Você sabe o que é omnichannel? Aprenda aqui!

voce sabe o que e omnichannel aprenda aqui

Há 20 anos, os clientes se comunicavam com as marcas basicamente por meio de dois canais: telefone e correios. Hoje, graças aos avanços tecnológicos da internet e telefonia móvel, eles podem usar uma combinação de canais que seja mais confortável e por onde se sentem mais à vontade. Isso inclui, além de ligações telefônicas, o e-mail, o SMS, o chat online e as mídias sociais. Mas você sabe o que é omnichannel?

Isso é o que você vai descobrir neste post. Confira abaixo o que é omnichannel, por que ele é tão importante para os negócios de hoje e, claro, como implementá-lo corretamente na sua empresa!

O que são os meios de comunicação omnichannel?

O omnichannel pode ser definido como um modelo de comunicação sincronizado no qual todos os canais utilizados pela empresa ficam alinhados e apresentam um padrão único para os clientes que entram em contato.

Ou seja, em vez de manter os diversos canais de comunicação separados, como no modelo multicanal, cria-se uma ligação entre eles, que passam a ser orquestrados para cooperarem uns com os outros. A integração entre os meios de atendimento é o principal objetivo do omnichannel.

Esse novo modelo de comunicação é inovador e se tornou uma forte tendência no mundo dos negócios, pois, com a ajuda dos recursos de internet e telefonia móvel, as empresas podem integrar os canais de atendimento e agregar respostas mais rápidas às demandas dos clientes, além de gerar novas e melhores experiências de compra.

Como funciona essa estratégia?

Mesmo que a empresa disponibilize diversos canais para o cliente entrar em contato, com o omnichannel, parece que ela usa apenas um. O cliente recebe o mesmo padrão de atendimento, não importando por onde ele se comunica. Porém, fazer esse trabalho seria descomunal sem a ajuda da tecnologia.

Por meio de uma plataforma desenvolvida exclusivamente para isso, todos os canais de comunicação são unificados e integrados, centralizando todas as informações sobre o cliente em apenas uma tela. Dessa forma, fica mais fácil para a empresa oferecer um padrão de atendimento mais consistente, porém, com flexibilidade e personalização.

Para tornar o negócio omnichannel, você não precisa adotar todos os canais de comunicação existentes. Basta descobrir em qual deles o consumidor mais prefere fazer contato e se limitar a ele. A partir daí, você deve usar uma ferramenta de apoio para integrar e gerenciar os canais, proporcionando uma experiência mais agradável ao cliente.

Qual a importância do omnichannel para os negócios?

Conheça agora algumas das principais vantagens de implementar o omnichannel na sua empresa:

Permite melhor atendimento e controle das informações

Por muito tempo, as empresas utilizaram a abordagem multicanal para envolver os clientes. Porém, o perfil do consumidor mudou e, hoje, ele está mais exigente. Além disso, a forte competitividade obriga os gestores a descobrirem tendências e oportunidades, bem como atender às novas demandas de mercado mais rapidamente.

Nesse novo cenário, o multicanal deixa a desejar, uma vez que as informações dos clientes ficam dispersas e podem ser perdidas. No omnichannel, por outro lado, isso não acontece, pois as informações de contato são todas armazenadas em um único banco de dados seguro e facilmente acessível.

Com relação ao nível de atendimento, o omnichannel é importante quando a organização deseja melhorar a experiência do usuário e superar suas expectativas. Isso demonstra que essa estratégia de integração não é apenas conveniente para os consumidores, mas também para as empresas, considerando a contribuição que ela dá para a organização e padronização dos processos, além do melhor controle das informações.

Automatiza as análises e respostas ao mercado

Ao contar com vários canais de comunicação, a empresa cria diferentes fluxos de informações, e é necessário retê-las para entender e atender às necessidades dos clientes de forma mais adequada. Com uma plataforma omnichannel, a empresa consegue fazer isso de forma automatizada, pois conta com ferramentas de Big Data Analytics para coletar, armazenar e manipular os dados.

Assim, relatórios com informações mais precisas são entregues e os gestores podem conhecer melhor o público-alvo, passando a implementar melhores estratégias de atração, fidelização e vendas.

E tem mais! Com o recurso de canal cruzado fornecido por meio do gerenciamento omnichannel, você pode interagir com os dados dos clientes, não importando onde são gerados, e fazer referências cruzadas com outros dados de clientes diferentes para criar grupos de consumidores segmentados. Isso graças a um recurso que permite conectar o histórico de conversas.

Outras vantagens a serem consideradas

A empresa também pode:

  • deixar os clientes mais satisfeitos por melhorar os níveis de serviços prestados;
  • aumentar o volume de vendas, já que poderá atender mais clientes por vez;
  • melhorar os processos de fidelização, evitando a perda de leads.

Lembrando que, quando dizemos integração dos meios de comunicação, além do atendimento ao cliente, englobamos a divulgação (marketing e publicidade), vendas, relações públicas etc.

Como adotar o omnichannel na sua empresa?

