja, é imprescindível para a implementação.

Depois das duas primeiras etapas, é preciso analisar o desempenho do sistema para checar se está satisfazendo os resultados esperados, de acordo com os relatórios, métricas e indicadores de performance. Assim, é possível ajustar alguns pontos para alinhar o software ao objetivo inicial e obter os benefícios desejados.

A manutenção consiste no suporte fornecido pela equipe especializada para resolver os problemas que podem estar ocorrendo. Depois de implementar, o objetivo é manter o sistema funcional e operante, para que ele converta as ações em resultados concretos, portanto, é fundamental contar com pessoas treinadas para ajudar.

Nessa fase, é importante contar com feedbacks, seja por parte da equipe de colaboradores, seja por parte dos clientes. Assim, é possível compreender os pontos citados e buscar melhorias significativas baseadas neles.

Como um CRM ajuda o consultor imobiliário a resolver problemas?

A automação que um sistema desse tipo oferece favorece o manuseio de documentos importantes, o que evita toda a burocracia que envolve o relacionamento entre os dois tipos de clientes. Com isso, o consultor imobiliário erra menos, e os locadores e locatários saem mais felizes da experiência.

Também vale ressaltar que o software permite uma melhor gestão administrativa dos imóveis e um controle mais preciso que favorece a escalabilidade, ou seja, a possibilidade de crescimento. Essa visão mais ampla do negócio favorece a tomada de decisão. Ademais, facilita a gestão da carteira de clientes também.

Alguns softwares, como o SnapProperty, solução da SnapSystems, ainda oferecem a possibilidade de acesso de qualquer lugar a qualquer instante, por um aplicativo gerenciador, disponível para instalação em smartphones. Ou seja, é possível ter o controle de propriedades e de todo o negócio na palma da mão, em um dispositivo móvel.

Assim, o consultor pode fechar um negócio de maneira muito mais rápida e prática, sem precisar se restringir a um local para acesso ao sistema.

Produtividade

O CRM imobiliário contribui com o aumento de produtividade do consultor, pois, como mencionado, automatiza processos repetitivos e burocráticos, e lida com questões de documentação. Mas, além disso, é possível reforçar a eficiência das atividades delegadas aos humanos, o que gera mais negociações finalizadas em menos tempo. Com a entrega de resultados cada vez mais rápida, é fácil conseguir mais trabalho.

Os relatórios permitem conhecer os indicadores de produtividade, que ajudam a ter um maior conhecimento sobre a capacidade de gerar resultados, mas também a estabelecer métricas para melhorá-los.

Redução de custos

Com a automação de tarefas, é possível gastar menos com contratações para atividades repetitivas, que não demandam diretamente o aspecto humano. Além do mais, o uso dos recursos é otimizado. Isso sem contar que o custo de aquisição de clientes é reduzido, uma vez que o sistema permite maior fidelização dos existentes.

Um profissional que tem consumidores leais gasta menos com aquisição, pois eles próprios auxiliam na conversão das outras pessoas. Isso implica redução de esforço com soluções de dúvidas e com atendimento. Ademais, a incidência de menos erros, que já foi citada como uma vantagem, implica menos gastos com indenizações e problemas de ordem legal.

Relacionamento com o cliente

Com o CRM, os profissionais não se concentram somente em eficiência operacional por si só, mas em proporcionar uma experiência marcante para o seu público, a fim de mantê-los comprando cada vez mais frequentemente.

Dessa forma, as preocupações com o atendimento e suporte aumentam consideravelmente e se equiparam com o esforço para manter os produtos em um certo nível de qualidade.

Todo consumidor fica insatisfeito quando tem que repetir dados sempre que entra em contato, por exemplo. O software imobiliário ajuda no registro de informações úteis acerca dos consumidores para que os consultores consigam um atendimento mais focado nas necessidades deles e solucionem seus problemas com mais agilidade.

O CRM possibilita um cruzamento de dados que auxilia o consultor imobiliário a encontrar a pessoa ideal para o imóvel que está sendo ofertado. A aplicação também permite saber em qual estágio do funil de vendas o consumidor se encontra, para que seja possível entendê-lo ainda mais.

Assim, as ferramentas são utilizadas para melhorar o atendimento e otimizar o relacionamento do consultor com seu público, na solução de dúvidas e na preparação para que eles efetivem a compra.

Acompanhamento do desempenho em tempo real

Além dos benefícios citados, o CRM ajuda no acompanhamento do desempenho em tempo real, com relatórios, gráficos e métricas. Como já foi citado no tópico sobre implementação, essas análises facilitam o monitoramento para alinhar ainda mais as estratégias utilizadas aos objetivos definidos.

O fato de ter dados disponíveis a todo tempo e que podem ser acessados com facilidade também contribui para que o consultor sempre mantenha o controle do desempenho e busque melhorias pontuais para otimizar os resultados.

Ademais, o foco do aumento de produtividade não é só no aumento de tarefas, mas na qualidade consistente em cada uma delas. Analisar os negócios em tempo real contribui para garantir isso.

Como é utilizado o CRM imobiliário?

Neste tópico, veremos na prática como o CRM imobiliário é utilizado para melhorar os processos e o relacionamento com o cliente.

Captação dos problemas

Tudo começa com a captação dos principais problemas que os consumidores do setor costumam ter. Por exemplo, os locatários precisam de ofertas segmentadas, ajustadas de acordo com seu perfil, agilidade na marcação de visitas e ajuda na gestão da documentação.

Um sistema CRM busca coletar dados acerca de cada um para melhorar a personalização, bem como administrar informações pessoais desse tipo de cliente, como agenda, para que o processo seja mais rápido. Já para os locadores, um dos desafios é a necessidade de alugar seus imóveis rapidamente, pois, quanto mais tempo as propriedades permanecerem vazias, mais dinheiro eles estarão perdendo.

No entanto, eles precisam lidar com a burocracia que envolve o processo, que vai de gerenciar corretamente a documentação necessária ao controle de agendamento de visita dos interessados. Além disso, o locador também quer saber exatamente quem está querendo negociar com ele e quer recursos de segurança para evitar problemas com inadimplência.

Um sistema de CRM imobiliário atua na captação desses desejos do locador, buscando solucioná-los de maneira viável e efetiva. Com a automação de processos e a integração de dados, é possível reduzir bastante o tempo de aluguel para que esse cliente não fique prejudicado.

Isso se dá porque os softwares gerenciam todo o contato dele com o locatário interessado, para que tudo ocorra sem problemas e incidentes inesperados, assim como controlam a documentação para que o processo de negociação flua bem.

Com a possibilidade de fazer análise de riscos, os locadores podem conhecer em detalhes os locatários que entrarem em contato, tendo em mãos informações sobre o perfil e histórico daquele cliente. Isso permite um conhecimento maior sobre esses futuros moradores, que facilitará o relacionamento com eles.

Atividades do dia a dia

Depois da fase de implementação, o software CRM passa a controlar o fluxo de informações, bem como nortear as atividades internas. Em uma companhia que gerencia imóveis, isso impacta a administração, com a automatização de pagamentos, da gestão de repasses, encargos, e da manutenção das propriedades.

desocupação de um imóvel, por exemplo, fica bem mais fácil, pois o sistema cuida do gerenciamento de questões importantes, como encargos necessários, vistorias, reparos, entre outras, facilitando a vida de quem deseja negociações mais rápidas.

Todo o andamento dos processos que envolvem as partes interessadas é intermediado pelo software. Os processos de uma administradora de imóveis podem ser divididos em três principais momentos: captação, locação e administração propriamente dita.

A captação diz respeito ao cadastro de propriedades. O programa registra um contato com o locador, guarda seus dados e acompanha todas as etapas, até a assinatura do contrato. Depois disso, o software fica encarregado de divulgar os imóveis.

