Qual a decisão mais importante em relação a tecnologia que você tomou no passado?

decisao tecnologia

Há duas ou três décadas, investir em tecnologia era apenas algo para aqueles realmente fascinados pelo assunto. Seja no setor imobiliário ou em qualquer outra área da economia, usar computadores e softwares era algo que até podia ajudar, mas estava longe de ser essencial.

Muitos agentes imobiliários foram precursores de algumas das tecnologias que hoje se tornaram obrigatórias nesse mercado. Na altura, contudo, eram mais qualificados como “curiosos” do que visionários. Nos últimos 20 anos, entretanto, com a consolidação da web como principal fonte de produção de leads e potenciais clientes, a curiosidade não é mais o motivo que leva essas pessoas e empresas a investir no novo – garantir o posicionamento e mesmo a sobrevivência nesse disputado mercado passaram a ser as razões que levam empresas a investir, e bem, na inovação.

Hoje, investir em inovação e tecnologia tem a ver com sobreviver e superar a concorrência. Claro que é impensável, nos dias atuais, não oferecer possibilidades de comunicação mobile para os clientes, ou ignorar métricas e KPI’s que possam ser rastreados de forma automatizada.

Uma coisa, contudo, não mudou: tecnologia envolve decisões importantes. Adquirir novos softwares, fornecer equipamentos e devices melhores para uma equipe, usar de inteligência artificial para captar clientes. Esse tipo de ação tem seu preço – e não é caro e nem barato, mas sim o que “vale” em termos práticos.

Se as decisões de investimento, nos anos 1990, estavam em reformar a loja ou oferecer um “cafezinho melhor” para a clientela, atualmente elas estão concentradas no esforço tecnológico de cada empresa.

Quinhentos dólares por corretor

Esse é o gasto aproximado que as imobiliárias americanas têm, nos dias de hoje, em relação a novas tecnologias e inovações na sua rotina. Uma sondagem realizada nos Estados Unidos houve, todos os anos, 500 líderes do setor. De uma forma geral, o investimento em tecnologia tende a crescer quanto maiores são as imobiliárias – mas mesmo os pequenos estão abrindo a mão para ter acesso a práticas inovadoras.

Os últimos resultados mostram que empresas imobiliárias com até 49 agentes investem, em média, US$ 22.542 em tecnologia. Esse número sobe para US$ 47.307, em empresas com 50 a 299 agentes, US$ 122.500, para aquelas empresas com 300 a 499 agentes e pelo menos US$ 167.857 em empresas do setor com mais de 500 agentes.

Isto corresponde a médias, e portanto há, claro, empresas que estão muito à frente em termos de migração para processos tecnológicos. 

Do que estamos falando?

Quando se menciona tecnologia, podemos estar falando de uma série de itens diferentes. No segmento imobiliário, há formas específicas de se investir em tecnologia. Para sermos mais específicos, precisamos compreender quais os principais investimentos hoje exigidos de empresas desse mercado em termos de inovação:

  • Presença em portais de classificados, buscas e ferramentas de procura de imóveis
  • Anúncios e ads no Google ou em redes sociais
  • Sistemas de “helpdesk”, softwares de messaging e sistemas de comunicação rápida com o cliente
  • Sistemas de CRM, generalistas ou voltados ao segmento de imóveis
  • Ferramentas de brokerage
  • Softwares de business intelligence e análise preditiva
  • Hardware e equipamentos para uso pelos agentes imobiliários
  • Segurança da informação
  • Web design e desenvolvimento
  • Marketing digital em geral
  • Produção de conteúdo textual e multimídia
  • Softwares de tratamento de imagens e fotografias
  • Sistemas para controle de transações e negócios

Sim, são muitos tópicos a cobrir. Felizmente, em muitas situações, as empresas do segmento imobiliário podem encontrar soluções integradas, que cobrem grande parte dessas “dores” dos agentes modernos.

De um ponto de vista global, hoje em dia é impossível controlar um negócio nessa área e uma equipe com dezenas de consultores e corretores sem um bom CRM e sistema integrado de gestão de vendas, como o SalesForce.

Claro, as respostas todas para o ganho de vantagens competitivas tecnológicas não se esgotam nisso, mas digamos que 70% do trabalho está feito quando a gestão foi totalmente migrada para esse perfil inovador.

Por que os líderes investem em inovação?

Nada melhor do que ouvir aqueles que de fato aplicam capital na tecnologia. As razões por detrás das decisões tomadas por grandes nomes do “real estate” americano certamente traz lições valiosas para mercados de outros países.

Michael Lissack, da VRG Washington Realty Group, comenta que “parou de perseguir leads” de forma sistemática. Essa liderança resolveu parar um tempo para observar as vantagens que a chamada análise preditiva poderia trazer para o seu negócio. 

Esse sistema permitiu a Lissack identificar um dado essencial para produzir leads com um ano de antecedência: 95% dos clientes que vendiam imóveis pela sua marca, posteriormente, regressavam ao mercado como compradores.

Retirar o “ranço” de algumas tarefas do cotidiano das imobiliárias também é um importante driver para as experiências realizadas por brokers. Jessica Pearson, da Hawaii Pacific Brokers, comenta que manter em dia as transações e operações era algo que consumia horas diárias de sua equipe. E, como vendedor bom é aquele que está sempre vendendo, e não preenchendo planilhas, sua equipe colheu imensos benefícios com a implementação do BackAgent, uma plataforma para lidar com transações e operações de compliance no segmento.

A maneira com que lidar com informações também é um ponto crucial, que hoje exige investimento tecnológico. Landing pages são fundamentais para imóveis – elas reproduzem uma prática de “lançamentos” que surte efeito no segmento desde o século XIX. 

Hoje, sistemas online produzem centenas de landing pages, tratam e classificam dados preenchidos pelos potenciais clientes e preparam relatórios com a viabilidade dos leads, detalhes como índices demográficos, geográficos, etários e tudo mais. 

Claro – a “intuição” do bom corretor ainda sobrevive, mas não há mais como depender apenas dela para criar um horizonte sustentável no ramo imobiliário.

A cartilha agora aponta: um bom CRM, sistemas para gerir transações, uma plataforma eficaz de marketing e ferramentas que usem o big data e a inteligência artificial. Parece algo extremamente avançado e usado por poucos – mas trata-se do “básico” em termos de tecnologia no setor.

O que uma imobiliária não pode deixar de ter?

A resposta “corretores” certamente ocorre, mas isso não é algo que tenha mudado no último século. Bons profissionais são essenciais em qualquer área da economia, mas os perfis de negócio produzem outras necessidades.

Para imobiliárias que ainda usam o Microsoft Excel como bastião máximo da gestão de clientes e negócios, o futuro não parece muito promissor. A mesma pesquisa norte-americana aponta as cinco principais ferramentas que os grandes agentes não abrem mão hoje em dia. Sem surpresas, o Excel não está entre elas:

  • Plataforma de CRM
  • Ferramenta de automação de e-mail marketing
  • Smartphones
  • Portais modernos de classificados e listagem de imóveis
  • Integração com MLS (Multi Listing Services)

Se você nunca ouviu falar sobre MLS ou IDX, está um passo atrás. Esses sistemas são aqueles que permitem tanto viabilizar a listagem automática de um mesmo imóvel em diversos portais e plataformas, quando acessar esses dados para criar interação e volume para o cliente e para a equipe comercial.

Porém, o CRM aparece na liderança. Cerca de 42% dos gestores imobiliários não considera, nos dias de hoje, seguir nos negócios sem um bom CRM. Preferencialmente optam por sistemas como o do SalesForce, que além do CRM em si oferecem também integrações diversas e ferramentas que cobrem outros aspectos que esses profissionais consideram essenciais.

No Brasil, o smartphone já foi perfeitamente acoplado ao “cinto de utilidades” do corretor imobiliário. Mas ainda temos muitas imobiliárias na era do Excel para todo o restante…

Tudo no mesmo lugar

Essa parece ser, no entanto, a tônica máxima e o sonho de consumo dos agentes que investem continuamente em melhorias tecnológicas. Ter um CRM é obrigatório, mas ele precisa ter boa desenvoltura e integração com ferramentas de marketing, permitir o acesso remoto em plataformas mobile, criar rotinas a partir de leads gerados por análises e relatórios e resultar em relatórios que ajudem no planejamento das equipes.

Tudo isso se faz obrigatório por uma simples razão: a tecnologia tornou-se mais acessível e barata, e ajuda muito, mas as pessoas que usam essas inovações ainda precisam tomar decisões.

Ao contrário do que os críticos da rápida modernização do real estate colocam, todo esse aparato tecnológico não extingue a figura do corretor. Ao invés disso, cria representantes com mais tempo e recursos para fazer aquilo que deveriam sempre fazer: vender.

Por exemplo, a mesma sondagem dos EUA apontou que, mesmo entre as imobiliárias que atuam com sistemas de CRM, 31% delas não tem integrações com seus websites a partir dessas plataformas.

Isso cria um vazio entre o que os consultores veem no sistema interno e o que os clientes são capazes de ver na web. Todo corretor sabe que a forma mais fácil de perder um bom lead é dizendo a ele que as ofertas que ele selecionou online não se encontram mais disponíveis.

Isso denota não apenas um perfil comportamental mais apressado por parte da clientela, mas também uma enorme intolerância com a desorganização. Num mundo onde tudo parece acontecer em “real time”, como é possível que imóveis já vendidos ainda estejam sendo anunciados? E mais, como imóveis que entraram em oferta ainda não se encontram disponíveis online?

Os sites são hoje o grande ponto de busca de oportunidades em imóveis no mundo inteiro. Qualquer tipo de inconsistência nessas plataformas pode influir de forma negativa nas vendas. É preciso estar em todas as plataformas e classificados. Imóveis que entram em oferta precisam estar disponíveis online segundos depois. E, aqueles que são vendidos, também precisam deixar de estar disponíveis igualmente rápido.