Agora que você já sabe o que é omnichannel, bem como a sua importância para os negócios, descubra como implementá-lo na empresa de forma eficaz:

Descubra por onde o cliente faz contato

Para a empresa não ter tanto esforço, mantendo a gestão de muitos canais diferentes ao mesmo tempo, dedique-se a descobrir quais são os mais utilizados pelo seu público consumidor. Isso deve ajudar você a limitar o número de canais aos principais.

Desenvolva um padrão de atendimento

Reúna a sua equipe de vendedores, pós-venda, suporte técnico, cobrança, faturamento, SAC e todos os outros profissionais que lidam diretamente com os clientes para explicar as mudanças. Crie políticas e procedimentos para que todos sigam o mesmo padrão nos contatos.

Adote uma ferramenta de apoio tecnológico

Escolha um fornecedor de plataforma omnichannel para implementar a estratégia. Como administrar todos os canais de forma independente é uma tarefa árdua e envolta de riscos, o ideal é que conte com a ferramenta e o apoio de um provedor experiente e parceiro. Isso é o que vai garantir o sucesso da integração e gestão dos canais.

Teste o modelo treinando os profissionais

A fase final da implementação é a de testes e treinamento dos profissionais. Para poupar tempo e recursos, você pode fazer as duas coisas simultaneamente. A simulação é a melhor forma de testar o modelo na prática e treinar os envolvidos ao mesmo tempo, pois ela pode revelar falhas, dúvidas e outros problemas antes de sua aplicação real. Então, aproveite a oportunidade e explore ao máximo as possibilidades.

Agora não há mais dúvidas sobre o que é omnichannel, certo? Aproveite esse conhecimento a seu favor e comece a planejar uma revolução no seu negócio!

E aí, o que achou da novidade? Conte para a gente nos comentários!

Transformação digital: como acelerar esse movimento na sua empresa

Com o desenvolvimento tecnológico revolucionando a vida das pessoas atualmente, é necessário que as empresas entendam como se adaptar e como utilizar o avanço a seu favor para gerar lucro, reduzir custos e conquistar melhores posições no mercado. É muito importante, então, conhecer o conceito de transformação digital, que enuncia princípios que guiarão as organizações dentro desse contexto.

Se quiser saber tudo sobre transformação digital e sobre como começar a aplicar esse conceito no seu domínio de negócio, continue nesta leitura até o final! Acompanhe e confira!

Por que as empresas precisam ser inovadas?

Inovação, como a própria palavra sugere, é a busca de estratégias diferentes das usadas anteriormente. Ao longo da história da humanidade, o desenvolvimento científico e tecnológico foi marcado por diversas iniciativas que romperam com os antigos paradigmas e deram início às novas eras. Portanto, a necessidade de inovar é — e sempre foi — uma característica tipicamente humana.

Atualmente, o avanço das tecnologias está contribuindo para o aumento da concorrência, pois facilita com que as pessoas iniciem projetos empreendedores e atraiam clientes. Ou seja, em virtude desse aumento, está mais difícil para as empresas iniciantes darem o primeiro passo, da mesma forma que não é fácil para as que já estão no mercado.

Por outro lado, os clientes estão cada vez mais autônomos e exigentes. Se antigamente eles costumavam ser mais passivos, receptores das ações de marketing e divulgação das companhias, na atualidade os consumidores vão em busca de informações, métodos para solucionar seus problemas e escolhem a dedo as marcas em quem confiarão.

A internet permite que, com poucos cliques, as pessoas encontrem várias empresas que oferecem um mesmo serviço, concedendo o poder para a mão dos clientes. Por isso, é necessário que as empresas se esforcem para inovar: criar estratégias diferenciadas e únicas que conquistem o público.

Afinal, ele já tem muitas opções que oferecem os mesmos serviços, então, a forma como esses serviços serão oferecidos deve ser fator decisivo. E uma das saídas para isso é entender e se apropriar do conceito de transformação digital.

O que é transformação digital?

O termo transformação digital refere-se a uma cultura empresarial orientada às tecnologias modernas. No padrão das empresas antes do atual boom tecnológico, toda a computação se restringia ao setor de TI, com atividades estritamente relacionadas com a informática e processamento de dados.

A transformação surge para trazer o setor de TI para a centro das decisões, dessa forma, todos os outros departamentos passam a depender fortemente das ferramentas tecnológicas e das diversas possibilidades que os novos métodos podem oferecer.

As tecnologias devem coordenar os planos e modelos de negócios das empresas, fazendo com que elas planejem a criação de valor, as atividades principais e as formas de relacionamento pensando — e priorizando — a evolução digital. Esse fenômeno altera todas as esferas da empresa, afetando diretamente a forma como negociam e como se vendem.

Como bem colocado por Henderson e Venkatraman em um artigo publicado no IBM Journal, “o setor de TI está transcendendo seu papel tradicional de ‘back office’ e evoluindo para um papel estratégico com o potencial não apenas de apoiar estratégias de negócios existentes, mas também de moldar novas estratégias de negócios”.