Já a locação se refere ao contato com o locatário. O CRM registra todos os dados importantes e constrói o perfil de cada cliente, acompanhando seu trajeto desde a primeira conversa até a assinatura, assim como na captação.

A aplicação também gerencia os documentos necessários, tanto do locatário quanto do fiador, bem como o fluxo de aprovação de propostas feitas pelos interessados. 

Então, o sistema é utilizado como gerenciador de agendas, para controlar e marcar visitas. No SnapProperty, da SnapSystems, é possível ainda coletar dados sobre a percepção do consumidor depois de visitar o local que deseja alugar. Além disso, ele também controla as vistorias e a documentação envolvida.

Quais são os benefícios do CRM para consultores imobiliários?

Um consultor imobiliário é como um “conselheiro”, que ajuda os clientes a encontrarem lugares para morar. A sua visão deve ser a mais ampla possível para auxiliar na decisão de quem contrata seus serviços.

Por isso, o CRM também é bem importante para otimizar os resultados dos consultores imobiliários. Veremos a seguir algumas vantagens para esse tipo de profissional.

Identificação de oportunidades

Como um sistema CRM é baseado em coleta e processamento de dados para gerar valor, os consultores conseguem ler melhor o cenário do mercado imobiliário e identificar as oportunidades e tendências. Com isso, suas sugestões e análises ganham mais profundidade e ele passa a acertar mais em suas previsões.

Com esse conhecimento, ele está habilitado a sugerir para o cliente qual o melhor momento para adquirir uma propriedade, por exemplo.

O software imobiliário facilita a identificação de padrões, o que gera mais conhecimento e maior capacidade de prever possíveis tendências futuras. Se a precisão na análise é maior, a tomada de decisões dos aconselhados pelos consultores será mais eficaz e renderá melhores resultados para eles.

Vantagem competitiva

Bons resultados para os clientes, junto com autoridade pelo uso de sistemas computacionais modernos e uma boa capacidade de leitura do mercado: isso coopera para o aumento da vantagem competitiva. Afinal, se o serviço prestado é cada vez melhor, fica mais fácil se destacar em meio à concorrência.

Conhecimento profundo sobre os clientes

O que também é vantajoso com o uso de um CRM é o aumento do conhecimento sobre o público. No caso dos consultores, entender melhor o seu público ajuda a sugerir melhor e a analisar melhor cada caso específico. Com isso, a consultoria se torna ainda mais valiosa para as pessoas, o que também gera maior vantagem competitiva.

Como já foi mencionado, a estratégia de relacionamento de um software CRM é focada em quem consome o serviço/produto. Portanto, com a coleta de informações sobre ele, os profissionais conseguem um relacionamento mais próximo, que possibilita uma análise mais eficaz.

Atendimento

Um bom atendimento é um grande diferencial. Não basta somente utilizar o perfil do público para encontrar melhores ofertas, ou para saber quando ele deve procurar uma — é preciso se relacionar bem com ele de uma forma que o satisfaça.

A agilidade no atendimento facilita a vida dos consultores na hora de lidar com uma grande carteira de clientes, com o sistema automatizando o serviço e registrando dados para facilitar o contato.

Como vimos neste artigo, o CRM é uma estratégia fundamental para os tempos de transformação digital, pois ajuda as empresas a materializarem o objetivo de tornar o cliente o centro dos negócios.

Uma aplicação desse conceito como um software computacional agrega uma série de benefícios para os diversos tipos de profissionais envolvidos no setor e precisa ser feita com o devido planejamento e uma análise do contexto de cada negócio.

Se você gostou de aprender e solucionar suas dúvidas sobre CRM imobiliário, entre em contato com a SnapSystems para implementar uma solução dessa estratégia na sua companhia!

O papel da inteligência artificial no mercado imobiliário

o papel da inteligencia artificial no mercado imobiliario

A transformação digital, hoje, é parte integrante das estratégias corporativas. Isso tem motivado a evolução constante da inteligência artificial nos softwares de mecanismos de buscas e de monitoramento das mídias sociais.

No mercado imobiliário, essa tecnologia pode ser usada para aproximar o cliente dos consultores, aumentar o conhecimento sobre os seus hábitos de consumo, melhorar a interação e gerar novas experiências.

Mas isso não é tudo. Descubra neste artigo como a inteligência artificial vem se tornando uma grande aliada das administradoras de imóveis!

O que é inteligência artificial?

A inteligência artificial (IA) é uma área da ciência da computação que foca no desenvolvimento de sistemas e máquinas inteligentes, reagindo a cenários externos. Algumas das funções atribuídas são:

  • coleta e manipulação de dados para entregar informações precisas;
  • planejamento de ações com base nos dados manipulados;
  • raciocínio de forma lógica;
  • reconhecimento de tons de voz;
  • solução de problemas.

O nível de inteligência artificial depende inteiramente do “deep learning” (aprendizagem profunda), que é um complemento ao machine learning (aprendizado das máquinas), e do processamento de linguagem natural. Usando essas tecnologias de forma integrada, os computadores podem ser treinados para realizar tarefas específicas, processar grandes quantidades de dados e reconhecer padrões que não seriam possíveis manualmente.

Dessa forma, a inteligência artificial possibilita que máquinas e sistemas aprendam com suas próprias experiências, ajustem-se às mudanças de cenário e realizem tarefas semelhantes às humanas.

Como a IA influencia na transformação digital?

transformação digital começou com processos simples. Envolvia apenas a digitalização de documentos e o armazenamento dos dados em planilhas e bancos de dados próprios. Porém, a inteligência artificial acompanhou a tendência, evoluindo e sendo incorporada aos sistemas e equipamentos à medida que o consumo por produtos e serviços digitais aumentava.

Internet das Coisas (IoT — Internet of Things), Big Data, Analytics, responsividade, mobilidade e chatbots são alguns exemplos de como a inteligência artificial está diretamente ligada à transformação digital. Quanto maior a automação, mais inteligente fica a tecnologia, despertando o interesse de pessoas e empresas.

O setor imobiliário pode ser positivamente impactado por essas mudanças. Imagine, por exemplo, que o consultor é procurado por um cliente enquanto está no meio de uma apresentação do imóvel para outro interessado. Ele pode ativar os recursos do autoatendimento e o cliente resolver grande parte de suas solicitações pelo celular, achando que realmente está falando com o profissional.

Quais são as tendências de IA para o mercado imobiliário?

Assim como em todos os segmentos da economia, a inteligência artificial vem sendo desenvolvida e aplicada estrategicamente ao setor imobiliário. Um exemplo disso é o uso de ferramentas de análises automáticas que cruzam as informações dos imóveis e dos clientes, indicando as melhores recomendações para cada perfil.

Além disso, os sistemas enviam essas oportunidades diretamente para eles. Isso facilita muito o trabalho dos consultores e libera tempo para que se dediquem às chances reais de fechar negócios.

A inteligência artificial também deve contribuir para as análises de crédito. Ferramentas de Social Score estão sendo cada vez mais desenvolvidas para coletar dados por meio das mídias sociais e outros ambientes de livre circulação de informações. É possível ter a renda presumida dos locatários, conhecer suas dívidas, atrasos de pagamentos e outras condições relacionadas.

O intuito é avaliar o risco de cada operação. Nesse caso, usa-se a positivação. Então, quanto mais alta for a nota do locatário, mais bem posicionado ele está financeiramente.

E não para por aí. A inteligência artificial é fundamental nos processos de conquista dos clientes, uma vez que proporciona estratégias para guiar cada interessado por uma jornada de compras até concretizar a locação do imóvel.

O mercado está cada vez mais competitivo e as administradoras de imóveis que considerarem a transformação digital agora podem contar com a inteligência artificial para se fortificarem. Uma boa forma de começar é migrando as operações para uma plataforma imobiliária.

Gostou das dicas? Tem algo a acrescentar? Compartilhe os seus conhecimentos e experiências nos comentários!