Controle de canais

Essa variedade de ferramentas de captação de leads funcionando em simultâneo demanda poderosos sistemas de CRM e gestão. Quando ouvimos lideranças do segmento imobiliário, vemos que hoje todas as esperanças de conseguir bons clientes residem no modo como lidamos com leads vindos de canais online:

  • Websites e formulários
  • Landing pages
  • Anúncios no Google e redes sociais
  • Plataformas de lead generation
  • Ferramentas de e-mail marketing
  • Mala direta tradicional

Nem todos os clientes vindos dessas plataformas agem do mesmo modo, nem podem ser qualificados da mesma forma. Se multiplicarmos o número de canais pelos estágios de maturação dos leads, chegamos a dezenas de variáveis que não podem ser controladas de maneira eficaz por pessoas e planilhas, sem uso de funis de vendas criados por sistemas de CRM.

Nos EUA, mais de metade dos potenciais clientes chega às imobiliárias a partir de websites, landing pages e classificados e sistemas de busca de imóveis. Gerir isso pode ser um pesadelo para qualquer um, quando não existe a ferramenta certa.

Hora de tomar decisões

Por isso perguntamos: qual a decisão mais importante que você tomou no ano passado, em relação à tecnologia? Se a resposta é “nenhuma” ou você é incapaz de se lembrar, é um sinal de que essa decisão precisa ser tomada o mais rapidamente possível.

Enquanto seus leads ainda se acumulam em escaninhos de “entrada e saída”, muitas imobiliárias recebem novos leads a todo minuto, já classificados, divididos por equipes e corretores, e inseridos devidamente num passo a passo dentro de um funil que, na maioria dos casos, possui uma lógica setorial bastante clara.

Se você, por outro lado, se lembra da decisão que já tomou em migrar para um ambiente mais inteligente e tecnológico, cabe a você perguntar como isso pode evoluir ainda mais. Não são poucas as novidades que apareceram nesse sentido no breve período de 12 meses. À luz do que mostram as pesquisas norte-americanas, o que era uma “tendência” no mercado de real estate agora se assemelha mais a uma “corrida”.

Dia após dia, imobiliárias agregam novas ferramentas ao seu arsenal, tornando plataformas usadas pela concorrência obsoletas. Essa, por sinal, é uma das vantagens de adotar uma plataforma forte – como é o caso do SalesForce, uma vez mais. Sistemas dessa natureza evoluem em base diária e aprendem com os sucessos dos seus concorrentes, para amanhã melhor a qualidade das suas vendas e a lucratividade do seu negócio.

6 métricas e indicadores de desempenho essenciais para consultores

metricas e indicadores de desempenho essenciais para consultores

A gestão de uma empresa só é benfeita quando o líder responsável por essa função conhece bem as variáveis que envolvem os processos internos. Munido de informações relevantes, ele pode tomar decisões fundamentais para a recuperação do crescimento. Com bons indicadores de desempenho é possível garantir uma administração mais eficiente, ter um crescimento na receita, um gerenciamento mais organizado dos clientes e mais produtividade.

Para aprender mais sobre o que são esses indicadores e descobrir qual é a aplicação deles para o ramo imobiliário, acompanhe os tópicos deste artigo.

O que são indicadores de desempenho?

Os indicadores de desempenho, ou KPIs, são métricas especiais definidas para avaliar a performance em atividades estratégicas para uma empresa. Ou seja, é uma forma de quantificar determinados fatores relevantes e acompanhar os resultados.

Esse conceito é diferente das métricas, que se referem a um quantificador comum, enquanto KPIs são métricas alinhadas diretamente aos objetivos e às metas estabelecidas pela companhia. Por isso, é uma ótima maneira de transmitir esses valores para os colaboradores e engajá-los a trabalhar de acordo com eles.

Dessa forma, o KPI permite um diagnóstico profundo e holístico das atividades da organização, o que facilita a identificação de problemas para apoiar a tomada de decisão. O gestor consegue também entender melhor a evolução da organização, com informações do passado que viabilizam comparações.

Os KPIs geralmente devem ser de fácil compreensão, fortemente estratégicos e relevantes para o negócio. Variam de empresa para empresa, pois os objetivos são diferentes — por isso, a abordagem difere também.

Em suma, é uma maneira eficiente de verificar se os recursos estão sendo bem aplicados e de conhecer as falhas em processos importantes.

A relação entre dados, informações e indicadores

Os dados geralmente são definidos como um estado bruto, inicial, de um valor ou representação que não é suficiente para gerar conhecimento útil para a gestão.

Informações são dados que ganham contextos e são processados para auxiliar na administração. Seguindo esse raciocínio, os indicadores são informações alinhadas às metas e aos valores principais de uma companhia, que junto a outros KPIs, contribuem para as decisões.

Uma representação numérica não é o suficiente para oferecer suporte a escolhas importantes para a melhoria dos processos. Ela precisa ser comparada ao que foi determinado como objetivo para que possa ser relevante para os negócios.

Quais são os indicadores relevantes para o setor imobiliário?

Veremos a seguir alguns KPIs que consultores do setor imobiliário devem acompanhar.

1. Visitas realizadas

Depois que o lead entrou em contato e passou pelas primeiras fases de acesso e consideração, é importante que ele venha a visitar o imóvel desejado. Por isso, esse é um indicador importante, que determina o quão eficiente a estratégia de atração tem sido.

2. Propostas enviadas

Depois das visitas, esse critério ajuda a entender a eficácia do atendimento nessas visitas e quantos clientes que visitaram os imóveis realmente desejam realizar a locação. Caso esse número esteja baixo, o gestor pode optar por um novo treinamento da equipe de consultores para otimizar os resultados.

Esse indicador permite verificar se o atendimento ao cliente está sendo eficaz, mas também checar se a segmentação de ofertas está sendo benfeita, com a análise das condições do lead no momento. Caso o resultado não seja satisfatório, pode ser um sinal de que os problemas dos leads não estão sendo devidamente solucionados pela imobiliária.

3. Contratos assinados

Com esse índice, os consultores conseguem visualizar se existem muitos entraves entre as propostas enviadas e o momento da assinatura. Assim, eles são capazes de estudar e tentar compreender quais são. Esse é o momento de fechamento da venda, portanto, se o número estiver baixo, pode ser por conta de burocracia, atendimento ruim ou outras questões externas.

Esse indicador também ajuda a entender se os esforços e as estratégias das equipes de marketing e vendas são realmente eficazes.

4. Ranking de consultores

Com um ranking, a administração verifica quais consultores têm sido mais eficientes para gerar conversões para a companhia. Dessa forma, é possível oferecer recompensas para quem teve o melhor desempenho, a fim de motivar os colaboradores a continuar priorizando a qualidade — e trabalhar o treinamento para aqueles que estão convertendo pouco.

5. Tempo médio de negociação

Esse KPI é crucial atualmente, pois os clientes têm pressa e procuram opções que possam resolver seus problemas em menos tempo. Por isso, os consultores devem saber quanto tempo cada negociação leva para ser concluída, a fim de tornar esse processo ainda mais ágil e rápido, investindo em ferramentas de automação e na redução de burocracia, por exemplo. Assim, a empresa ganha mais vantagem competitiva diante das concorrentes no mercado e atrai mais consumidores.

6. Satisfação do cliente

Em tempos de concorrência acirrada, a satisfação do cliente é um dos principais indicadores de sucesso de uma companhia. Atualmente as pessoas estão mais autônomas e escolhem negociar somente com quem realmente se importa com elas. Por isso, é importante manter um relacionamento próximo e buscar compreender e satisfazer suas necessidades com agilidade e praticidade.

Um locatário satisfeito se torna leal à administradora de imóveis, voltando sempre a fazer negócios com ela. Com isso, o custo de aquisição de clientes é reduzido, pois é muito menos dispendioso negociar com quem já conhece a companhia do que com novos leads.

Como um CRM ajuda no gerenciamento desses indicadores?

Um sistema CRM (gestão de relacionamento com o consumidor) contribui com a coleta de dados sobre os leads em todas as etapas de contato com a empresa. Dessa forma, a corporação alimenta os seus índices com o que foi coletado e dispõe de uma variedade de opções de métricas para o processamento.

O sistema permite o controle e acesso aos indicadores de forma prática, com ferramentas de visualização como relatórios e gráficos, que viabilizam o monitoramento por parte dos gestores. Com uma melhor integração das informações, a análise dos resultados fica mais ainda mais precisa, o que gera decisões mais acertadas.

KPIs são fundamentais para gerar conhecimento para a administração de uma organização, o que permite que escolhas sejam feitas para melhorar os resultados. Essa é uma estratégia para visualizar os erros e acertos dos métodos utilizados.

Gostou de aprender mais sobre indicadores de desempenho? Não deixe de acompanhar nossa página no Facebook para ter acesso a mais conteúdos relevantes!

Imobiliária digital: conheça os principais impactos da tecnologia

imobiliaria digital conheca os principais impactos da tecnologia

O comportamento do consumidor mudou: agora quando ele liga é porque já tem uma série de informações sobre o imóvel que deseja, e se interessou por uma das opções que sua empresa tem a oferecer.

Erick é um exemplo disso, sempre que precisa de algo recorre à internet, onde pesquisa opiniões de outros clientes nos grupos de Facebook. Usa o Google Maps para encontrar ruas próximas ao seu trabalho. A partir disso ele decidirá qual é o local ideal para morar!

Uma imobiliária digital é capaz de fornecer uma grande quantidade de informações ao cliente moderno antes mesmo de ele entrar em contato pela primeira vez. Além disso, simplifica processos e reduz burocracias.

Com isso, ela se torna mais atraente para os consumidores, passando uma imagem profissional e tecnológica, que se alinha perfeitamente às expectativas de cada cliente. Um cliente satisfeito pode se tornar um fã da sua marca, indicando ela para outras pessoas.

Continue a leitura para conhecer melhor as tecnologias disponíveis, como elas encantam o cliente moderno e como alavancam seu faturamento!

Uso da realidade virtual e aumentada

No momento de encontrar um imóvel, Erick entrou no site e fez um tour virtual. Com isso, ele pôde planejar a disposição dos móveis e adorou as cores. Também conseguiu ver que existe uma tomada para carregar seu celular ao lado do local onde colocará sua cama.