Para uma melhor compreensão, é preciso trazer luz aos conceitos “digitização” e “digitalização”. O primeiro termo refere-se ao processo de conversão do analógico para o digital, que era comum nos primórdios dos equipamentos eletrônicos. Uma informação em sinal analógico é representada em forma de ondas curvas, e, depois de passar por etapas, como amostragem e quantização, o sinal é convertido para representações binárias, em formas de 0 ou 1, as ondas quadradas.

Já o segundo termo, digitalização, consiste no uso ativo das tecnologias para gerar mudanças reais. Envolve conceitos modernos que estão em voga, como Ciência de Dados, Internet das Coisas e Analytics.

E, por fim, chegamos à transformação digital. Pode-se compreender esse termo como a principal consequência de um processo generalizado de digitalização em toda a sociedade. Ou seja, é um estado em que os âmbitos sociais, econômicos e culturais são completamente norteados por tecnologias inovadoras.

Plataformas

Segundo a IDC, podemos dividir a tecnologia da informação em três plataformas:

  • 1ª Plataforma: caracterizada pelo uso dos grandes mainframes, computadores enormes que ocupavam andares e precisavam das operações humanas;
  • 2ª Plataforma: surgiu na década de 80, com o desenvolvimento das infraestruturas modernas de redes, como o modelo cliente-servidor e os protocolos TCP/IP. O grande marco foi o surgimento da world wide web, ou seja, a internet propriamente dita. Com sua popularização, milhares de dispositivos estão atualmente conectados;
  • 3ª Plataforma:essa descreve as iniciativas atuais que estão protagonizando a era da transformação digital, como Computação em Nuvem, Big Data, Mobilidade e Tecnologias Sociais. Esses quatro conceitos, também chamados de quatro pilares, formam a base da ideia.

Qual sua importância para as empresas?

A transformação digital possibilita que as empresas se apresentem de uma forma mais atrativa para os clientes. Afinal, ela já tem alterado a dinâmica da sociedade como um todo, fazendo com que as pessoas estejam altamente relacionadas às tecnologias e totalmente imersas nesse mundo. Portanto, esse fenômeno permite que as companhias privadas falem a linguagem das pessoas.

Com os consumidores utilizando cada vez mais a internet e sendo fortemente influenciados por ela, é preciso que as empresas ocupem esses espaços para conquistar um público fiel.

Além do relacionamento com os clientes, a transformação permitirá maior redução de custos, vantagem competitiva e aceleração do crescimento. Com o auxílio desses novos paradigmas, as empresas poderão construir um ambiente mais organizado, eficiente, com tomadas de decisões ainda mais inteligentes e confiáveis.

Quais são os benefícios da transformação digital?

Se você começar a investir na mudança da cultura da empresa visando à transformação digital, será fortemente beneficiado. E as vantagens afetarão, de forma tangível, diversos setores. Veja abaixo os principais benefícios dessa prática!

Novos cargos

Com a incorporação das novas e revolucionárias tecnologias, novos empregos surgirão. Um estudo de 2015 destacou o papel da inovação na geração de empregos em vários lugares do mundo e apresentou a revolução digital como um grande motor de novas oportunidades no futuro. Considerando que, no Brasil atual, o desemprego afeta 13 milhões de pessoas, a transformação será essencial para solucionar esse problema.

E como esse fenômeno trará novos empregos? O surgimento de novas tecnologias, integrando o processo da quarta revolução industrial, criará demandas por profissionais que estejam conectados e habilitados a lidar com as novas ferramentas. E não somente em indústrias, mas em companhias de diversos nichos.

Profissionais capazes de entender a importância da cultura dos dados, por exemplo, que saibam desenvolver soluções para extrair insights importantes de uma grande quantidade de dados brutos; ou que saibam programar computadores para, com o auxílio de ferramentas para desenvolvedores, criar algoritmos inteligentes para os diversos setores da empresa.

A ideia de inovação já enuncia que novas tarefas surgirão, assim como aconteceu em todas as eras da humanidade. Se surge uma nova ferramenta, é necessário que surjam profissionais capazes de manipulá-la e de entendê-la profundamente.

Se começarmos a analisar a quantidade de empregos gerados desde que a computação começou a despontar em meados do século passado — a segunda plataforma do tópico 2 —, percebemos que somente o fato de computadores estarem sendo usados já trouxe uma série de novos cargos: pessoas que precisavam saber se comunicar com eles, programá-los, consertá-los, entre outros.

Como a transformação digital é caracterizada pelo impacto em diversas áreas diferentes, será comum que muitos profissionais de outros ramos se interessem por aprender a lidar com as tecnologias emergentes para inovar no seu ambiente de trabalho.

Assim como as outras revoluções industriais criaram empregos, a nova revolução seguirá o mesmo caminho. É como um mundo novo que necessita de pessoas que conheçam as formas de sobreviver nele.

Vantagem competitiva

Em uma pesquisa de 2017, notou-se que empresas da Europa estão bem distantes da transformação digital, mesmo que essa revolução já esteja acontecendo. Muitas delas reconhecem que precisam ser mais digitais, mas enfrentam desafios que as impedem. No Brasil, as empresas também andam a passos curtos, muito por causa da cultura atrasada delas.