8 benefícios de ter uma plataforma imobiliária

x beneficios de ter uma plataforma imobiliaria

Nas administradoras de imóveis, muitos processos ainda são realizados manualmente e por meio de documentos impressos, o que aumenta o tempo de trabalho e os riscos de perdas de informações valiosas. Além de passar uma imagem de desorganização e controle limitado, muito da produtividade é afetada, o que diminui a força competitiva. Mas isso pode mudar ainda hoje. Já ouviu falar em plataforma imobiliária?

As tecnologias de software e internet evoluíram e, hoje, dá para gerenciar todo o negócio por meio de uma tela de computador. Basta usar o sistema certo. Então, descubra a partir de agora o que é uma plataforma imobiliária e por que seu negócio precisa dela!

O que é uma plataforma imobiliária?

Trata-se de um sistema desenvolvido e hospedado na nuvem (cloud computing) para funcionar online, que dá aos consultores imobiliários todo o suporte necessário para desempenhar suas funções com maior rapidez a eficiência. Porém, não estamos falando de qualquer software aqui. Muita gente acha que um sistema de gestão comum dá conta do recado, mas se engana, pois a plataforma imobiliária é desenvolvida para atender demandas específicas do setor.

Ao escolher a ferramenta certa, os profissionais ganharão navegação intuitiva, o que deve facilitar o trabalho até para quem não tem grandes familiaridades com recursos digitais. Além disso, poderão gerenciar o site, o portfólio de imóveis e a carteira de clientes ao mesmo tempo.

Quais são os benefícios de contar com essa tecnologia?

Agora que você já sabe o que é uma plataforma imobiliária, descubra as principais vantagens de incorporá-la ao seu negócio:

1. Permite melhor gestão das captações

Entre todos os processos desempenhados em uma administradora de imóveis, o controle das captações é um dos mais importantes e que mais exigem atenção. É preciso categorizar cada oportunidade entre residencial e comercial, disponíveis e alugados, quais são para venda e quais são para alugar, divulgação online e offline, controle dos documentos e outras informações relevantes.

Nesse caso, ao trabalhar com uma plataforma imobiliária, todas as informações serão digitalizadas e integradas em um mesmo ambiente. Registros, consultas, edições e remoções podem ser realizadas de forma muito mais prática e eficiente, reduzindo os riscos de duplicidades, por exemplo.

2. Aprimora o relacionamento com clientes

Outro pilar para o sucesso de uma administradora de imóveis é conseguir trabalhar bem, e de forma estratégica, o relacionamento com o público consumidor. O atendimento precisa ser ágil e sem falhas para gerar boas experiências em cada etapa. Esse objetivo pode ser facilmente atingido com a ajuda de uma plataforma imobiliária.

Ferramentas como agenda digital, funil de vendas e de desenvolvimento de estratégias para o pós-venda são alguns exemplos que tornam a tecnologia tão atrativa. No funil de vendas, por exemplo, os consultores imobiliários têm recursos suficientes à disposição para realizar prospecções, captações, propostas e fechamentos de venda e aluguel.

A agenda digital possibilita conciliar os horários de visitas entre os proprietários e os interessados em comprar ou alugar os imóveis. Já a ferramenta para estratégias de pós-venda guia os profissionais no desenvolvimento de campanhas mais específicas, ao enviar ofertas personalizadas aos clientes de acordo com o perfil de cada um.

3. Melhora o gerenciamento de contratos

Se a boa organização e administração dos processos é capaz de atrair mais clientes, uma gestão de contratos eficiente ajudará a empresa a fidelizá-los. Com a plataforma imobiliária isso fica mais fácil em razão das ferramentas que disponibiliza para gerenciar as datas de vencimento de cada acordo.

Por exemplo: o gerente de relacionamento pode configurar um alerta para disparar sempre que algum contrato de aluguel estiver a um mês do vencimento. A partir daí, ele pode avisar o cliente e enviar opções de moradias maiores e melhores, dando o tempo que precisa para pensar no assunto e tomar a melhor decisão.

4. Reduz o tempo de trabalho

Há alguns anos, o trabalho em uma administradora de imóveis era intenso. Sem ferramentas tecnológicas apropriadas, os consultores corriam de um lado para outro procurando documentos, precisavam fazer muitas tarefas burocráticas manualmente e, às vezes, acabavam se perdendo no meio de tantas coisas espalhadas.

Agora, isso mudou. A plataforma imobiliária é uma ferramenta ideal para quem atua no segmento, pois disponibiliza recursos digitais que permitem acelerar a produtividade. Ou seja, não há mais a necessidade de procurar informações em outros lugares ou usar planilhas eletrônicas para trabalhar. Essa integração ajuda a reduzir grande parte do seu tempo, o que resulta em mais contatos e negócios fechados por dia.

5. Centraliza as informações

A plataforma imobiliária inclui um banco de dados próprio, com todas as informações centralizadas em um mesmo espaço. Isso quer dizer que os profissionais podem consultar, adicionar, atualizar e excluir os dados necessários para o trabalho em um ambiente único e propício, reduzindo o esforço de pesquisas em diversos locais diferentes.

Por exemplo, os documentos de imóveis e contratos dos clientes podem ser digitalizados em formato de arquivo PDF e, em seguida, armazenados de forma organizada no banco de dados. Isso facilita muito o trabalho na administradora de imóveis.

6. Automatiza processos

Uma das maiores vantagens da plataforma imobiliária é a automação de tarefas que ela proporciona aos negócios. Graças a evolução da inteligência artificial, tecnologias são incorporadas ao software, que se torna apto a realizar diversas funções de forma automática. Assim, falhas humanas podem ser eliminadas dos processos.

Para isso, os consultores só precisam adicionar as informações necessárias e configurar a ferramenta para que ela execute as ordens certas no tempo exato.

7. Entrega mobilidade

Com o surgimento da cloud computing, muitas empresas estão se modernizando, criando estações de trabalho remotas. Ou seja, os profissionais podem trabalhar a partir de casa ou outro lugar, sem a necessidade de estarem presentes o tempo todo no escritório. Basta ter um celular ou tablet com acesso à internet nas mãos para consultar as informações e trabalhar no seu ritmo e horário.

Isso também tem favorecido a criação de planos de economia de custos, já que a infraestrutura física mantida pela empresa pode ser drasticamente reduzida.

8. É mais seguro

Diferentemente das tradicionais planilhas eletrônicas, a plataforma imobiliária permite que o gestor defina quem terá permissão para consultar, incluir, editar e remover as informações do banco de dados. Por meio de cadastros de logins e senhas individuais, cada profissional terá seu acesso exclusivo e monitorado. Todas as ações são rastreáveis e os acessos podem ser limitados ou barrados em casos de suspeitas.

Se houver a tentativa de algum hacker invadir o sistema, ele não conseguirá acessar as informações, pois o banco de dados é criptografado e cópias de segurança (backups) são armazenadas em servidores auxiliares para facilitar a rápida recuperação.

Como pode ver, a plataforma imobiliária é mais que uma ferramenta operacional, é uma estratégia para a empresa fortalecer a competitividade. Então, busque o apoio de um desenvolvedor profissional e garanta um sistema que realmente atenda às necessidades e demandas do negócio.

Pronto para começar? Entre em contato com a SnapSystems agora mesmo e aumente as chances de sucesso do seu projeto!

Entenda como fazer uma análise de risco do locatário

entenda como fazer uma analise de risco do locatario

Fazer uma boa análise de risco do locatário é essencial para que uma imobiliária consiga melhorar o processo de locação e reduzir prejuízos para o locador. E se uma empresa pensa em seus clientes e quer sempre a melhor experiência para eles, não deve negligenciar essa obrigação.

Que tal conhecer algumas dicas sobre como fazer uma boa análise do perfil dos potenciais inquilinos? Siga neste artigo e descubra quais são!

Qual a importância da análise de risco do locatário?