Isso só foi possível porque a imobiliária utiliza realidade virtual: essa tecnologia, unida à realidade aumentada, leva uma imobiliária digital a outro patamar, seja no momento de alugar o imóvel ou no de desocupar.

Quando aplicadas na vistoria de entrada e saída, essas tecnologias permitem comparar visualmente em tempo real o estado do imóvel no final e no início do contrato. Outra aplicação bastante interessante é na geração de ambientes virtuais, que permitem um tour virtual 3D pelo imóvel, como o que Erick fez!

Assim, o cliente pode ter uma visualização bem real do imóvel antes mesmo da visita. Isso é útil em especial para pessoas que moram em outras cidades e desejam se mudar para um dos seus imóveis.

Utilização de um CRM imobiliário

Erick, nosso personagem fictício, está sempre online em seu smartphone. Ele espera respostas imediatas, lembretes de quando precisa fazer algo e, principalmente, deseja menos burocracia na hora de realizar qualquer procedimento.

Um CRM imobiliário é um sistema que automatiza o gerenciamento do relacionamento de sua empresa com seus clientes. Esse tipo de sistema envia lembretes no dia de pagamento do aluguel ou de alguma reunião, dá os parabéns no dia do aniversário de seu cliente, entre muitas outras funcionalidades.

Por isso, um CRM adequado eleva a satisfação de seus clientes, o que aumenta sua fidelização e a proximidade com a sua marca. Clientes satisfeitos também indicarão sua empresa para os familiares e amigos, gerando assim uma economia com publicidade. Além disso, gerará mais oportunidades de receber comentários positivos em redes sociais e fóruns de discussão!

Implementação de canais digitais para atendimento e vendas

Demora nas respostas é um fator constante de brigas entre casais. Se é assim com alguém com quem possui um relacionamento afetivo, imagine com empresas! Por isso, toda vez que Erick manda uma mensagem para a imobiliária, ele espera ser atendido rapidamente.

Você pode poder atender seus clientes de forma eficiente por meio de chat, e-mail ou até mesmo WhatsApp. Além disso, perguntas frequentes podem ser respondidas automaticamente, com o uso de chatbots, 24 horas por dia de forma praticamente imediata!

Os chatbots são programas cujo objetivo é se aproximar de um diálogo com um atendente humano, com um uso da Inteligência Artificial. Os chatbots conseguem reconhecer frases pré-configuradas no sistema, às quais são associadas respostas, o que permite replicar um diálogo de forma automatizada. Com o tempo, é possível aprimorar o desempenho dos chatbots ao inserir novas perguntas e respostas no sistema.

Tudo isso agiliza bastante o relacionamento do cliente com sua empresa, além de minimizar a necessidade de intervenção humana. Com isso se tem clientes mais satisfeitos e uma melhor produtividade de sua equipe!

Gestão de cobranças automatizadas

Algumas vezes, em meio à correria do dia a dia, ou mesmo por falha no sistema de débito automático de seu banco, Erick pode ficar com seu aluguel atrasado. Ele vai achar ótimo receber um e-mail de lembrete, sendo avisado de seu esquecimento sem o constrangimento de falar com uma pessoa ao telefone.

Um sistema de imobiliária digital é capaz de detectar sozinho se um aluguel não foi pago e, a partir daí, iniciar a cobrança. Ele informa o devedor sobre o atraso, pode disparar e-mails, SMS e até mesmo chamadas telefônicas com gravações.

Além disso, o sistema pode ser configurado para negativar o cliente inadimplente e notificar sua equipe responsável para uma atuação mais forte em casos mais graves. Bacana não?

Automação de serviços administrativos

Quando Erick perde a data de pagamento de uma conta, ele espera que seja bem simples realizar o pagamento. Esse e outros serviços repetitivos são automatizados em uma imobiliária digital. Tarefas como repasses de valores de aluguel, geração de documentos fiscais e emissão de boletos de cobrança são feitas sem intervenção humana, reduzindo erros e gerando maior produtividade.

Essas e muitas outras atividades podem ser automatizadas. Com seu sistema cuidando desses serviços repetitivos, seu capital humano fica disponível para atividades mais importantes, como captar novos clientes.

Erick, nosso personagem fictício, representa os hábitos de consumo dos clientes na era digital. Ele quer ter o máximo possível de informações antes mesmo de entrar em contato com a empresa. Uma vez que entrou em contato, ele espera ser atendido de maneira rápida.

Com todas essas características, uma imobiliária digital é capaz de atender a um alto número de clientes exigentes, como o Erick, necessitando de pouco trabalho manual. Ao reduzir a burocracia e entregar as informações nas mãos dos clientes, ela se torna bastante atraente para o fechamento de negócios.

E você? Já conhecia a Imobiliária digital? Quais dessas táticas já utiliza? Conte para a gente nos comentários!

Gestão imobiliária: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

gestao imobiliaria tudo o que voce precisa saber sobre o assunto

Gestão é o ato de analisar e interferir em uma empresa para melhorar seus resultados. Uma boa gestão é capaz de fazer mais com menos recursos. Em essência, gerir uma empresa é torná-la constantemente mais lucrativa.

Um gargalo é um ponto que reduz a produtividade de um processo. Um ponto frequentemente apontado como gargalo nas empresas são atividades repetitivas e erros humanos. Uma boa gestão está sempre encontrando e resolvendo esses problemas.

No caso do setor imobiliário nos dias atuais, uma boa gestão é capaz de analisar o comportamento de seus clientes e prever qual tipo de imóvel as pessoas buscarão no futuro. Usando as ferramentas e técnicas apresentadas neste post, você será capaz de entender como fazer isso.

Continue a leitura para entender tudo o que você precisa saber sobre gestão imobiliária. Vamos lá?

1. O que é gestão imobiliária?

A gestão imobiliária consiste em técnicas para manter a boa saúde financeira de administradoras de imóveis e outras empresas do setor. Isso passa por planejar investimentos, escolher os melhores imóveis para compor a carteira, fazer um filtro dos clientes para evitar inadimplência, entre outros elementos.

É essencial, como em qualquer ramo, ter uma boa gestão para garantir a competitividade do negócio e uma boa imagem no mercado, transmitindo confiança. A eficiência dos processos e melhor competitividade dos preços estão entre os efeitos de uma boa gestão.

Seu sistema deve ser um grande aliado

Em todo processo é essencial contar com a ajuda dos melhores recursos tecnológicos e humanos. No caso dos recursos tecnológicos, eles são capazes de alavancar o potencial humano. Com a automação de processos, há redução de erros e como resultado tem-se uma gestão mais eficiente.

No dia a dia de uma empresa, é comum haver atividades repetitivas de baixa e média complexidade. A otimização dessas tarefas, de modo a torná-las o mais simples possível, é parte do trabalho de uma boa gestão imobiliária.

Um bom software de gestão é um ótimo aliado, pois pode resumir uma tarefa complexa cheia de passos e detalhes em um processo automatizado que necessita de apenas alguns cliques. Além disso, é capaz de fornecer estatísticas sobre saúde do negócio, assim como informações que permitem contar com o business intelligence.

O sistema efetuará todos os cálculos e operações necessários, deixando assim o mínimo de trabalho para os colaboradores. Com isso, as chances de erro e o tempo de execução das tarefas caem bastante, refletindo na produtividade do negócio.

Ele organizará os documentos para você

Outro procedimento que pode ser muito bem realizado por um sistema é organizar documentos: aquela pilha de papel em cima da mesa se transforma em uma pasta com documentos digitalizados. Assim, fica mais fácil administrar documentos e buscar conteúdos.

Imagine que seja necessário saber quais são todos os contratos que vencem neste mês? Caso exista um sistema que gerencie isso, essa tarefa se torna muito mais fácil. Já no caso de documentos físicos, a busca pode levar dias, além de estar sujeita a erros humanos.

Você deve ter atenção para definir metas

Outro componente importante de uma gestão imobiliária eficiente é o estabelecimento de metas, de preferência com prazos!

Dessa forma, é possível medir se a empresa caminha em ritmo adequado e se as metas são realistas, analisando a todo o momento o progresso alcançado, assim como os gargalos e pontos fracos. Com isso, é possível chegar a uma realidade de melhoria contínua, com revisão periódica das metas.

2. Qual a importância de uma gestão imobiliária eficiente?

Para iniciar, devemos lembrar que os concorrentes fazem uma gestão imobiliária e têm sucesso. Quem não faz está defasado, perdendo espaço e clientes. Imagine uma empresa que ainda controla tudo no papel como na década de 80?

Em um mercado competitivo e concorrido, como o imobiliário, é fundamental estar à frente dos concorrentes. A gestão é um processo contínuo que visa o aprimoramento constante da empresa e seus processos. Veja a seguir os elementos fundamentais de uma gestão imobiliária eficiente.

Conhecer o mercado

É importante estar sempre de olho no progresso das atividades e avaliar o quanto a empresa está alinhada com a realidade do mercado. Uma boa gestão pode indicar qual o momento de fazer promoções ou dar descontos para renovação de contratos de aluguel.

Também é um ótimo guia no momento de montar uma carteira de imóveis que esteja alinhada com as demandas do mercado. Se a população está envelhecendo, é importante ter imóveis que atendam necessidades específicas.

No caso do exemplo do envelhecimento da população, podemos citar uma maior demanda por imóveis próximos a serviços de saúde. Escolas, parques e até mesmo shopping centers perdem um pouco a preferência nesse cenário comparado com outros perfis de população.

Por outro lado, em uma época de crise, pode ser uma boa opção aumentar a carteira com imóveis mais baratos e próximos a estações do metrô ou outras facilidades de transporte público. São detalhes que fazem a diferença.

Se destacar no mercado

Uma boa gestão imobiliária fornecerá as informações corretas para que seja possível tomar decisões e se destacar perante os concorrentes. Um bom gestor está sempre de olho no mercado e no seu negócio, podendo se antecipar ao que vai ocorrer e ter vantagem competitiva.

Se esses itens ainda não convenceram você, olhe este exemplo: imagine que diante de um cenário de crise exista um grande número de pessoas com nome sujo na praça. O nome sujo inviabiliza a contratação de seguros fiança ou fiadores tradicionais.