Diante desse cenário, é fácil compreender que investir em uma transformação na sua empresa criará mais vantagem diante dos concorrentes. Assim como já falamos neste post, a concorrência hoje é muito grande, portanto, a necessidade de inovação é ainda maior. Aproveitar as vantagens e efeito da digitalização atualmente é equivalente a dar diversos passos à frente na corrida do mercado.

Experiência do cliente

Personalizar produtos, serviços que considerem as preferências específicas dos usuários, satisfazer as expectativas dos clientes: esses são alguns dos benefícios da transformação digital no relacionamento das empresas com o público. O resultado disso? Consumidores satisfeitos, dispostos a negociar sempre com sua companhia e indicá-la para outras pessoas.

Com o uso de dados, a empresa pode conseguir feedbacks poderosos para melhorar a experiência do cliente. Estudar cada etapa da jornada deles em direção à compra ajuda a entender o que funciona e o que não.

Além disso, é possível conquistar o público com atrações específicas, bonificações, que farão com o que as pessoas compreendam o diferencial dos serviços da sua marca: ir além da simples venda.

Com a transformação da cultura da empresa, tudo isso é possível. Principalmente porque as inovações serão focadas no cliente: em buscar soluções efetivas para servi-los da melhor forma.

Como as empresas podem acelerar essa transformação?

Existem diversas formas de dar os primeiros passos para começar essa transformação em sua empresa. Trabalhar no engajamento de colaboradores, na inserção de metas e estratégias digitais e dar a devida importância aos indicadores de performances ou KPIs são algumas dessas formas.

Engajando colaboradores

Para começar a desenvolver uma cultura orientada às tecnologias, você precisa de um bom time de funcionários que entenda bem a importância disso. Mas antes de explicar a seus funcionários, você precisa garantir que eles estejam plenamente felizes e satisfeitos com o trabalho e dispostos a dar o melhor para o crescimento da companhia.

Invista em treinamentos para que eles entendam o potencial dessa mudança na cultura da empresa; estabeleça metas internas a serem cumpridas; forneça sempre feedbacks precisos e certifique-se de que eles estejam evoluindo em suas atividades e contribuindo para a digitalização dos processos. Ou seja, acompanhe tudo de perto.

Uma boa estratégia para engajar colaboradores enquanto você os prepara para essa mudança de paradigma é a gamificação. Com o uso da mecânica de jogos para estimular os empregados a se esforçarem, você conseguirá resultados concretos.

A gamificação consiste em priorizar feedbacks, recompensas, estimular a competitividade sadia entre os funcionários e criar a necessidade de superar problemas com metas, como em um jogo.

Criando metas e estratégias digitais

A transformação está estritamente relacionada com o aumento da importância das ferramentas digitais. Portanto, é importante compreender que as estratégias de negócio da empresa deverão envolver novas tecnologias.

Investir em redes sociais, por exemplo, é fundamental. Como vimos no segundo tópico, um dos pilares da transformação digital são as tecnologias sociais. Esse termo vai além da ideia de mídias sociais como conhecemos hoje e abarca os princípios gerais de interação entre pessoas no ambiente virtual.

Priorize isso. Entenda que a participação da sua empresa nesse mundo é fundamental para engajar os clientes e conquistá-los. Pense em mobilidade também. As pessoas hoje em dia acessam a internet majoritariamente em seus celulares, e o Brasil é o terceiro país do mundo que fica mais tempo online nos smartphones.

Ou seja, sua empresa precisa criar soluções móveis, bem adaptadas para os diversos modelos de dispositivos utilizados atualmente. Aplicativos para smartphones são uma solução muito comum. Agilize os processos considerando que seu cliente deseja realizá-los onde estiver.

A cultura de dados deve ser prioridade. Não tome decisões por intuição. Invista em tratamento e extração de informações das grandes bases de dados disponíveis na internet. Seja no setor de marketing ou no financeiro, utilize os insights dos dados para, então, dar um passo à frente.

Definindo KPIs

Os KPIs ou indicadores de performances são formas de medir se as ações da empresa estão de acordo com o que foi traçado como objetivo. Podem ser representados como números discretos ou percentuais e são importantes para que os empresários acompanhem seus resultados e possam planejar novas ações.

Selecione os que forem relevantes para o serviço/produto que você oferece, ou seja, os que podem ajudar a tomar decisões estratégicas. Alguns exemplos: indicador de eficiência, a relação entre os resultados obtidos e os planejados; e indicador de produtividade, a relação entre as saídas de um certo processo de trabalho e os recursos utilizados como entrada.

Além desses mais gerais, você pode escolher KPIs mais específicos também, como, dentro de uma estratégia de marketing de conteúdo, número de visitantes do seu blog, número de assinantes da newsletter e número que representa o tráfego.

É fundamental que os indicadores sejam importantes e denunciem deficiências a serem melhoradas. Afinal, o objetivo é o crescimento e o desenvolvimento da sua empresa. Com os diversos KPIs disponíveis atualmente, é possível acompanhar a digitalização dos processos e os efeitos, buscando sempre otimizar os resultados.