Uma empresa administradora de imóveis tem como um de seus objetivos a comunicação entre locadores e locatários. A companhia funciona como um intérprete, viabilizando o diálogo entre ambas as partes com todo o aparato jurídico necessário para que isso aconteça.

Por isso, é importante que a empresa ajude o locador na verificação do perfil de quem faz propostas de locação dos imóveis. Assim, evitando a inadimplência ou relações não cordiais e respeitosas que poderão se tornar problemas maiores no futuro.

Caso algum problema ocorra com o inquilino que alugou uma determinada propriedade, o locador acaba tendo uma experiência ruim, prejudicial para os negócios. E se o locador é prejudicado, consequentemente a é imobiliária também, pois corre o risco de perder esse cliente.

Sem contar, a possibilidade de problemas caírem nas mãos da própria administradora de imóveis, o que pode se tornar um gargalo produtivo para a equipe interna ou virar sinônimo de perda de dinheiro.

Como avaliar esse risco?

Definição de critérios e regras

Primeiro, defina bem quais os critérios a serem analisados e quais passos deverão ser seguidos. É interessante definir bem a hierarquia dos fatores, levando em consideração o que é crucial como requisito para aprovação e o que é menos importante.

Critérios para fortalecer a segurança do locador, como garantia de locação, são bons exemplos, já que tornam ainda mais improváveis as possibilidades de inadimplência.

Investigação da confiabilidade

Na análise do perfil deve constar uma série de informações pessoais que te ajudarão a compreender a possibilidade de o locatário representar um risco ou não. Não deixe de investigar dados como regularidade do CPF do cliente, RG, histórico em organizações de proteção ao crédito, análise de renda, entre outros.

Assim, você conhecerá os hábitos financeiros deste potencial cliente, checando se ele realmente tem capacidade de honrar suas obrigações. Nessa fase, é fundamental também investigar informações de outros imóveis ocupados anteriormente e contatar os empregadores dele.

Tudo isso é crucial para a construção do perfil e para a análise da proposta. Dessa maneira, a decisão de concessão será baseada em uma inspeção detalhada, e não em intuição.

Use a tecnologia a seu favor

Com as ferramentas tecnológicas atuais, esse processo todo fica ainda mais fácil. Portanto, não hesite em contar com métodos e técnicas modernas para automatizar a verificação e conseguir ainda mais agilidade e organização na coleta e processamento do histórico dos clientes.

Nesse sentido, se destacam os sistemas CRM (gestão do relacionamento com o cliente), que oferecem a capacidade de análise de dados com ferramentas computacionais robustas que processam dados em busca de valor e informações úteis para a tomada de decisão. Eles permitem que a decisão seja ainda confiável e, com o uso de métodos matemáticos, reduzem a probabilidade de risco.

Com esses algoritmos, a empresa pode construir perfis completos e aprofundados que ajudarão os locadores na fase de locação e em fases posteriores. Até porque, caso a proposta seja aprovada, o proprietário do imóvel precisará saber exatamente quem o inquilino é para lidar com ele de forma adequada.

Implementando essas dicas citadas, você consegue melhorar o relacionamento entre locadores e locatários, bem como entre os clientes e sua empresa, além de diminuir o risco de problemas no futuro. Assim, sua empresa satisfará às necessidades do público da melhor forma e poderá atrair mais clientes aumentando a receita. Ou seja, é uma maneira efetiva de melhorar a saúde do negócio.

Para saber mais sobre como agilizar a análise de risco do locatário e conseguir resultados precisos, entre em contato conosco.

Aprenda 6 boas dicas de como fidelizar os clientes!

aprenda boas dicas de como fidelizar os clientes

Um dos fatos do empreendedorismo hoje em dia é que o consumidor é mais importante que os produtos/serviços. Com os avanços tecnológicos que vivemos, é preciso saber como fidelizar clientes com estratégias que visam à criação de um relacionamento saudável entre eles e a marca.

Afinal, é isso que define a decisão do comprador em tempos de tanta concorrência. Por isso, nos dias de hoje a fidelização de clientes deve ser uma das prioridades de qualquer empresa.

Quer saber mais sobre esse tema? Leia o nosso artigo de hoje até o fim.

Como o relacionamento cria fidelização?

Um termo bastante relevante atualmente é marketing de relacionamento. Esse conceito refere-se a um conjunto de estratégias que priorizam uma conexão mais próxima entre marca-cliente, com a empresa buscando proporcionar ao consumidor uma experiência marcante e memorável.

O relacionamento implica que a marca conhece o comprador, seus hábitos, características psicológicas, psicográficas, medos e anseios. É uma relação baseada em empatia por parte da companhia, que compreende o consumidor como um ser humano dotado de necessidades e busca adentrar o mundo dele.

Naturalmente, o setor de atendimento tem um papel fundamental nessa ideia de relação que estamos tratando. É por meio de canais de comunicação para solução de dúvidas e problemas que sua marca pode estudar o público, descobrir o tom ideal para falar com eles e estabelecer uma cordialidade.

Mas esse termo vai além do atendimento: abrange amplamente todas as etapas da jornada do cliente, até o pós-venda, sempre estimulando o diálogo entre as duas partes e a busca pela satisfação do consumidor.

Uma vez que as pessoas tiveram uma boa experiência com sua empresa, criaram um laço de relação mais próximo do que o simples contrato comprador-vendedor, e por isso, se sentem bem com o serviço oferecido. Certamente lembrarão disso no futuro e voltarão a fazer negócios.

Afinal, o ser humano quer ficar onde se sente bem e conversar com quem o entende. Assim também, eles podem divulgar a marca à qual são fiéis, como evangelistas, empolgados com a qualidade do seu serviço.

Como fidelizar clientes?

Fidelizar é fundamental, pois reduz custos também. O gasto para atrair um cliente novo é maior do que o necessário para manter um já existente, que não precisa de um atendimento mais demorado, por exemplo.

A seguir, algumas dicas de como fidelizar clientes.

1. Facilite o contato do cliente com a empresa

Entenda que o consumidor é apressado e tem muitas dúvidas, por isso, quer que elas sejam solucionadas de forma rápida. Assim, é importante trabalhar para facilitar o contato, focando em uma diversidade de canais de comunicação integrados, que ofereçam múltiplas opções para o público.

Não incomode seu cliente com formulários extensos antes do contato. Faça com que o processo seja o mais simples possível e eficaz, com a devida solução que ele precisa.

2. Ofereça incentivos para seu retorno

Conversar com o cliente no pós-venda e oferecer ofertas e programas especiais são ações estratégicas e funcionais. Afinal, o consumidor precisa de motivos concretos para retornar, e as estratégias de relacionamento focadas em satisfazê-lo seguem até depois da compra também.

Com os dados do comprador que você tem, apresente ofertas personalizadas e segmentadas que atingem suas necessidades específicas. Assim, eles entenderão que sua empresa realmente os conhece.

3. Direcione o cliente ao foco certo

A personalização também ajuda nesse quesito. Às vezes, sua empresa tem uma série de produtos/serviços para ofertar, por isso, para facilitar a vida do comprador, seria interessante que você filtrasse o que ele realmente quer, baseado em um estudo prévio de quem ele é.

Dessa forma, você pode interagir mostrando que sabe suas necessidades e que está disposto a solucionar os seus problemas.

É importante que o processo de compra seja simples e intuitivo para o público, assim, eles voltarão outras vezes. Também é crucial que as expectativas deles sejam plenamente atendidas pelo seu serviço.

4. Monitore ações do cliente

Outra estratégia fundamental é a utilização de softwares para análise de dados dos clientes. Assim, você pode desenvolver ainda mais o conhecimento da empresa e monitorar as ações deles, buscando extrair insights.

Com mais informação útil, os gestores podem tomar decisões mais eficazes e atrair o consumidor de forma mais precisa. Com indicadores de desempenho, é possível trabalhar para melhorar pontos específicos.