Por outro lado, há muitos imóveis vazios que não conseguem ser alugados. Os concorrentes estão adotando modalidades inovadoras. O que uma gestão eficiente apontaria? Justamente os caminhos adotados para vencer a situação adversa: adotar modalidades de garantia mais flexíveis, sem desconsiderar os riscos.

Saber otimizar seu capital

Outro fator que uma boa gestão e um sistema eficiente podem fornecer é a ideia exata de onde precisam ser feitos cortes. Com isso, fica mais fácil tomar decisões para otimizar a lucratividade do negócio.

Como muitas tarefas serão automatizadas, talvez não seja necessário manter uma equipe grande. Uma boa gestão indicará se é o caso fazer cortes de pessoal ou realocar essas pessoas para outras áreas, como captação de clientes e prospecção de imóveis para enriquecer a carteira da administradora de imóveis.

3. Como fazer uma boa gestão imobiliária?

Em primeiro lugar, é essencial levantar o máximo possível de informações sobre a situação atual da empresa. Os contratos ainda são registrados no papel? Existem muitas planilhas? Existe um sistema que não é lá essas coisas? Quanto posso investir?

Esse ponto de partida fornecerá informações importantes para as etapas posteriores. Uma vez munido desse raio X da situação atual do negócio, será possível definir a adoção de um novo sistema.

Escolher um CRM adequado

Nesse momento, é a hora de escolher um CRM. Será necessário pesquisar entre as opções disponíveis no mercado aquela que melhor se adéque à situação da empresa. Vale lembrar que sempre deve ser dado um passo de cada vez.

Por isso, o passo a passo ideal seria: fazer um levantamento da situação da empresa, identificar problemas, resolver esses problemas. Após isso, fazer novamente um raio X da empresa para ver o que ainda precisa mudar e quanto se pode gastar.

Estabelecer metas realistas

Lembra quando falamos que uma boa gestão imobiliária inclui metas? Nesses ciclos, as metas aumentarão progressivamente e de uma forma realista, evitando frustrações que desmotivem e possam minar a implantação de um bom processo de gestão.

De volta aos exemplos concretos, uma vez implantado o sistema, é necessário fazer a medição de seus resultados e definir quais etapas devem ser automatizadas no próximo passo.

Seria interessante usar a inteligência artificial para atender seus clientes, ou implantar realidade aumentada para melhorar a qualidade de suas vistorias? O embasamento para obter as respostas sobre qual caminho tomar virão da análise da situação da empresa.

Transformar sua equipe em um time

Outra dica prática é tornar seus colaboradores um verdadeiro time. Não importa quem iniciou o atendimento, qualquer consultor poderá dar continuidade. Isso evita que o cliente fique aguardando a disponibilidade de um profissional específico.

Um ponto importante que não pode ser deixado de lado é, quando um negócio for fechado, comissionar os colaboradores que participaram do processo de compra de maneira justa, de preferência definindo percentuais para cada etapa do processo.

Se antecipar ao futuro

Um bom sistema ajudará a fazer sua gestão financeira, fornecendo dados estatísticos que podem ser usados para ter uma previsão de receita. Ele gerará uma base de dados que com o tempo mostrará exatamente o percentual de inadimplência.

Sabendo da inadimplência prevista, será possível saber antecipadamente quanto da receita planejada de fato entrará no caixa. Com isso, a empresa se torna mais eficiente, pois sabe quanto poderá investir em cada período.

4. Por que o CRM da Salesforce é essencial na gestão imobiliária?

O  CRM da Salesforce é capaz de fazer toda a gestão do seu relacionamento com os clientes, desde o primeiro contato até o pós venda. Nele, é possível obter informações que ajudarão bastante na hora de fazer sua gestão imobiliária.

Mostra a situação atual da empresa

Para fazer o levantamento da situação atual do negócio, esse CRM fornece uma lista completa de todos os interessados que entraram em contato com a empresa. Também é possível saber até onde foi cada um dos contatos. Com essa informação, será possível descobrir por exemplo que muitos clientes ligam mas não avançam no processo.

Com as informações fornecidas pelo CRM, também fica fácil determinar os tipos de imóvel que as pessoas buscam mas que não estão no seu portfolio, ou também quais são os imóveis mais procurados do seu portfolio e qual perfil de cliente que os procura. Essas informações serão úteis para direcionar a elaboração e o aprimoramento de sua carteira de imóveis.

Cuida bem dos seus clientes

O CRM da Salesforce também é capaz de cuidar do contato com os seus clientes, funcionando como uma central de atendimento. Ele gerencia todas as suas formas de contato: email, telefone, WhatsApp, redes sociais e site da empresa.

Com isso, será possível ter em uma única base todos os seus contatos e informações relevantes sobre o que eles buscam, sejam eles clientes em potencial ou que já adquiridos.

Ajuda a encontrar os melhores clientes e imóveis

O CRM da Salesforce também é capaz de gerenciar suas campanhas de marketing. Ao fazer sua gestão, você pode ver entre seus clientes atuais qual o perfil mais satisfeito. A partir daí, você consegue direcionar suas ações para atrair mais clientes com esse mesmo perfil.

O mesmo vale para imóveis. Você pode usar os dados que o CRM do Salesforce fornece para determinar perfis de imóveis com grande busca. Assim, você utilizará essa informação no momento de captar novos imóveis!

Pode ser acessado pelo celular

Uma outra característica bastante importante do CRM da Salesforce é que ele pode ser acessado de qualquer lugar. Mobilidade é um dos itens mais disruptivos da tecnologia, garantindo que a pessoa possa quase estar em dois lugares ao mesmo tempo.

Uma grande vantagem da mobilidade para o ramo imobiliário é permitir que seus consultores encontrem informações preciosas no momento em que estiverem na rua mostrando o imóvel a um cliente interessado.

Também é muito útil quando você estiver no exterior buscando investidores para seu negócio: com seu aparelho celular e uma conexão à internet você terá acesso a todos os dados do seu CRM e poderá utilizar isso como argumento para fechar o investimento.

5. Como usar a tecnologia na gestão imobiliária

Lembra quando falamos sobre prever a inadimplência? Pois bem, um bom sistema não apenas é capaz de prever a inadimplência, conta também com mecanismos que permitem diminuí-la. Esses mecanismos são usados por grandes empresas e têm eficiência comprovada.

O primeiro passo é evitar que o cliente deixe de pagar porque esqueceu. Por isso, o sistema pode enviar um aviso alguns dias antes do vencimento do aluguel para que o cliente possa se planejar.

Como o objetivo principal é receber, deve-se facilitar ao máximo o trabalho do cliente na hora de pagar. Um sistema pode enviar, junto com o lembrete, uma cópia do boleto com código de barras. Assim, o cliente pode até mesmo adiantar o pagamento!

Chegado o dia do pagamento, o cliente recebe novamente um lembrete, de novo com o código de barras e o boleto anexo, caso queira imprimir. A ideia é sempre a mesma: facilitar ao máximo para o cliente.

Alguns dias após do vencimento, é importante enviar um lembrete de que o aluguel está atrasado. O sistema novamente o faz de maneira exemplar: envia junto ao lembrete o boleto, atualizado, com juros e multas. Assim o cliente terá o menor trabalho possível.

Caso ele continue sem pagar, é hora de uma intervenção humana. Por isso, um bom sistema notifica sua equipe sobre os aluguéis em atraso. Assim, é possível analisar esses casos mais graves e tomar medidas mais enérgicas.

Uma vez que o aluguel é pago e o pagamento computado, um bom sistema enviará um aviso ao cliente de que o pagamento foi confirmado. Esse aviso pode vir acompanhado de um demonstrativo dos valores. Tudo isso sem precisar de trabalho humano.

Depois de recebidos os valores, um bom sistema faz os cálculos necessários, transfere o valor para o proprietário do imóvel e emite a nota fiscal, mais uma vez de maneira automática.

Esse foi um exemplo prático do uso da tecnologia para reduzir a inadimplência. Da mesma forma, a tecnologia é capaz de solucionar muitos outros problemas, pois automatiza e aperfeiçoa processos. Pode fazer cálculos de impostos, gerar notas fiscais, dentre outros procedimentos repetitivos.

Também é apto a fornecer dados históricos para que você tome boas decisões. Nos sistemas mais avançados, como o CRM da Salesforce, os dados são analisados de forma a apontar tendências que permitam prever o comportamento de seus clientes.

6. Principais desafios da gestão imobiliária

Conforme citado anteriormente, um fator importante na gestão é ter metas realistas. Com elas, evita-se que a empresa se desmotive com a gestão por não ver os resultados esperados. Na hora de definir suas metas, é importante estar de olho no seguinte:

Implantar uma cultura de inovação

Um processo de gestão precisa de mudanças constantes para conseguir melhorar o resultado final. A isso damos o nome de inovação: fazer coisas diferentes para atingir resultados melhores que os atuais.

Uma boa tática para incentivar o espírito de inovação é a promoção de treinamentos. Após automatizar tarefas repetitivas, seu quadro de funcionários ficará mais motivado. Com a participação em treinamentos, adquirirão novos conhecimentos.

O contato com técnicas diferenciadas e com o aprendizado proporciona ao seu time uma mentalidade mais inovadora. Por não precisarem executar tarefas repetitivas, os colaboradores estarão mais propensos a liberar o lado criativo para achar soluções inovadoras.

Depois de implantar esses passos, você terá uma realidade totalmente diferente na empresa. Isso fará seus funcionários verem que mudança é algo bom. Com isso, terão uma postura mais aberta em relação à inovação e se sentirão mais à vontade para sugerir mudanças.

Por isso, é importante implantar no seu time o espírito da inovação e quebrar a resistência para com a mudança. Os resultados decorrentes dessa cultura inovadora, por sua vez, incentivarão ainda mais os seus colaboradores.

Atentar a aspectos legais

Outro ponto fundamental consiste nos aspectos legais, ou seja regulamentos, leis, normas, dentre outras obrigações. Ao fixar uma meta, tenha sempre em mente suas consequências do ponto de vista legal e burocrático. Por exemplo: se a empresa crescer bastante, pode mudar de classificação fiscal.