Quais as principais soluções digitais para as empresas?

Diversas empresas ao redor do mundo já estão trabalhando para inserir soluções digitais em seus domínios. Algumas estão investindo na transição dos produtos físicos para os digitais, como, por exemplo, as gravadoras e companhias do mercado fonográfico.

No paradigma anterior, elas vendiam seus produtos, os CDs, em lojas específicas e recebiam um bom retorno. Atualmente, porém, a compra de CDs diminuiu consideravelmente, e a maioria dos ouvintes migrou para o ambiente digital, com o advento de plataformas de streaming, como Spotify e Deezer.

Essas empresas supracitadas, aliás, já nasceram digitais, e esse é outro dos padrões mais utilizados hoje: companhias que oferecem aplicações de software como seu grande serviço, permitindo que o usuário possa ser beneficiado com a capacidade de mobilidade.

Em alguns casos, mudanças profundas no modelo de negócios estão sendo feitas. Como as empresas de jornalismo, que estão começando a desbravar o ambiente online, digitalizando suas revistas e criando espaços na web para publicação de artigos, notícias e colunas.

Além disso, os empresários têm investido em soluções de Big Data, Internet das Coisas e na mobilidade, focando na experiência do cliente e em maneiras de agilizar os processos internos.

Como fazer a transformação digital no ramo imobiliário?

No ramo imobiliário, a grande demanda é por boas localizações. Afinal, todos que contratam serviços do ramo querem um bom lugar, perto de hospitais, escolas e shoppings. Por isso, algumas soluções com Analytics já estão sendo propostas para otimizar essa questão.

É possível também trabalhar com estratégias de marketing digital para conquistar e encantar mais clientes, bem como gerar valor único para vender. E-mail marketing e marketing de conteúdo são algumas das modalidades utilizadas que visam ao aumento da presença das marcas no ambiente virtual.

Soluções para melhorar a experiência também são importantes, considerando que o nível de satisfação dos mesmos com as empresas imobiliárias está baixíssimo atualmente. Para muitos especialistas, a solução é aplicar as ideias que estão sendo utilizadas, o que tem dado certo no mercado dos Estados Unidos.

É também comum o uso de softwares de ERP, que centralizam a gestão dos processos da empresa e facilitam o trabalho dos empresários e dos clientes ao mesmo tempo. Afinal, as operações se tornam mais fáceis de serem gerenciadas, com um suporte inteligente à tomada de decisões; já para o cliente, um software que facilite o processo de locação e escolha de locais é sempre muito importante, pois economiza tempo.

Quais são os principais exemplos de transformação digital no Brasil?

Magazine Luiza

A Magazine Luiza começou o processo de transformação digital quando decidiu inverter a lógica do seu modelo de negócio: em vez de ser uma empresa física com loja virtual, decidiram se tornar uma empresa virtual com lojas físicas.

Essa escolha foi traduzida em melhorias na infraestrutura virtual. Investindo em uma cultura tecnológica, digitalizando os produtos vendidos nas lojas físicas e criando um marketplace, um tipo de shopping virtual que conecta diversos anunciantes e clientes.

O resultado? O maior lucro líquido da história alcançado no ano de 2017.

Porto Seguro

A Porto Seguro começou a mesclar estratégias tradicionais e digitais, unindo o poder dos dois tipos com investimento em atendimento pessoal e atendimento online.

Desenvolveram também uma plataforma de marketplace que conecta consultores e clientes e começaram a utilizar aprendizado de máquina e chatbots para melhorar ainda mais a interação com o público.

Quinto Andar

A Quinto Andar também entendeu a importância de digitalizar os processos da empresa. Eles focam em comodidade e mobilidade com a centralização das operações em um aplicativo, sendo que até mesmo processos mais demorados, como os que envolvem contratos, podem ser resolvidos diretamente do celular. Assim, eles conseguem fazer com que os proprietários e inquilinos sejam conectados da melhor forma possível.

Além disso, a empresa, priorizando a agilidade e usufruindo das vantagens do gerenciamento feito com o software, mantém um rigoroso controle que impede que os proprietários não recebam no dia definido e também conseguem fazer com que todo o processo ocorra sem a necessidade de um fiador.

Como é a inovação nas empresas?

A inovação é um passo que beneficiará o seu negócio a longo prazo. É preciso entender que inovar não é simplesmente criar uma página no Facebook ou um blog, uma mudança profunda nos valores e na visão da sua empresa é necessária, como já foi falado nesse post. E não é só uma responsabilidade do setor de TI, mas deve ser, principalmente, uma escolha dos gestores.

Vale ressaltar, também, que não deve ser exclusividade de empresas de tecnologia. Como vimos nos exemplos citados, diversos ramos estão beneficiados pela inovação e pelos frutos da transformação digital. Inclusive, o setor imobiliário.

A inovação deve ser traduzida em alterações significativas nos processos da empresa, no relacionamento com o cliente e no modelo de negócios.