5. Não seja invasivo

Atente para as premissas do marketing de permissão: não seja invasivo, nem tente forçar o cliente a comprar nada. Entenda suas necessidades, suas limitações e suas vontades. O foco das estratégias deve ser o que o comprador quer, portanto, ele deve dar permissão a cada passo da empresa.

Ao respeitar a vontade do consumidor, a marca consegue criar confiança e fortalecer o relacionamento.

6. Faça o cliente perceber que ele é o centro da estratégia

Além de focar totalmente no cliente, é importante saber como fazer com que ele perceba isso. Ele deve entender que sua função é estratégica para a companhia e que a sobrevivência da marca precisa dele. Faça com que as pessoas se sintam especiais ao negociar com sua empresa.

Quando o consumidor começar a perceber o quanto ele vale para você, entenderá que é interessante manter o relacionamento por mais tempo. Com isso, se estabelece uma parceria de fato em que todos saem ganhando.

Como usar o feedback como ferramenta de fidelização?

Coletar feedbacks é outra boa forma de criar uma relação duradoura com o público. Afinal, vamos tomar como exemplo uma boa relação interpessoal: ela sempre se baseia na transparência entre as partes, em que uma delas sempre está à vontade para criticar e sugerir melhorias. Da mesma forma, deve ser com vendedores e compradores.

Além de satisfazer o consumidor, pois faz com que eles se sintam importantes para o crescimento da companhia, um bom feedback ajuda a empresa a estudar ainda mais seus métodos e verificar se eles têm sido devidamente efetivos e funcionais. Assim, é possível focar nos pontos citados e trabalhar para melhorar a experiência do cliente.

Com a evolução dos serviços, e o público se sentindo parte da estratégia, você conseguirá atrair mais pessoas dispostas a serem leais ao seu negócio.

É importante mencionar que as estratégias citadas são ainda mais poderosas se unidas. Portanto, entenda a necessidade de priorizar o atendimento ao cliente para atraí-los para mais perto. Com isso, é possível aumentar a receita da companhia e criar vantagem competitiva.

Como vimos, é fundamental saber como fidelizar clientes para alavancar os resultados atualmente. Para aprofundar ainda mais seus conhecimentos, continue conosco e entenda como é possível melhorar a experiência do cliente neste outro artigo. Até lá!

Implantação do CRM: conheça 3 boas dicas para ter sucesso!

implantacao do crm conheca boas dicas para ter sucesso

O CRM (Customer Relationship Management), Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente em português, é uma estratégia de negócio que visa adquirir novos clientes, fidelizar os atuais e aumentar a rentabilidade trazida por esses clientes.

Ou seja, requer um foco centrado no consumidor. As principais dificuldades para sua implementação são a falta de conhecimento sobre o conceito da estratégia, além da cultura organizacional focada no cliente.

Neste artigo, veremos três dicas para facilitar a implantação do CRM. Quer entender mais? Então continue a leitura para conferir!

1.) Avaliar processos internos

Antes de tudo é preciso fazer uma análise organizacional e considerar três aspectos vitais: processo, tecnologia e pessoas.

O objetivo da análise de processos é apontar os principais processos da empresa que estão relacionados com o cliente, direta ou indiretamente. As áreas de marketing, vendas e atendimento geralmente são os principais processos envolvidos.

Uma análise aprofundada precisa ser feita considerando questões como saber quais são os processos:

  • que envolvem as principais tomadas de decisões;
  • que estão relacionados diretamente com o cliente (front office);
  • que estão indiretamente ligados aos consumidores (back office).

Além disso, essa análise ajuda a identificar as principais necessidades e canais de comunicação com o cliente ou características do mercado que a empresa atende ou pretende atender.

2.) Conhecer as soluções proporcionadas

Um software de CMR ajuda muito na gestão de uma empresa. Nas vendas, acompanhar o controle de resultados, facilitar e organizar os contatos com os clientes são as melhores soluções. O crescimento nas vendas e na lucratividade proporcionado é evidente, porém a empresa precisa entender como usar um software de CRM adequadamente.

As principais funcionalidades de um bom software de CRM devem ser o controle da força de vendas e de resultados, ter cadastro de clientes completo e confiável, trabalhar com um funil de vendas estruturado, além de ter um histórico de relacionamento com os clientes e facilidade de follow-up.

3.) Verificar a simplicidade na implantação do CRM

Na fase de implementação, é necessário definir os recursos, fazer o treinamento das pessoas e a implantação das ferramentas. Isso deve ser feito começando pela comunicação do projeto, tornando-o pública para todos os envolvidos a adoção da estratégia de CRM.

O mapeamento dos processos envolve apresentar informações como a sequência das atividades de cada processo no formato de fluxo, principalmente nas áreas de marketing, vendas, serviços ou atendimento, financeiros, administrativos, distribuição e logística, além de indicar os resultados de cada processo e os responsáveis por cada um.

Para escolher o CRM mais adequado é importante saber exatamente qual o problema que se busca resolver ao implementar uma ferramenta de CRM. Um período de testes e treinamento é importante para estabelecer as melhores práticas. Requisitos de segurança e privacidade também devem ser considerados.

Podemos concluir que essa ferramenta de informática é essencialmente um método empresarial que busca a satisfação e a fidelização do cliente. O CRM é um ótimo instrumento para o desempenho eficiente no relacionamento com o cliente.

Gostou destas dicas sobre implantação do CRM? Então, aproveite a visita em nosso blog e cadastre seu e-mail para receber mais novidades em primeira mão!

Saiba a relevância da automatização de processos para as empresas!

saiba a relevancia da automatizacao de processos para as empresas

A automatização de processos é um fenômeno bastante comentado hoje em dia, sendo apresentada como uma solução para problemas de produtividade e de custos altos. É ainda uma boa forma de investir na transformação digital para melhorar os negócios e oferecer experiências mais positivas para os clientes.

Por essas e outras razões, a automatização é um termo bastante relevante atualmente e continuará sendo nos próximos anos. Para aprender mais sobre as implicações desse conceito e se preparar para alcançar os benefícios no seu negócio, não deixe de ler todos os tópicos deste post.

O que é automatização de processos?

Automatizar consiste em utilizar um software eletrônico para executar uma tarefa no lugar dos funcionários humanos — funções que geralmente são burocráticas e repetitivas, e requerem bastante tempo das pessoas. Com a transferência para esse tipo de sistema, os membros podem focar em outras atividades, que envolvem mais criatividade ou necessitam do aspecto humano.

Vale ressaltar a diferença entre o termo automação e automatização. O primeiro refere-se a processos que utilizam o mínimo de intervenção humana possível, ao passo que o segundo envolve um pouco mais de decisões humanas no funcionamento. O conceito de automação é muito utilizado no contexto industrial, por exemplo, em que máquinas executam tarefas específicas sem necessitar da ajuda dos funcionários.

Os dois conceitos estão associados à ideia de autômato, definido pela teoria da computação. Um autômato é uma representação formal que define um funcionamento previsível e esperado de alguma entidade artificial e depende das entradas fornecidas pelo usuário. Consiste em um conjunto de estados e variáveis que determinam a mudança entre eles. Essa definição é a base da computação moderna.

Hoje em dia, a automatização de processos se materializa de diferentes formas: pode ser um sistema de RPA — que consiste na robotização de atividades manuais — ou ERP — um software que concentra as informações de diversos setores para gerar um melhor domínio para os gestores. Existe também o CRM — que concentra a gestão mas foca especialmente no cliente — e a possibilidade de agregar ferramentas de inteligência artificial para tornar as aplicações ainda mais autônomas e capazes de tomar decisões.

Como esse conceito influencia no andamento de uma empresa?