Esse fator pode ser decisivo para avaliar se o crescimento vale a pena naquele momento. Em outras palavras, não adianta aumentar seu faturamento se ele não aumentar o suficiente para cobrir os custos com as exigências extras que surgiriam na nova classificação fiscal. 

Analisar a economia

Também é primordial estar de olho no cenário macro para escolher os melhores imóveis. Vale lembrar a importância de sempre fazer uma precificação realista para evitar ficar muito tempo com um imóvel parado. 

Uma dica é que com esses dois argumentos em mão, fica mais fácil convencer o proprietário do imóvel a adotar um preço mais condizente com a realidade do mercado. Com um preço adequado você fará negócios mais rapidamente e alavancará sua empresa.

7. Benefícios de uma gestão imobiliária eficiente

Uma vez que você estiver com um processo de gestão amadurecido, sua empresa estará sempre melhorando. Essa melhora contínua se refletirá nos seus lucros que aumentarão de forma regular. Também terá impacto na satisfação de seus clientes, que serão mais bem atendidos.

Clientes satisfeitos

Uma boa gestão é um ótimo caminho para fidelizar clientes. Clientes satisfeitos elogiam a empresa e a indicam para amigos e familiares. Assim, sua carteira crescerá de maneira constante. O esforço empregado em uma boa gestão imobiliária poderá disparar um ciclo positivo no qual os próprios clientes farão propaganda para você!

Lembra da distribuição entre consultores? Ao montar um time, além de garantir a satisfação de seus clientes ao atendê-los de maneira rápida, você aumentará a produtividade dos funcionários. Trabalho em equipe e automação de tarefas repetitivas são componentes constantes de motivação. 

Empresa a prova de crise

Adotando passos de melhoria contínua, sua empresa estará cada dia mais saudável. Lembra que uma boa gestão implica em olhar para o mercado? Com essa atitude, em eventual situação de crise, será possível agir rapidamente em caso de crise.

Se sua empresa for referência no mercado, mais e mais clientes a procurarão de maneira espontânea. Com menos tarefas repetitivas, você enxugará seu time, mantendo apenas os melhores profissionais. Esses elementos permitem manter uma boa estabilidade mesmo em períodos mais difíceis.

Eficiência e produtividade elevadas

Aplicando a gestão imobiliária, sua empresa estará menos sujeita a erros, seus colaboradores estarão mais satisfeitos e com um ambiente de trabalho livre de tarefas repetitivas. Seus clientes também estarão mais felizes e se beneficiarão de um atendimento personalizado. Esses fatores aumentam consideravelmente a eficiência da empresa.

O uso da tecnologia a seu favor garantirá que você conheça melhor as preferências dos seus clientes, o tipo de imóvel mais procurado e proporcionará as informações necessárias para tomar as melhores decisões, além de antecipar eventuais dificuldades. Por isso, uma boa gestão imobiliária e um software adequado, como o CRM da Salesforce, são elementos imprescindíveis para se manter e crescer no mercado imobiliário de hoje.

Agora que você conhece o conceito de gestão imobiliária, confira 8 benefícios de ter uma plataforma imobiliária para ajudar nesse trabalho.

CRM Salesforce: entenda o que é e quais as suas vantagens

crm salesforce entenda o que e e quais as suas vantagens

CRM Salesforce é um software líder em gestão e relacionamento com clientes, sendo o mais vendido no mundo. Os serviços oferecidos incluem controlar questões fundamentais para o negócio, como funil de vendas, leads e acompanhamento de tarefas.

Neste artigo, vamos apresentar uma visão geral sobre o CRM (Customer Relationship Management) da Salesforce, ressaltando os principais diferenciais e benefícios dessa ferramenta. Quer entender mais? Então continue a leitura para conferir!

Como funciona esse CRM?

Dentre os recursos mais famosos estão a previsão de vendas, relatórios, colaboração e gerenciamento de contatos. Segundo a empresa, a utilização de tal sistema pode aumentar a receita em até 30%.

A aplicação de um sistema de CRM permite localizar todas as atividades de vendas, englobando os clientes atuais, passados ​​e futuros. Informações como essas possibilitam que as empresas invistam em potenciais clientes. Os dados obtidos por meio dos leads, e-mails e mídias sociais auxiliam as empresas a alavancar vendas potenciais, uma vez que a ferramenta ajuda a compreender as necessidades dos clientes.

Quais as principais funções dessa ferramenta?

A ferramenta CRM Salesforce possibilita a realização de diversas funções:

Funil de vendas

É possível acompanhar em tempo real os momentos de decisão de compra de um possível cliente dentro da organização. Com isso, torna-se viável automatizar ações.

Automação de processos

Ações manuais, como direcionar um cliente para o setor responsável, gerar listas de ligação para o Call Center e enviar e-mails automáticos, podem ser programadas conforme a realidade do trabalho, automatizando tarefas de forma assertiva e inteligente.

Integração com as redes sociais

Captar as informações de um possível cliente com essa integração facilita e agiliza o cadastro.

Controlar oportunidades

A ferramenta permite controlar informações sobre concorrentes bem como contratos e negociações.

Criar relatórios

As informações extraídas do CRM são ótimas para criar estratégias para otimizar trabalho do departamento de vendas, já que proporcionam uma melhor compreensão da base de contatos e clientes.

Colaborar

Várias pessoas podem editar as informações sobre clientes ou contratos pelo CRM. Ou seja, é possível trabalhar com pessoas de outros setores da empresa ou do mesmo departamento. Também é possível delegar tarefas eletronicamente.

Além desses recursos, é possível incluir informações como o histórico financeiro de cada cliente, os itens e quantidades que ele costuma comprar, possíveis pendências com a empresa, preços e descontos praticados, bem como fazer a listagem de contatos realizados por data.

Quais os diferenciais e vantagens dessa ferramenta?

Os principais benefícios de contratar um CRM da Salesforce são:

  • CRM mais utilizado no mundo;
  • facilidade de implementação e utilização;
  • processo todo baseado na nuvem;
  • melhor atendimento ao cliente;
  • automação de tarefas;
  • maior eficiência para várias equipes;
  • dados e relatórios aprimorados;
  • escalabilidade para empresas.

Para quem essa ferramenta é recomendada?

Administradoras de imóveis, prestadoras de assistência médica, empresas de serviços financeiros, entre outras, são atendidas pela Salesforce. Produtos de software de negócios compatíveis para gerenciar análises avançadas também são vendidos, além do gerenciamento de relacionamento com clientes.

A ferramenta CRM Salesforce oferece um leque de informações privilegiadas e bem organizadas para potencializar ações de campanha, e assim conseguir maior assertividade e dinâmica. O CRM da Salesforce também otimiza a gestão das tarefas e a comunicação entre colaboradores e equipes.

Se você gostou deste post sobre o CRM Salesforce, então siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações: estamos no Facebook, no Twitter e no YouTube!

Conheça 5 vantagens da automação no mercado imobiliário

conheca x vantagens da automacao no mercado imobiliario

Automatizar processos reduz o trabalho e o tempo utilizado para a execução, diminui custos e substitui tarefas manuais por aplicações de software. Ou seja, a automação racionaliza e otimiza as atividades, aliando a tecnologia da informação e o gerenciamento de negócios.

Neste artigo, vamos mostrar a importância de investir na automação de processos no mercado imobiliário, apresentando os principais benefícios que isso gera para a empresa. Quer entender mais? Então continue a leitura para conferir 5 vantagens da automação no mercado imobiliário!

1. Redução de custos

Desperdício de tempo, dinheiro, recursos e esforços são reduzidos uma vez que a automação facilita a correção de erros e promove um processo mais racional. A economia gerada é considerável, além da possibilidade de identificar os pontos de ineficiência e desperdício por meio do mapeamento dos processos.

2. Aumento na eficiência na coleta de dados

Coletar e analisar dados é muito importante para as empresas. Automatizar todo o processo de coleta, transmissão, processamento e análise é viável com um aplicativo móvel conectado a uma plataforma web. Com isso, é possível aumentar a eficiência operacional, visibilidade e a rentabilidade do negócio.

Todos os setores da organização estão aptos a consultar informações, pois os dados usados pelo sistema ficam disponíveis, evitando a dependência do compartilhamento de informações realizado por um determinado departamento. Assim, as falhas de comunicação são minimizadas.

3. Melhora o gerenciamento e a fidelização de clientes

Manter os dados cadastrais de clientes atualizados, além de informações sobre contatos realizados, são benefícios de um cadastro automatizado de clientes, proporcionando um atendimento eficaz, estruturado e objetivo.

As informações armazenadas podem ser relativas a exigências quanto ao imóvel, à natureza do bem, ou mesmo à possibilidade ou não de financiamento. Fazer a simulação do pagamento nas instituições financeiras também é possível. Assim, o vínculo do corretor com o cliente pode se fortalecer, contribuindo para as chances de concretização da venda.

4. Torna a equipe mais produtiva e estratégica

A necessidade de executar tarefas puramente burocráticas ou manuais, como repasses, envio da 2ª via de boleto atualizado, envio de lembretes para pagamento dos débitos em aberto, bem como o tempo para a realização das atividades, são diminuídos substancialmente. Dessa forma, os colaboradores podem focar seus esforços em outras funções.

5. Otimiza a gestão administrativa e financeira da imobiliária

É essencial ter acesso fácil a dados como o de inadimplência e outras métricas financeiras para uma boa gestão da imobiliária. Com a automação, é possível obter esses dados a qualquer hora, de qualquer dispositivo. Ou seja, o cálculo manual por meio de planilhas é dispensado, simplificando o trabalho.

Podemos concluir que a automação é um grande benefício para as administradoras de imóveis do futuro. Contar com as ferramentas desses sistemas permite automatizar processos repetitivos, burocráticos e falhos, economizando tempo e dinheiro. A melhora do relacionamento com o cliente é outra vantagem, pois é possível prestar um serviço com muito mais qualidade.