Quais os benefícios que agregam no dia a dia?

Com o desenvolvimento tecnológico, diversas ferramentas surgiram para impulsionar os resultados de eficiência e eficácia dos processos das empresas. É comum a utilização de sistemas inteligentes de gestão para controlar os processos e centralizar as informações relevantes, por exemplo.

Sem contar as ferramentas para aumento de produtividade que permitem que o time de funcionários possa se comunicar e se organizar melhor no desenvolvimento das atividades operacionais, como o Trello.

Outra aplicação frequente é a implantação de métodos de criação, como a metodologia ágil, que reduz a perda de tempo com fatores irrelevantes, focando o processo nas pessoas e nas interações entre elas. A metodologia ágil está plenamente associada à evolução tecnológica, pois surgiu nas empresas de desenvolvimento de software.

Também vale ressaltar o uso de analytics, que possibilita uma tomada de decisão mais rápida e mais segura. Os índices de eficiência e eficácia no dia a dia só tendem a crescer quando uma empresa entende a importância da transformação pelo uso da tecnologia.

Como posso realizar a transformação digital no meu negócio imobiliário?

Aproveite as dicas que foram citadas e dê já um passo rumo à transformação digital. Você pode começar buscando engajar seu time de funcionários e procurando por bons softwares de gestão, por exemplo, sempre focando nos benefícios que a tecnologia proporciona e na experiência do seu cliente.

É importante lembrar também da mobilidade e da necessidade de desburocratizar os processos para o consumidor. A transformação digital da sua empresa é uma necessidade, principalmente se você quiser reduzir custos, otimizar os processos e melhorar a vida dos seus consumidores.

Viu como é importante ler sobre a transformação digital? Se você achou este post relevante, compartilhe com seus amigos nas redes sociais e ajude-os também a compreender esse conceito e suas implicações!

Entenda como melhorar a experiência do cliente

Você é do tipo que se preocupa apenas com a venda de produtos/serviços e ignora a experiência do cliente? Se for, mude essa postura agora mesmo! Não é incomum que muitas pessoas deixem de comprar ou simplesmente não voltem a fazer negócios com uma marca por conta de uma experiência ruim.

Por isso, é importante trabalhar para que os consumidores valorizem as empresas pela experiência que sentiram no processo de compra. Mas, como conseguir esse feito? Confira algumas atitudes que você deve tomar e o que elas podem gerar para os negócios!

Como melhorar a experiência do cliente?

Priorize um atendimento bom e atencioso

Um bom atendimento é fundamental. Afinal, quando seu cliente tem dúvidas, ele precisa ser tratado com cordialidade e objetividade. É preciso atendê-los com o devido cuidado. Isso significa prestar atenção ao que eles têm a dizer e buscar resolver os problemas de cada um da melhor maneira possível.

Invista na rapidez e eficiência no atendimento

Também é primordial que as empresas invistam em agilidade e eficiência no atendimento. Os clientes têm pressa e não gostam de se deparar com um serviço que os atrasa e não consegue sanar suas dúvidas.

Os funcionários desse setor devem ser treinados para fornecer o melhor atendimento possível. O ideal é que conheçam bem as principais dúvidas e as melhores formas de solucionar os problemas comuns.

Surpreenda com mais do que o que foi pedido

Para encantar os clientes, fazer o necessário não é o suficiente. Procure ir além e surpreendê-los positivamente com promoções, bônus e outros tipos de serviços. Entregar mais que o pedido pode ser essencial para que o comprador considere o trabalho da sua empresa diferenciado. E isso pode motivá-lo a voltar para negociar novamente.

Utilize recursos tecnológicos

Automatizar processos operacionais traz muitas vantagens. Economiza tempo dos clientes e dos funcionários, agiliza os procedimentos e reduz consideravelmente os riscos de erros. Sem contar que ferramentas automáticas podem oferecer um conjunto de funcionalidades úteis para tornar o serviço ainda mais eficiente e completo.

Considere também um bom CRM. Com o devido tratamento de uma quantidade imensa de dados, sua empresa pode colher diversos insights preciosos para melhorar a experiência dos clientes. Por exemplo, um atendimento personalizado ou sugestões de outros produtos de interesse no pós-venda.

Além disso, a presença de uma empresa no ambiente digital também é crucial. Afinal, lidar diretamente com o público na internet faz as pessoas sentirem que as empresas estão acessíveis para elas.

Faça um pós-venda de qualidade

Seu trabalho não acaba após o fechamento da venda: é hora de fortalecer o relacionamento com o cliente. Porém, como trazê-lo de volta para uma próxima compra? Como fazer com que ele recomende para os amigos e conhecidos?

Para isso, articule formas de agradar a seus clientes depois da compra. Uma das ferramentas mais utilizadas para esse fim é o e-mail. Com ele, você pode voltar a falar com seu público e convencê-lo das vantagens de não esquecer a sua empresa.

Qual a importância de uma boa experiência do cliente para os negócios?

Uma boa experiência alavanca os negócios, pois os clientes se tornam mais fiéis. Inclusive, podem virar embaixadores da marca e verdadeiros amantes.