A implantação de um sistema automatizado ou de ferramentas integradas favorece a gestão. Se a sua empresa está crescendo, é compreensível que você tenha que lidar com um fluxo maior de informações e queira ter acesso a elas de forma ágil. Nesse sentido, automatizar os processos auxilia, pois permite uma melhor integração e comunicação entre setores de diferentes responsabilidades e gera mais conhecimento útil para que gestores possam tomar decisões relevantes.

O conceito já está ganhando a devida adesão por parte dos empresários. De acordo com esta pesquisa da Iteris, 87% dos gestores acreditam no potencial da automatização para melhoria da produtividade e 85% deles já estão investindo nesse fenômeno. De acordo com outra pesquisa do GS1 Brasil, 53% dos entrevistados já trabalham com um software de gestão.

A seguir, veremos algumas implicações da automatização de processos nas companhias.

Escalabilidade

Esse fenômeno favorece o crescimento das empresas. Quando uma companhia precisa aumentar sua produção para atender ao crescimento da demanda, por exemplo, ela geralmente necessita de mais contratações e mais trabalho manual. Quando a empresa opta por automatizar tarefas, os gestores podem contar com uma ótima vantagem que facilita o crescimento: a escalabilidade.

Com um software de gestão, uma empresa pode aumentar a produção em pouquíssimo tempo sem perder a qualidade dos serviços. Isso acontece porque os sistemas computacionais não são afetados por questões psicológicas que assolam os funcionários, por exemplo, e podem lidar muito bem com a mudança na quantidade de trabalho.

Padronização de atividades

Outro fator que favorece o crescimento e influencia o andamento é a padronização de atividades. Quando optam por automatizar os serviços, os administradores podem definir padrões de trabalho para colher bons resultados. Como os sistemas eletrônicos não são afetados por questões humanas — e como são programados seguindo a lógica dos autômatos definida no primeiro tópico —, eles conseguem seguir regras predefinidas com muita facilidade.

Assim, é possível obter um controle de qualidade e saber o que esperar das produções diárias. Isso afeta positivamente a produtividade e permite uma gestão mais descomplicada.

Melhoria do uso de tecnologia na empresa

Ao utilizar softwares para executar tarefas manuais, os gestores podem melhorar o uso de tecnologia nas suas organizações, obtendo o melhor das ferramentas que estão disponíveis. Com o avanço tecnológico e com novas possibilidades sendo criadas a cada minuto, sobreviverão as empresas que souberem aproveitar isso para melhorar os negócios.

Utilizar mais tecnologia é sinônimo de resultados concretos, e além disso, de uma importante adequação ao contexto da modernidade. Isso favorece até mesmo na identificação por parte dos consumidores.

Identificação de gargalos produtivos

É possível também identificar gargalos e entraves operacionais e trabalhar para melhorá-los, a fim de elevar a produtividade — afinal, a automatização gera mais conhecimento para os gestores, como mencionado anteriormente.

Com os relatórios e todas as possibilidades de leituras dos processos diários, fica mais fácil mapear os problemas e resolvê-los.

Coleta de dados

O uso inteligente dos dados é outra das vantagens da automatização. Com a utilização de softwares, é possível gerar informações a todo tempo e tratá-las a fim de organizar as próprias decisões. Isso, aliado ao fato de que um sistema permite mais integração e comunicação entre diferentes departamentos, coopera para que os processos sejam otimizados e o fluxo de dados seja mais organizado.

Quando uma empresa opta por um sistema que automatiza tarefas, ela conta com uma manipulação precisa e mais rápida de informações gerenciais, como o registro de histórico de atendimento do cliente.

Se o cliente entra em contato com a companhia X, que não dispõe de automatização, ele precisa sempre fornecer seus dados e lidar com burocracia e uma longa espera antes de conseguir resolver seus problemas.

Se ele decide contatar a empresa Y, que automatiza suas tarefas, perceberá que a companhia o conhece melhor, pois mantém o registro que contém todo o histórico de atendimento e seus dados pessoais para serem acessados com facilidade. Assim, as dúvidas serão sanadas mais rapidamente e o processo de negociação do cliente com a organização fluirá melhor.

A tomada de decisão passa a ser amparada por dados, o que permite mais confiabilidade. Isso ajuda mais do que contar com a intuição, pois possibilita que as escolhas sejam fundamentadas por uma probabilidade maior de acerto.

Quais são os benefícios da automatização de processos?

Otimização dos processos

No setor imobiliário, há uma grande demanda por agilidade nos processos. Como os funcionários têm que lidar com documentos complexos, é normal que haja demora. Geralmente é preciso esperar por longos períodos para aprovação de propostas e para comunicação entre o locador e locatário, por exemplo.

Ao utilizar um software que automatiza as atividades, é possível obter mais agilidade no fluxo de trabalho, pois o sistema lida com os contratos, registros, documentos, recibos de pagamentos, entre outros.

Economia de tempo

Com isso, menos tempo é necessário para realizar as atividades cotidianas. Assim, um cliente pode ocupar um imóvel mais rapidamente, o que gera benefícios a todos os envolvidos. Com mais trabalho em menores períodos de tempo, é possível elevar os índices de produtividade da empresa no geral.

Também é possível manusear documentos e informações de diferentes clientes simultaneamente, aumentando a capacidade produtiva.

Relatórios

Outra grande vantagem é a possibilidade de contar com relatórios, gráficos e análises de métricas que permitem a mensuração do desempenho dos funcionários da empresa administradora. Com melhor visualização dos dados, fica mais fácil gerir a companhia e tomar decisões importantes. O acesso é intuitivo para os membros e permite uma visão ampla e centralizada.

Para que uma organização possa evoluir, é preciso que os líderes conheçam os pontos fortes e fracos. As ferramentas automatizadas auxiliam na construção desse conhecimento.

Redução de erros

Automatizar atividades é vantajoso porque você dispõe de uma ferramenta que lida com informações e documentos e mantém um alto nível de precisão nas suas tarefas. Um sistema computacional é especialista no que faz, e por isso consegue evitar falhas e erros que podem ser custosos para as companhias.

Na gestão de uma imobiliária, erros podem atrapalhar a rotina de todos os envolvidos e atrasar os processos. Isso gera insatisfação por parte dos clientes e dos membros das equipes, o que faz com que evitá-los seja fundamental.

Redução de custos com pessoal

Outro benefício é a redução de custos com funcionários. Ao dispor de ferramentas automatizadas, você pode reduzir o número de membros executando tarefas cansativas e burocráticas e, assim, cortar gastos e melhorar a situação financeira da empresa.

Em uma situação de mais necessidade de trabalho, o sistema dá todo o suporte que você precisa. Toda a burocracia envolvida com documentação e treinamento de novos funcionários, bem como questões trabalhistas, é eliminada com a adoção de um software de gestão.

Melhor experiência do cliente

Os locadores poderão dispor de uma ferramenta que cuida do gerenciamento de contratos, negociações, assinaturas e relatórios, ou seja, toda a parte burocrática. Os sistemas automatizados focam em velocidade e em disponibilidade de acesso, o que permite que o locador possa ter em mãos as informações de que precisa a todo momento.

É possível criar perfis para locatários, por exemplo, alimentando o software com informações necessárias para que ele segmente imóveis e apresente ofertas específicas. Eles também podem personalizar as buscas com filtros específicos, que os ajudarão a encontrar o imóvel ideal. De uma forma intuitiva e fácil, o cliente pode ter mais autonomia para executar ações e conseguir resultados em pouco tempo.

Além de facilitar a vida dos funcionários, um software que cuida das tarefas da companhia simplifica o trabalho dos clientes também.

Com isso, o relacionamento com o cliente também melhora, afinal, a empresa dispõe de mais informações sobre ele e sobre como agradá-lo. Sistemas computacionais permitem um melhor atendimento, com históricos sobre os contatos anteriores que agilizam a comunicação. Assim, a companhia consegue fidelizar os consumidores e fazer com que eles se tornem leais devido às experiências marcantes.