Você ainda tem alguma dúvida sobre o que é ou para que serve a automação no mercado imobiliário? Quer entender melhor como podemos ajudar? Então entre em contato com a gente, teremos prazer em ajudar você!

Você já ouviu falar no funil de aquisição de clientes?

voce ja ouviu falar no funil de aquisicao de clientes

Muitos clientes ligam para sua imobiliária buscando informações sobre imóveis. Entre esses, alguns agendam uma visita para conhecer pessoalmente um deles. No entanto, de todos os contatos apenas um fechará o contrato. A esse processo denominamos funil de vendas. 

Entre um estágio e outro o número de pessoas diminui, ao passo que seu envolvimento com o negócio vai evoluindo. Em cada etapa o cliente vai ficando mais propenso a efetuar a compra, ao passo que conhece mais sobre seu produto e sua empresa.

A seguir vamos detalhar como funciona o funil de aquisição de clientes, contando a jornada de um cliente desde o primeiro contato com a empresa até fechar o negócio. Acompanhe!

Topo de funil: tenho um problema

Jonas está preocupado, pois não tem tempo para nada além de trabalhar. Ele então procura na internet sobre “como ter mais tempo livre”. Entre os resultados de busca, chama a sua atenção um da Imobiliária Verdes Lotes: “More perto do trabalho e ganhe um dia por semana!”

Nesse momento Jonas está no topo do funil. Ele entra no site da imobiliária e percebe que pode resolver seu problema com uma mudança. Como mora na zona norte e trabalha na zona sul, perde muito tempo no trânsito todos os dias. Ao ler o artigo, Jonas acaba se cadastrando para receber a newsletter da imobiliária.

Meio de funil: encontrei uma solução

Alguns dias após assinar a newsletter da imobiliária fictícia, nosso personagem recebe um e-mail dizendo “Oportunidade: more no melhor bairro da zona sul”. Ele, que já acredita que pode ter mais tempo morando perto do trabalho, se entusiasma com a ideia e abre o link contido no e-mail.

No site da imobiliária Jonas descobre que existe um imóvel na rua de seu trabalho e liga para agendar uma visita. Nesse momento ele está no meio do funil: já passou pela etapa de descobrir uma solução para o seu problema e está considerando comprar o apartamento da imobiliária Verdes Lotes.

Ao contar com a ajuda de um CRM imobiliário, é possível registrar as opiniões do locatário em potencial já no momento da visita.

Isso é útil para alinhar as expectativas dos clientes com a realidade do imóvel e, em muitos casos, oferecer uma solução para uma queixa comum entre os clientes para que o imóvel possa ser alugado mais rápido.

Fundo de funil: vou comprar sua solução

Após ver o apartamento, Jonas está muito próximo de fechar negócio. Nesse momento ele chegou ao final do funil. Fez todos os cálculos, analisou outras opções e está quase decidido a alugar o apartamento da Imobiliária Verdes Lotes, no condomínio Arcos da Zona Sul.

Nesse dia, Jonas recebe um e-mail da imobiliária: “Conheça a programação de inverno do condomínio Arcos da Zona Sul”. Jonas abre a mensagem e descobre que vão ocorrer atividades interessantes durante todo o inverno. Jonas então liga para a imobiliária e fecha o negócio.

Mais características do funil de aquisição de clientes

Com essa história fictícia, ilustramos os estágios do funil de aquisição de clientes. Começa com um problema genérico, lendo um texto despretensioso que lhe dá uma sugestão para um problema de sua vida. Muitos clientes em potencial passam por essa etapa.

Na segunda etapa, aqueles que gostaram do material ou da solução sugerida fornecem seus dados para receber mais conteúdos que possam aprofundar o tema e ajudá-lo em sua tomada de decisão. 

Na última etapa, à qual apenas alguns chegam, o cliente toma a decisão de compra e fecha o negócio. Como em um funil físico, o número de potenciais clientes vai diminuindo a cada etapa, até chegar aos que realmente compram.

Otimize seu funil de aquisição de clientes

Por mais que seja natural haver mais clientes no topo do que no fundo do funil, é importante ter estratégias para atrair apenas seu público-alvo. Com isso, o aproveitamento de seus canais de comunicação será melhor.

Evitar atrair os famosos “leads falsos” é uma etapa muito importante. Uma boa estratégia é definir, além do cliente alvo, quem não é seu alvo. Assim você evitará atrair curiosos e aumentará as chances de que, em seu topo de funil, existam apenas pessoas qualificadas a um dia fazer negócios com você.

Mesmo que no primeiro momento a pessoa não avance pelo funil, ela se familiariza com a sua marca. Isso gera oportunidade para que no futuro esse consumidor venha a avançar para o meio de funil e posteriormente feche negócio com você.

O papel do consultor imobiliário

No processo do funil de aquisição de clientes, o consultor imobiliário desempenha um papel importante. É ele quem pode mostrar outros imóveis similares que tenham mais a ver com o perfil do cliente e sugerir soluções.

Como o consultor tende a ser mais especializado que um corretor, ele estará atento a detalhes importantes para aquele cliente. Com suas habilidades, o consultor tem maior potencial de conquistar o cliente e influenciá-lo a alugar ou comprar o imóvel de sua imobiliária.

Amplie a produtividade de seus consultores imobiliários

Por oferecer um atendimento mais personalizado, o ideal é que seja utilizado um CRM imobiliário. Com ele cada consultor imobiliário consegue administrar um número maior de clientes sem deixar de atender cada um com mais atenção aos detalhes tão importantes.

Uma outra dica é agrupar clientes com perfil semelhante para o mesmo consultor, assim ele poderá se especializar e prestar um atendimento cada vez melhor. Isso pode ser feito levando em conta as avaliações daquele consultor para cada perfil e o quanto ele está acostumado a atender cada tipo de consumidor.

Meça constantemente seu funil

Ao longo do tempo, sua empresa poderá usar os dados do funil de aquisição de clientes para aperfeiçoar as estratégias de vendas. É possível, por exemplo, definir em qual momento há maiores chances de perder leads e otimizar aquela etapa, aumentando sua receita.

Um sistema de gerenciamento automatizado é um grande aliado no momento de medir o desempenho de seu funil de aquisição de clientes. Ele pode informar qual o percentual de perda de leads por etapa e identificar os gargalos em seu funil.

Para descobrir os motivos pelos quais os leads não avançam, uma boa dica é realizar pesquisas de satisfação e verificar o que poderia melhorar. Essa avaliação pode ser enviada ao proprietário. Assim, caso muitos avaliem que um imóvel precisa de manutenção, por exemplo, ele pode fazer os reparos necessários, aprimorar o funil e, assim, conseguir locar mais rápido.

Agora você já conhece melhor o funil de aquisição de clientes e pode aplicar o conceito a todos os ramos de negócio. Acompanhando a história de Jonas, seus colegas, familiares e colaboradores poderão entender mais sobre como funciona o processo de decisão de compra e melhorar seus negócios.

Aproveite para compartilhar esse artigo com seus contatos nas redes sociais e trocar informações que vão ajudar a alavancar suas vendas!

Gestão de contratos imobiliários: saiba como otimizar esse processo

gestao de contratos imobiliarios saiba como otimizar esse processo

Um contrato bem gerido é garantia de transparência, satisfação para o cliente e ausência de erros. Seja qual for o ramo de negócio da sua empresa, otimização e automação são palavras bastante ligadas. No ramo imobiliário, não é diferente.

Utilizar um software integrado que gerencie todos os processos é uma mão na roda no dia a dia da sua empresa: gera melhores resultados, isentos de erros, de maneira rápida e eficiente. Com isso, seus colaboradores terão tempo de focar no que realmente importa: seus clientes!

Uma gestão de contratos otimizada e automatizada, feita por um bom software de gestão, é capaz de melhorar muito a imagem do seu negócio  no mercado. Um cliente satisfeito sempre falará bem da empresa para amigos e nas redes sociais.

O resultado disso é um só: mais clientes, mais receita e alavancagem do negócio. Continue a leitura para entender a fundo a importância de otimizar a gestão de contratos imobiliários!

Por que é importante otimizar a gestão de contratos imobiliários?

Em um cenário competitivo, é essencial ter um alto nível de profissionalismo e agilidade de processos. Gerenciar os contratos de maneira manual é arriscado e trabalhoso.

Perder prazos e deixar os contratos vencerem é um caminho certo para a informalidade: clientes morando no imóvel sem a renovação do seu contrato. Sua empresa também pode ser surpreendida por um cliente saindo de um imóvel no vencimento do contrato, sem você saber que iria vencer nesse mês.

No caso especial dos contratos de aluguel, é necessário saber mensalmente se o aluguel foi pago, processar os reajustes anuais e enviar os boletos de pagamento para os inquilinos. Também é importante gerar notas fiscais e estar em dia com a Receita Federal.

Em caso de inadimplência, é importante saber o quanto antes para cobrar o inquilino e acionar os órgãos de proteção ao crédito. Tudo isso de forma automatizada, sem interferência de colaboradores humanos.

Por que a automação desse processo é fundamental para a administradora de imóveis?

Com muitos contratos ativos, o seu controle e monitoramento se tornam caros. É um trabalho repetitivo, que consome muito tempo e com alto índice de erros quando feito manualmente. Os cálculos, por exemplo, são uma das etapas mais propensas a equívocos.

Ao automatizar a gestão de contratos, sua empresa deixará de precisar fazer todo esse processo manualmente! Imagine ter todos os meses seu faturamento calculado de maneira automática, sem erros e sem esquecer nenhum detalhe?

Isso é possível com a gestão de contratos automatizada.

Quais as vantagens que a automação de contratos traz para a empresa?

Um sistema automatizado cuidará das tarefas mais pesadas e repetitivas, como geração de boletos, emissão de notas fiscais e cálculos de reajuste. No caso dos contratos de locação, existe a obrigação de fazer seu reajuste anual, entre outras especifidades.

Com essa redução de custos trazida pelo aumento da produtividade de seus processos internos e a consequente maior dedicação de sua equipe a tarefas como captação de novos clientes, a automação aumentará a lucratividade da imobiliária.