Um relacionamento efetivo, com bons diferenciais, pode levar o comprador a defender a sua marca e a indicá-la sempre que estiver conversando sobre aquele produto/serviço, por exemplo. Com altos índices de satisfação e uma base sólida de consumidores fiéis, o crescimento é mais seguro.

Se você gostou de aprender sobre novos hábitos para melhorar a experiência do cliente, nos siga nas redes sociais e continue acompanhando o nosso trabalho. Estamos no LinkedIn e no YouTube!

Aprenda como melhorar sua gestão administrativa

Em tempos de crise, muitas empresas estão encontrando um meio de manter ou aumentar a força competitiva apenas melhorando a gestão administrativa. Contudo, colocar essa estratégia em prática pode ser difícil sem orientação.

Em alguns casos, é preciso remodelar os processos e implementar mudanças que afetam a zona de conforto de muitos profissionais, o que pode gerar resistência. Então, como fazer isso?

As melhorias são para o bem do negócio e de todos que nele atuam. Tendo isso em mente, descubra agora outros fatores que tornam a otimização primordial para a empresa e como colocá-la em prática da forma correta!

Por que é importante melhorar a gestão administrativa?

A gestão administrativa está diretamente ligada ao controle que se tem sobre o negócio e a forma como ele é conduzido. Quando o controle é rigoroso e os processos otimizados, podemos dizer que a gestão é de alto nível, pois engloba fatores como foco na redução de custos com desperdícios, aumento da produtividade com qualidade e uso das melhores práticas de gestão existentes (metodologias e tecnologias) no mercado.

Além disso, uma boa gestão pode reduzir o índice de inadimplência e melhorar o potencial do negócio para gerar receitas. A consequência é um time trabalhando mais alinhado com os objetivos corporativos e o ganho de forte vantagem competitiva. Se você quiser mais do que apenas sobreviver no mercado, esses resultados serão fundamentais, e só com melhorias na gestão administrativa é que eles poderão ser alcançados.

Como implementar melhorias na gestão administrativa da empresa?

Com base na importância que uma boa gestão administrativa tem para os negócios, ela não pode ser ignorada, mas como fazer isso e por onde começar? A seguir damos algumas dicas práticas para você implementar melhorias reais na gestão do negócio. Confira!

Contrate e invista nos profissionais certos

Muitas empresas contratam seus colaboradores com base na necessidade de mão de obra para suprir determinada demanda interna sem considerar o cargo e as qualificações do candidato. Isso é um erro.

O ideal é que cada vaga tenha as suas atividades devidamente listadas para cruzar essas informações com as capacitações, experiências e habilidades do candidato. Ao fazer isso, a empresa otimiza o processo de contratação e passa a contar somente com os profissionais certos para cada cargo, o que pode aumentar a produtividade com qualidade.

Além disso, é importante investir no desenvolvimento contínuo desses profissionais, aplicando cursos, palestras e treinamentos para deixá-los sempre atualizados, promover especialização, estimular engajamento e motivação. Tudo isso combinado deve impulsionar grandes melhorias nos resultados da empresa.

Tenha o apoio de uma consultoria

Pode parecer clichê, mas muitos gestores administrativos ainda não conhecem o valor que uma consultoria externa pode ter para o negócio. A empresa pode até nomear alguns profissionais internos para realizarem as auditorias, mas sempre haverá o risco de sabotagem, vícios, visão de mercado limitada, falta de colaboração e resistência às mudanças.

Contratar uma consultoria especializada, por outro lado, ajuda a empresa a descobrir mais rapidamente as falhas, implementar melhorias na medida certa, além de identificar e aproveitar as oportunidades na hora em que elas surgem. Com uma visão mais abrangente do mercado, o consultor externo pode auxiliar a empresa na aplicação das melhores práticas, nem que para isso seja necessário desconstruir e remontar os processos.

Isso deve reorganizar o negócio, deixando os gestores e colaboradores apenas com a responsabilidade de manter a estrutura formada, dessa vez otimizada.

Otimize e automatize os processos

Periodicamente, os gestores devem fazer um benchmarking para identificar como os concorrentes estão inovando no mercado. Essa análise permite que a empresa descubra as melhores práticas do momento e as implemente em tempo hábil para não ficar para trás. A automação de tarefas é uma delas.

Depois de rever todos os processos e reorganizá-los para que fiquem alinhados, a empresa deve identificar quais tarefas são realizadas de forma repetitiva e começar a automatização por elas. Muito tempo pode ser economizado com essa tecnologia, e os profissionais podem ser realocados para funções mais importantes dentro do negócio.

Além disso, com a automatização de processos, grande parte das falhas humanas e do índice de retrabalho é anulada, o que resulta em maior precisão na execução de tarefas e economia de recursos, como tempo, materiais e mão de obra. No geral, a empresa conseguirá produzir mais utilizando menos recursos, em tempo reduzido e com qualidade superior.