Melhor gestão financeira

Para os gestores, automatizar e centralizar informações ajuda na gestão das finanças, pois o sistema lidará com pagamentos, contratos e cobranças, permitindo mais organização. Os dados ficam muito claros, e é possível mapear com precisão para onde o dinheiro está indo.

Engajamento de colaboradores

Com a agilidade da qual estamos falando, fica mais fácil satisfazer os colaboradores e engajá-los. Afinal, eles poderão focar em atividades menos cansativas e em evoluir e crescer dentro da empresa. Poderão também contribuir ativamente para a companhia e ser protagonistas no desenvolvimento dela.

Com funcionários engajados e prontos para cooperar ativamente, a organização consegue melhores resultados. O atendimento ao cliente melhora e a incidência de erros diminui. É bem mais fácil quando os membros sabem exatamente o que fazer e dão o melhor de si.

Com as métricas disponíveis nos dashboards, os gestores podem trabalhar pontos específicos no desempenho dos funcionários e ajudá-los com feedbacks precisos e adequados.

É normal que os funcionários demonstrem resistência e dificuldade com a implementação de um sistema centralizador inicialmente. No entanto, é importante que os gestores lidem com isso, apresentando os benefícios que uma ferramenta dessa é capaz de gerar, treinando-os aos poucos para que eles vençam a resistência e cooperem com o processo.

Aplicação da transformação digital

A transformação digital é um fenômeno importantíssimo dos nossos dias. Pesquisas como a Tech Trends 2019 já indicam que 2019 será um ano-chave para o conceito.

É um conjunto de processos que define a digitalização das operações das empresas, na busca por um modelo de negócios orientado às tecnologias. Adotando um sistema automatizado, você consegue acelerar esse processo e colher os resultados e benefícios da sua aplicação.

Os pilares da transformação digital são Big Data, Mobilidade, Tecnologias Sociais e Computação em Nuvem. A automatização de atividades permite que você invista nesses pontos para melhorar a produtividade, alcançar os benefícios já citados e dar um passo para aumentar a vantagem competitividade diante de outras companhias.

Mais competitividade no setor imobiliário

O setor imobiliário já está sendo alvo da transformação, por isso é importante atentar-se para as implicações desse conceito se você quer elevar a competitividade. Na batalha pela atenção do consumidor, as empresas que souberem se adequar à modernidade, fazendo um uso consciente das novas ferramentas para facilitar e desburocratizar processos, vão se destacar e conquistar novos clientes.

Assim, a organização pode crescer de forma sólida e conectada ao mundo e com a linguagem contemporânea, utilizada pelas pessoas.

Qual é a importância dos indicadores de desempenho (KPIs)?

Já que falamos em transformação digital e da importância de automatização de processos, é impossível não citar os indicadores de desempenho (KPIs). Eles são o conjunto de fatores que quantificam a performance de acordo com os objetivos da organização. Para aplicar os conceitos definidos neste artigo, para mensurar seus resultados e conseguir os benefícios citados, você precisará atentar-se aos KPIs.

Vale ressaltar que os indicadores de desempenho não são sinônimos de métricas. As métricas geralmente são números utilizados para medir a qualidade de um processo, mas os KPIs são indicadores com importância estratégica maior. Eles devem estar perfeitamente alinhados às metas e aos objetivos traçados com o intuito de melhorar os resultados.

Uma métrica pode virar um KPI a partir do momento que ela ganha mais relevância e importância dentro do planejamento da empresa.

Vamos agora conhecer alguns indicadores importantes.

Indicadores de produtividade

Esses são os principais, que se adaptam perfeitamente a diferentes tipos de negócio. Afinal, trata-se de um objetivo comum aos gerentes e diretores de segmentos distintos.

Esse tipo de indicador mede o quanto se produz, o quanto se entrega em determinado período. Com o devido acompanhamento, o objetivo é aumentar esse número para conseguir atender ao maior número possível de clientes.

Quantidade de imóveis negociados em um mês, tempo de vistoria e números de atendimentos são exemplos dentro do ramo imobiliário.

Indicadores de qualidade

Esses indicadores também são muito utilizados. Junto aos indicadores de produtividade, garantir qualidade é uma das maiores preocupações dos administradores e líderes. Com os dois tipos de indicadores trabalhando unidos, é possível entregar mais em menos tempo e manter um nível de precisão e garantia de bons produtos/serviços.

No setor imobiliário, a quantidade de erros na manipulação de documentos importantes — como contratos e registros — seria uma boa métrica para esse indicador.

Indicadores estratégicos

Esses estão diretamente relacionados às metas e aos objetivos estabelecidos pela empresa. Por isso, é importante que você documente e registre os passos e os resultados desejados para conseguir, com o apoio desse KPI, mensurar o desempenho. Um exemplo desse indicador é o faturamento bruto de uma companhia.

Índice de turnover

O turnover diz respeito à rotatividade de funcionários em uma companhia. Com esse KPI você pode controlar e medir o engajamento dos seus colaboradores, a fim de obter um melhor ambiente de trabalho para eles. A fórmula é:

Turnover: número de demissões + número de admissões / 2

Sem o apoio dos colaboradores, a transformação digital é inviável, por isso é importante que eles estejam cooperando e se sentindo aptos a ajudar ativamente no crescimento. Com esse índice devidamente calculado, você poderá implementar medidas para reparar problemas que possam estar levando muitas pessoas a deixar a companhia, por exemplo.

Por mais que a automatização de processos represente a diminuição de custos com pessoal, o fenômeno não deve ser visto como algo que prejudicará a relação da empresa com os membros das equipes internas — até porque o sistema é automatizado, ou seja, precisa de intervenção humana e da ajuda de bons profissionais.

Quais são os diferenciais do SnapProperty?

O SnapProperty é uma plataforma digital CRM da SnapSystem que implementa a automatização de processos para administradoras de locação de imóveis, a fim de melhorar a gestão nas fases de captação, locação e administração.

Confira, a seguir, alguns benefícios do SnapProperty.

Mobilidade

Um dos principais diferenciais dessa solução é o investimento feito em um dos principais pilares da transformação digital: a mobilidade. Com um aplicativo para celular, locadores e locatários podem se comunicar e gerenciar tudo o que precisam de forma prática: documentos, registros, contratos, agenda, entre outros.

O processo de aluguel de imóveis deixa de ser burocrático e complexo para ser simples, intuitivo e extremamente convidativo.

Com isso, a experiência do uso do SnapProperty é inesquecível! É tudo rápido e fácil de gerenciar, pois a SnapSystem reconhece que o cliente tem pressa e precisa de agilidade para resolver seus problemas no mundo moderno.

Engajamento dos funcionários

Outro grande diferencial é a solução para engajamento dos colaboradores. Como mencionado em um dos tópicos anteriores, é fundamental engajar a equipe para alcançar os resultados da transformação digital. Por isso, o SnapProperty tem rankings de desempenho que utilizam princípios da gamificação para estimular os funcionários.

O sistema também incentiva a meritocracia, enfatizando o reconhecimento de quem se destaca — o que é uma ótima forma de conquistar interesse dos outros membros.

Gestão administrativa

O agendamento de visitas e de vistorias é devidamente controlado pelo software, que sabe a programação dos envolvidos e organiza essas informações para tornar o processo mais ágil. A emissão de contratos é automatizada e as assinaturas também.

O SnapProperty opera em 3 frentes principais:

  • comercial;
  • administração;
  • financeiro.

Ou seja, o sistema lida com questões de captação, locação, pagamento, conciliação bancária e cobrança, seguros, manutenções e repasses. A aplicação controla até mesmo a vigência das apólices e automatiza os cálculos do prêmio e os valores de cobertura para seguros contra incêndio.

Segurança

Tudo o que foi citado conta com camadas extra de segurança oferecidas pela hospedagem na nuvem. Em outras palavras: você não precisará se preocupar com questões como backup, segurança e suporte, já que uma equipe estará sempre disponível para solucionar seus problemas quanto a isso.