Por não precisar que funcionários façam o processo, há uma redução de custos com horas trabalhadas. Essas horas economizadas poderão ser utilizadas pelos colaboradores para tarefas mais lucrativas para a empresa.

A automação pode ajudar no planejamento do meu negócio?

Um sistema automatizado também é capaz de gerar ótimos relatórios gerenciais. Com eles, você poderá saber, por exemplo, qual tipo de imóvel é mais buscado pelos clientes em potencial. Também poderá saber qual a faixa de renda de seus clientes mais satisfeitos.

Ter informações desse tipo é essencial para a tomada de decisões que visem o crescimento futuro da empresa no mercado. Você também poderá fazer promoções e ações mais focadas em seu público-alvo para elevar ainda mais seu nome no mercado.

Um sistema bem programado e alimentado é capaz de informar estatísticas de atraso, calcular impostos e margem de lucro média nos contratos. Também permite medir o desempenho de seus corretores, servindo de guia para treinamentos de aperfeiçoamento de suas habilidades.

Como funciona a automação?

A automação consiste em pegar processos já amadurecidos e colocar um programa de computador para executar essas tarefas de forma automatizada. Ou seja, é uma forma de robotizar o trabalho repetitivo que antes era feito manualmente.

Esse programa executará sozinho todos os passos necessários para completar a tarefa. Assim, seus clientes receberão lembretes no dia de efetuar pagamentos. As transações bancárias também serão feitas automaticamente.

Tudo isso sem o risco de erros e esquecimentos envolvidos no trabalho manual realizado por funcionários. Além disso, a automação segue passos já utilizados com sucesso por outras empresas do ramo. Com isso você terá um processo já amadurecido à sua disposição!

Como implementá-la na minha empresa?

Essencialmente, existem dois caminhos. O primeiro, mais caro, é contratar uma solução de software sob medida para automatizar os processos existentes exatamente da maneira como são efetuados na empresa.

Esse caminho não é o mais recomendado, já que muitas vezes os processos da empresa não estão otimizados. Automatizar uma tarefa que não é executada da melhor maneira possível traz resultados aquém do que poderia ser conseguido automatizando um processo maduro.

Outro caminho, mais recomendado, é adotar uma solução pronta já amadurecida, ou seja, softwares que já são utilizados por muitos clientes e que portanto já tiveram seus processos otimizados. A partir daí a empresa deve adequar os processos existentes aos automatizados.

Como escolher a ferramenta adequada?

Primeiramente, é necessário conhecer seu negócio a fundo. Saber o quanto se planeja investir, qual o tipo de imóvel administrado, se o foco é mais em venda ou em aluguel.

Na hora de escolher seu sistema de gestão de contratos é importante conhecer suas características e a opinião de outros clientes da empresa. É desejável ter um sistema bastante robusto, com as últimas tecnologias como realidade virtual e aumentada.

Depois disso, o ideal é pesquisar bem as opções disponíveis no mercado. A SnapSystems conta com o SnapProperty, plataforma digital para automação imobiliária. É uma opção que merece atenção por ser de um grande player do mercado. Entre em contato conosco para conhecer a fundo nossa solução.

Veja como o Snap Property contribui para a qualificação do cliente

veja como o snap property contribui para a qualificacao do cliente

Atualmente, não basta somente divulgar bem sua marca e sua empresa para se manter relevante no mercado. É preciso conseguir pessoas prontas para fazer negócio e seguir até a decisão final.

Por isso, investir na qualificação do cliente é fundamental, pois ajuda a melhorar a experiência do público, bem como auxilia no crescimento dos índices de produtividade da equipe interna.

Quer saber mais sobre como fazer isso em seu negócio? Então, siga com a leitura deste artigo e confira!

O que é qualificação do cliente no mercado imobiliário?

O processo de qualificação consiste na classificação dos leads, termo em inglês para potenciais clientes. Basicamente, é preciso separar os que estão ruins dos que estão bons. Mas vamos começar definindo o que seriam esses adjetivos em nosso contexto.

Um lead bom é aquele que está preparado para o aluguel. Tem intenção e dinheiro para efetuar a decisão e, portanto, maior probabilidade de fechar negócio com sua organização. Já o ruim é o que, por uma série de fatores, ainda não está preparado para ocupar um imóvel.

Muitas administradoras enfrentam o problema de lidar com diversas pessoas interessadas, que são passadas para a equipe comercial nas fases finais de negociação como se estivessem prontas quando, na verdade, ainda não estão. Isso ocorre porque falta um processo eficaz de qualificação.

Para a equipe comercial, é essencial saber qual é o lead que compensará o esforço e qual não. Com isso, fica mais fácil aumentar os índices de produtividade, pois o time interno pode se concentrar somente em quem realmente trará um retorno para a companhia e dispensar gastos com quem apenas fez um contato descompromissado, por exemplo.

Quais critérios são utilizados para qualificar os clientes?

Um dos problemas das estratégias antigas de vendas é que elas são muito focadas no produto, o imóvel, e pouco em quem aluga. As empresas sabem muito sobre as propriedades e seus defeitos, pontos fortes e diferenciais, mas não conhecem bem os clientes e suas necessidades. Ou seja, não sabem o que eles querem e quando querem.

Nesse sentido, para qualificar, o primeiro passo é entender as pessoas que entram em contato e que estão se relacionando com a organização. Assim, você poderá separar quem vai alugar de quem ainda não está no momento. É bom sempre se basear em dados sólidos sobre os contatos para tomar decisões corretas.

A seguir, veremos alguns critérios importantes que devem ser considerados para a qualificação. Acompanhe!

Necessidade

É preciso se perguntar se o potencial locatário realmente precisa daquele imóvel. Ou seja, a necessidade dele é tão grande para motivá-lo a superar as dificuldades? Esse é um dos critérios a se considerar. Quem precisa muito está mais disposto a efetuar transações.

Intenção

Junto com a necessidade, esse é um dos pontos mais importantes. É o que estimula as pessoas a buscar uma companhia para ajudá-los e seguir no processo rumo à decisão final.

Em muitos casos, o consumidor não tem muito dinheiro, mas se deseja alugar, pode fazer ajustes no orçamento para conseguir a quantia necessária. Ou seja, é um dos aspectos mais relevantes para classificar os potenciais clientes.

Orçamento

A capacidade de aquisição é um fator crucial, pois não adianta a pessoa ter intenção, mas ainda não apresentar um orçamento capaz de sustentar essa vontade. Considere que os potenciais locatários com o dinheiro para alugar são os mais dispostos a fechar negócio, mesmo se apresentarem conhecimento reduzido ou tiverem pesquisado pouco sobre as opções.

Afinal, se a capacidade é alta, isso pode compensar a falta de intenção na medida em que a equipe de marketing da administradora for investindo na nutrição do lead, por exemplo.

Adequação

Outro aspecto pertinente é a adequação das ofertas ao perfil do cliente. Ou seja, para que esteja pronto para efetuar a decisão do aluguel, ele precisa encontrar um imóvel que atenda às suas necessidades e esteja alinhado às suas principais expectativas. É importante conhecer a pessoa que entra em contato para saber exatamente o que se encaixa no que ela deseja.

Momento

Dentre os aspectos, existe a questão do momento, também muito significativa. Afinal, o potencial locatário pode ter encontrado uma boa oferta e encaixar-se em outros dos pontos citados, mas simplesmente não optar pela decisão final porque não está no momento do fechamento de negócio. Caso ainda não esteja maduro o suficiente para a escolha, o ideal é esperar, sem pressionar o lead, pois isso poderia gerar insatisfação e afastá-lo.

Como a tecnologia ajuda nesse processo?

As ferramentas tecnológicas auxiliam no levantamento de conhecimento sobre o cliente, o que permite saber onde ele se encontra na jornada e resulta em maior foco para as atividades das equipes internas.

Isso se dá por meio de aplicações focadas no público, como o CRM, que registram dados sobre os clientes sempre que eles entram em contato. A partir daí, torna-se viável utilizar essas informações como insights para a gestão e para o setor comercial.

Elas geralmente se encaixam nos critérios citados e, portanto, auxiliam na classificação dos leads. Com isso, é possível conseguir mais agilidade na gestão do relacionamento com o público, para separar quais deles são os prováveis clientes e quais não são.

Ademais, um sistema CRM ajuda na segmentação dos imóveis, pois cruza informações das pessoas na base de dados com as propriedades. Dessa forma, os consultores conseguem trabalhar melhor e atuar de forma mais convincente com os possíveis consumidores. Em outras palavras: isso ajuda a estimular a decisão final.

A nutrição dos interessados (conjunto de ações que guiam os leads dentro da jornada rumo à decisão) também é potencializada com uma aplicação tecnológica. Isso porque o sistema consegue otimizar o relacionamento da companhia com eles, gerando mais conhecimento para satisfazê-los e para permitir um contato direcionado e ciente de suas necessidades.

Com tudo que foi citado, é possível aproveitar melhor os recursos humanos e o tempo para investir no que realmente é lucrativo para a empresa.

Como o SnapProperty qualifica os clientes?

O SnapProperty é o CRM da SnapSystems, que ajuda na gestão de imóveis, bem como na melhoria da experiência de locadores e locatários.

Como um bom sistema que implementa a cultura CRM, o SnapProperty acumula dados importantes sobre leads e clientes, que ajudarão no relacionamento da companhia com eles.

O sistema auxilia na qualificação de clientes calculando um indicador chamado score imobiliário. O score é o nível de interesse na locação e é definido de acordo com respostas e interações com eventos em cada etapa da jornada do consumidor. Esses eventos estão pré-programados internamente no CRM.

O software envia, por exemplo, um e-mail com um CTA para uma pessoa que entrou em contato. Se ela clicar nesse link, o score dela aumenta. Por sua vez, se uma visita foi marcada e o provável locatário compareceu, o indicador aumenta mais ainda. Ou seja, o sistema é baseado em como o lead reage às tentativas de aproximação da organização imobiliária.

Dessa forma, ele sabe exatamente quem está qualificado para a locação e quem não está. Isso contribui diretamente para otimizar a separação, agilizar os processos do setor comercial e concentrar os esforços dos consultores em atividades mais eficientes.