Adote a ferramenta certa

Para otimizar a produção e automatizar os processos, você precisa contar com a tecnologia certa. Então, descubra um bom fornecedor e veja se ele entrega as seguintes ferramentas dentro da mesma plataforma:

Relatórios e dashboards (painéis de controle)

Para visualizar as informações de forma segmentada, como contratos fechados e abertos, clientes com pendências financeiras, volume de contas a pagar e a receber etc.

Controle de tabelas de preços e comissões

Para facilitar o cálculo de descontos para os clientes, comissões de vendas e margem de lucro.

Funcionalidades de gerenciamento

Para ter o controle operacional na ponta dos dedos e facilitar a gestão de contratos de leasing, de locações temporárias, entre outros, tudo sendo acessado de forma rápida e remota.

Análise automática de dados

Para aprovar contratos e vendas mais rapidamente, proporcionando melhor experiência de compra para os clientes.

Integração das informações

Para permitir a criação de um modelo omnichannel de comunicação, agilizar o atendimento ao cliente com respostas mais rápidas às suas solicitações e ter maior controle e segurança dos dados.

Indicadores de resultados

Para gerenciar o andamento e o desempenho dos processos e profissionais, podendo estabelecer uma cultura de meritocracia na empresa.

Escalabilidade

Para suportar picos de demanda e proporcionar crescimento de forma sustentável ao negócio. Isso deve auxiliar a empresa nos plantões de vendas quando grande volume de contratos é fechado e o sistema não pode cair.

Não deixe que estas dicas fiquem apenas na teoria. As ideias são ótimas, mas para trazer resultados reais devem ser colocadas em prática com rigor. Então, agregue vantagem competitiva ao negócio e se destaque no mercado fazendo uma gestão administrativa exemplar.

Gostou das nossas dicas? Então, compartilhe com os seus amigos nas redes sociais agora mesmo e torne-se influente entre eles!

Saiba como aumentar a produtividade dos seus funcionários

Um dos maiores desafios encontrados pelos gestores é conseguir aumentar a produtividade dos seus funcionários, principalmente quando se trata de times menores que, geralmente, têm uma rotina mais corrida para conseguir dar conta de todo o trabalho.

Problemas com outros membros da equipe, falta de treinamento e tecnologia adequada, excesso de tarefas e não automatização dos processos operacionais criam um ambiente de trabalho pouco produtivo. Com isso, é comum que muitos funcionários abandonem o time ou passem a ter resultados abaixo do esperado.

Pensando nisso, elencamos as melhores dicas para aumentar a produtividade da equipe. Confira agora mesmo!

Mantenha o time organizado

O primeiro ponto é sempre manter seu time bem organizado. O ideal é que seja criada uma estrutura de trabalho onde cada profissional saiba quais são suas responsabilidades e contribuições, mesmo que os projetos sejam feitos em conjunto.

Dessa forma, não há chances de conflitos entre membros da equipe, nem perda de trabalho quando um profissional faz o trabalho do outro por engano.

Use a tecnologia para otimizar processos

Uma das formas mais eficazes de aumentar a produtividade de um time é reduzir suas tarefas repetitivas e manuais usando ferramentas de automação. Diferentes soluções tecnológicas permitem que processos e atividades feitas de forma manual passem a ser executadas por sistemas inteligentes.

Existem soluções focadas em todas as frentes de um negócio, seja no controle de vendas, gestão de produtos, logística para entregas, relacionamento com clientes, tarefas financeiras e contábeis, marketing e até mesmo para o controle de indicadores de performance de toda a empresa.

Os softwares e sistemas podem ser completos, com diversas funcionalidades de uma área, ou atender apenas um propósito, como o envio automático de e-mails, por exemplo.

Trabalhe com prazos bem definidos

Um dos fatores que mais impacta de forma negativa na produtividade são prazos inconsistentes. A pressão criada por ter de entregar tarefas com muita urgência tende a reduzir a qualidade do trabalho.

Além disso, os funcionários acabam ficando frustrados com a falta de organização e tempo suficiente para lidar com suas obrigações. É preciso entender que exceções acontecem, porém, o ideal é que isso não vire regra, para o time não trabalhar pressionado o tempo todo.

Proporcione um ambiente de trabalho agradável

De nada adianta poder contar com ferramentas tecnológicas e profissionais bem capacitados se o ambiente profissional não for agradável para seus colaboradores. Fatores como desorganização, falta de segurança e complicações com outros colaboradores podem tornar a experiência de trabalho totalmente desmotivadora e acabar com a produtividade de um funcionário.

Por esses motivos, é importante garantir que sua equipe conte com todas as ferramentas e equipamentos necessários para realizar seu trabalho, bem como um local organizado e seguro. Além disso, é indicado ter um espaço onde eles possam fazer pausas, tomar um café e descansar entre suas tarefas.

Outra prática importante é mostrar que os colaboradores são importantes e podem contar com a empresa. Flexibilidade de horário em situações adversas e canal aberto para comunicação são exemplos que funcionam bem em qualquer ambiente.

Agora que você sabe como aumentar a produtividade dos seus funcionários, deixe aqui nos comentários outras formas que ajudam nessa tarefa!