Como foi visto neste artigo, a automatização de tarefas é imprescindível para que uma empresa possa elevar os índices de produtividade, reduzir custos e, consequentemente, aumentar a receita. No setor imobiliário, diversas iniciativas já estão sendo discutidas para que você, gestor da área, possa alcançar esses objetivos.

No entanto, a aplicação não termina com a adoção de um software novo. A análise de desempenho e o acompanhamento dos resultados fazem parte, pois com eles você conseguirá melhorar ainda mais os seus processos e usufruir de mais benefícios.

Por fim, você viu que o SnapProperty é uma opção bastante viável para automatização no setor imobiliário, com diversas vantagens que o destacam no mercado como uma solução única.

Uma vez que a automatização de processos já é um assunto mais claro para você, o próximo passo é conversar com alguém que pode ajudar na implementação. Entre já em contato conosco e conte com o SnapProperty na sua empresa!

Por que a capacitação dos funcionários é importante? Entenda!

por que a capacitacao dos funcionarios e importante entenda

Um dos principais fatores que determinam o sucesso de uma organização é o quão preparado é seu time. Afinal, são os profissionais de um negócio que planejam, executam e acompanham estratégias, bem como fazem todo o relacionamento com seus clientes. Por esse motivo, é fundamental investir em capacitação dos funcionários.

A prática é a melhor forma de garantir que seus colaboradores estão aptos a lidar com os desafios do mercado, seja operando uma máquina na linha de produção, seja fechando um negócio com um potencial cliente. Caso contrário, eles ficam com conhecimento defasado, o que os faz perder sua capacidade competitiva.

Um exemplo claro disso está na adaptação do uso de ferramentas tecnológicas no ambiente de trabalho. Elas são mais complicadas e difíceis de usar para aqueles que não passam por um processo de treinamento e adaptação.

Ainda não se convenceu? Continue a leitura para entender, em detalhes, como essa prática pode beneficiar a sua empresa!

Benefícios da capacitação dos funcionários

Esse movimento está acontecendo em todo o mercado. Não se adaptar é ficar para trás e correr o risco de perder seus talentos para organizações que oferecem melhores oportunidades para seus colaboradores. Você não quer passar por isso, certo? Então, veja por que vale a pena capacitar os funcionários.

Melhora o relacionamento com clientes

O primeiro motivo para valorizar a capacitação dos funcionários é que, quanto mais preparados e dotados de conhecimento, melhor será seu relacionamento com os clientes da empresa.

Isso acontece porque um colaborador que entende do negócio, de seus produtos e soluções, as formas de negociação e o comportamento de compra, tem mais conhecimento para tirar dúvidas e encontrar a melhor solução para o cliente. Este, por sua vez, terá uma experiência melhor e mais satisfação.

Aumenta a produtividade

A produtividade é outro indicador impactado pelo investimento em capacitação de profissionais. Ao preparar e treinar seus colaboradores, eles desenvolvem aptidões teóricas e técnicas importantes para exercerem suas responsabilidades de forma mais eficiente, sem dúvidas e problemas de refação por falta de conhecimento.

Dessa forma, quanto mais a empresa investe no desenvolvimento de seu time interno, mais tarefas são realizadas, prazos são cumpridos, ocorrência de erros é reduzida e a qualidade do trabalho aumenta — fatores que determinam a produtividade de cada profissional e de toda a equipe.

Melhora o ambiente de trabalho

Manter um bom ambiente de trabalho pode ser um desafio para muitas empresas, principalmente entre equipes que lidam com pressões de metas, rotinas corridas e muita cobrança — como os setores de varejo e de mobiliário.

A capacitação dos funcionários vai ajudar a minimizar ou eliminar muitos fatores que minam a boa convivência e os relacionamentos entre os membros do time. Por exemplo, desorganização, falta de comunicação e de clareza nas atividades, métodos e processos, bem como dificuldades técnicas.

Os atritos, as frustrações e a insatisfação impedem que os colaboradores trabalhem com qualidade. Treinamentos e ações de capacitação fazem com que os funcionários dominem melhor todas as atividades da área. Logo, a rotina de trabalho será mais harmoniosa, com menos chances de haver algum dos problemas citados.

Diminui a rotatividade da equipe

Um indicador com o qual toda empresa se preocupa muito é a taxa de turnover — tempo médio que um colaborador permanece na organização. Quanto maior esse valor, mais custoso para ela, uma vez que há diversos gastos com cada profissional contratado.

Quando o turnover é alto, muitas organizações acreditam que não vale a pena investir em capacitação, e isso é um grande erro. Na verdade, é uma das melhores formas de incentivar os profissionais a ficarem na empresa. E os benefícios são visíveis.

O profissional treinado e capacitado tem mais chances de entregar bons resultados e de enxergar oportunidades de carreira. Ele também trabalha mais leve, em um ambiente mais funcional e sem aquelas adversidades que o motivariam a buscar outras opções.

Além de reter os talentos, uma estratégia de desenvolvimento bem criada alimenta um sentimento de gratidão nos colaboradores, pois eles se sentem valorizados e importantes para a empresa.

Reduz custos

Outro benefício importante resultado da capacitação dos funcionários é a redução de custos. São eliminados ou minimizados problemas, como:

  • contratação de mais profissionais devido à baixa produtividade;
  • refação de tarefas;
  • perda de prazos;
  • atendimentos malfeitos que levam à perda de clientes;
  • turnover dos profissionais;
  • não aproveitamento de todas as funcionalidades de sistemas e soluções por desconhecimento técnico;
  • perda de oportunidades do mercado por falta de conhecimento.

Todos esses problemas geram gastos financeiros que minam a competitividade do negócio. Porém, eles são resolvidos a partir das capacitações e dos treinamentos, que deixam o time bem preparado, produtivo e eficiente para a empresa.

Aumenta a competitividade no mercado

Todos os itens que listamos anteriormente resultam no melhor ganho que um negócio pode ter: aumento de competitividade no mercado. Isso porque o ambiente interno é melhorado, aumenta-se o conhecimento, a produtividade e o potencial desses profissionais.

Os custos da empresa também são reduzidos, ou seja, ela passa a produzir mais e a gastar menos. Desse modo, obtém melhores resultados financeiros, como o aumento da receita e da lucratividade.

Dicas de como investir nessa capacitação

Apesar de assustar algumas empresas, criar uma estratégia eficiente de treinamento não é um bicho de sete cabeças, apenas um processo que exige investimento de tempo e monetário. Por esse motivo, muitas organizações optam por contratar um fornecedor especializado no assunto, que vai realizar essa atividade por completo.

Caso a empresa se interesse em realizá-lo por conta própria, é totalmente possível. Basta seguir os seguintes passos:

  1. realizar um mapeamento das necessidades de treinamento e capacitação dos funcionários — podem ser usados formulários e entrevistas, bem como indicações de gestores;
  2. analisar e definir um cronograma de ações, priorizando treinamentos mais importantes;
  3. definir quais técnicas serão usadas — palestras, salas de aulas práticas, plataformas de ensino, videoaulas etc.;
  4. estabelecer formas de mensurar resultados;
  5. implementar e acompanhar;
  6. usar os resultados para otimizar e recomeçar o processo.

Fica evidente que investir na capacitação dos funcionários é uma prática importante para o sucesso de uma empresa. Quando feita de forma correta, ela garante muitos benefícios para o negócio, como aumento da produtividade, retenção de talentos, melhoria do ambiente interno e redução de custos.

Além disso, a maior atenção ao desenvolvimento dos profissionais dentro das organizações é uma importante tendência no mercado. Dessa forma, empresas que desejam se manter competitivas, devem acompanhá-la e dar início a projetos de ensino corporativo.

Agora que você já conhece a importância da capacitação dos funcionários, veja como coletar e transformar seu negócio com feedback dos clientes e melhore ainda mais seus resultados!