Então, como você pôde ver ao longo do texto, é fundamental separar os leads bons dos ruins, a fim de que a equipe comercial da empresa esteja mais direcionada e reduza ações improdutivas. Para ajudar nisso, o CRM da SnapSystems funciona como um sistema eficiente que ajuda a companhia com o acompanhamento do consumidor em cada etapa da jornada.

Agora que você já sabe como funciona a qualificação do cliente, que tal entrar em contato com a SnapSystems para conhecer o SnapProperty na prática? Esperamos por você!

Entenda tudo sobre a importância da plataforma digital para a gestão de locação de imóveis

entenda tudo sobre a importancia da plataforma digital para a gestao de locacao de imoveis

Antigamente, a maior parte das atividades que envolvem a locação de imóveis eram feitas de forma física e impressa, fosse para formalizar contratos, criar anúncios, fazer cadastros ou atender aos clientes. Porém, com a transformação digital do mercado, novas soluções surgiram para otimizar todas essas atividades, como a plataforma digital para gestão.

Essa ferramenta permite que os negócios do setor imobiliário otimizem suas atividades, reunindo suas informações e estratégias num único ambiente e de forma automatizada. Isso resulta em diversos benefícios para a equipe e, consequentemente, para a empresa — como ganho de produtividadeaumento da receita e maior vantagem competitiva.

Além disso, uma plataforma digital apresenta uma importância mais significativa para essas empresas. Nesse meio, documentos são de grande importância e qualquer dano pode resultar em problemas gigantescos. Dessa forma, lidar com esses itens apenas de forma física se torna um risco para as empresas.​

Pensando nisso, criamos esse guia completo sobre a importância da plataforma digital para gestão de locação de imóveis, apresentando como essa ferramenta é importante para o sucesso de um negócio no setor imobiliário. Leia até o final para conferir!

O que faz uma plataforma digital especializada em gestão de locação de imóveis?

Primeiramente, é importante compreender o que é uma plataforma digital especializada em gestão de locação de imóveis. Essa solução nada mais é do que um software ou sistema que automatiza e integra as atividades realizadas por uma empresa do setor imobiliário — Comercial, Administrativo e Financeiro.

Comercial

Na frente comercial, é possível realizar desde atividades de captação e criação de perfil de cliente, até o atendimento e organização das tarefas físicas da gestão. Tudo por meio de diversas funcionalidades, como:

  • registro de atendimentos realizados;
  • cadastro automático de clientes provenientes de anúncios e portais de divulgação;
  • processo de captação de clientes;
  • processo de locação;
  • agendamento de visitas digital;
  • fluxo de emissão, envio e aprovação de propostas;
  • criação de perfis de clientes baseados em características buscadas nos imóveis;
  • cadastro de clientes e parceiros;
  • agendamento de vistorias e publicação de laudos automatizados;
  • automação da emissão e assinatura de contratos.

Essas funcionalidades permitem que os consultores acompanhem seus processos e melhorem a experiência do cliente durante seu processo de compra ou locação — bem como durante a vigência de seu contrato.

Administrativo

Em relação às atividades da área administrativa do negócio, uma plataforma digital focada em empresas do setor imobiliário oferece funcionalidades, como:

  • automação do faturamento;
  • automação da geração de lançamento de aluguel e taxas administrativas;
  • envio de faturas por e-mail para locatários;
  • repasse automático do valor do aluguel para o proprietário;
  • controle de pagamentos e reembolsos de IPTU, contas de consumo e taxas de condomínio;
  • controle da vigência de apólices de seguros;
  • automação dos cálculos de prêmio e valores de coberturas de seguro;
  • solicitação online de manutenção para imóveis;
  • recebimento de feedback dos clientes;
  • acompanhamento online da execução de manutenções;
  • automação do processo de renovação de contratos de locação;
  • solicitação, pagamento e acompanhamento de reembolsos;
  • otimização dos processo de desocupação.

O sistema de gestão, em suas modalidades voltadas ao administrativo, permite que a equipe mantenha um bom atendimento aos locadores e locatários durante a vigência dos contratos, garantindo relacionamentos satisfatórios no longo prazo.

Financeiro

As funcionalidades voltadas para a parte financeira envolvem:

  • automação da emissão e atualização do DRE, balanço patrimonial e outros lançamentos contábeis;
  • controle e fluxo de autorização de pagamentos;
  • gestão de cobranças;
  • atualização de saldos de contas corrente;
  • automação da emissão de nota fiscal de serviço.

O sistema de gestão permite que os profissionais que lidam com essa área realizem suas funções de forma mais rápida e eficiente, deixando de perder tempo com práticas que podem ser automatizadas.

Quais os benefícios gerados pela plataforma digital?

Fica evidente que o sistema de gestão otimiza as atividades dos profissionais, uma vez que oferece a automação de muitas de suas funções. Com isso, a equipe tende a aumentar sua produtividade, permitindo que consultores façam o controle de mais contas, com mais qualidade.

Outro benefício trazido pela plataforma digital é a redução de erros manuais e problemas com perda ou danos de documentos, que podem resultar em diversas dores de cabeça para o negócio — como multas, juros e até mesmo processos legais. Com a automação, a empresa reduz os riscos trazidos por essas falhas.​​

A satisfação dos clientes também tende a aumentar. Isso porque os consultores têm mais tempo para oferecer atendimentos agradáveis e personalizados. O acesso a informações e automação de atividades também contribui, uma vez que, agora, eles podem encontrar opções de imóveis e emitir propostas em questão de minutos.

Além disso, ao adotar o sistema de gestão e passar a fazer seus processos de forma digital e automatizada, a empresa ganha a possibilidade de acompanhar uma tendência importante do mercado: a construção de estratégias omnichannel.

Qual é a relação de plataformas digitais com omnichannel?

Com o crescente uso da internet e outros canais de comunicação, empresas de todos os tamanhos e segmentos passaram a reconhecer a importância de estratégias omnichannel, ou de integração da experiência do consumidor.

O termo é usado para se referir a uma das formas como os canais de comunicação de uma empresa são usados, resultando em diferentes níveis de experiências de compra a seus clientes no mercado. Existem três tipos de estratégias usadas no mercado, são elas:

  • multichannel: empresas que oferecem diferentes canais para realizar o atendimento ao cliente, sem nenhum tipo de conexão entre eles — representa um cenário de concorrência;
  • crosschannel: empresas que oferecem diferentes canais que, em algum momento, podem se relacionar — cenário de complemento;
  • omnichannel: empresas que oferecem diferentes canais que são totalmente integrados e unificados — cenário de cooperação.

Para que o omnichannel funcione de forma correta, é essencial que a empresa invista em tecnologia de integração, unificando as informações sobre os clientes em todo o seu processo de contato com a organização — visitas ao site, interações online, solicitação de contato, encontros físicos, propostas, contratos finalizados e em andamento etc.

O ideal é que a empresa construa um banco de dados unificado de seus clientes, contando com informações de todas as frentes que estabelecem algum tipo de contato com ele. O acesso a esse ambiente deve ser compartilhado, permitindo que todos os profissionais possam contribuir e usar seu conteúdo para fazer contatos mais personalizados com os clientes.

Nesse sentido, uma plataforma digital pode ser compreendida como a ferramenta que viabiliza a criação e execução de estratégias omnichannel. Esses sistemas oferecem justamente a unificação das informações, sua automatização e compartilhamento entre o time.

Qual a importância dos multicanais para um melhor atendimento no mercado imobiliário?

O atendimento no mercado imobiliário é, com certeza, um dos fatores decisivos para o sucesso de qualquer empresa, uma vez que lidam com transações que envolvem contato direto com o cliente e, normalmente, alto valor de investimento. Por isso, é fundamental que essa pessoa se sinta bem tratada e confie no consultor para assinar um contrato.

Perfil ideal de consultores

Para atender de forma eficiente é preciso que os profissionais da empresa dominem diversos conhecimentos e habilidades, tais como:

  • conhecimento sobre a missão, visão e valores do negócio;
  • boas práticas de atendimento;
  • entendimento dos imóveis e locais disponíveis;
  • diferenças entre as opções disponíveis;
  • conhecimento para saber compreender as necessidades dos clientes e escolher as melhores opções para cada um;
  • processos e formatos adequados para cada serviço prestado;
  • conhecimento sobre o público atendido pela empresa e melhores formas de atender suas necessidades.

Esses profissionais se formam com treinamentos, investimento e tempo de trabalho. O ideal é que seja feito um acompanhamento de seu desempenho, garantindo que eles sempre estejam preparados para oferecer um atendimento de qualidade.​

Novo perfil dos consumidores

Como falamos, um dos conhecimentos necessários para oferecer um bom atendimento é saber mais sobre o público atendido pela empresa e suas necessidades. Isso envolve entender como seu processo de compra funciona.

Os novos consumidores estão cada vez mais conectados e exigentes em suas relações no mercado. Com acesso facilitado à internet e diversos meios de comunicação, é comum que eles envolvam diferentes canais em seu processo de compra.

Um estudo realizado pela empresa Criteo, feito com o objetivo de definir o novo perfil do consumidor, chamado The Shopper Story 2017, indica que 79% das pessoas já se enquadram na categoria de omnishopper, ou seja, realizam um processo de compra que envolve mais de um canal.

O uso de diferentes canais é uma grande tendência — seja para consumir, resolver problemas, solucionar dúvidas, aprender ou se entreter. Alguns números que mostram esse cenário são:

Essas informações mostram que o meio digital é onde os consumidores estão despendendo seu tempo. Dessa forma, é natural assumir que empresas que não ofereçam opções que se adequem a esse comportamento tendem a ser deixadas de lado.

Caso o negócio não tenha um time qualificado e preparado para lidar com essas novas necessidades, é muito provável que seu desempenho seja comprometido no longo prazo. Os profissionais do mercado imobiliário precisam adotar estratégias omnichannel, aumentando suas chances de contato com o público em diferentes canais.

Isso não significa que as transações serão feitas sem contato físico, muito pelo contrário, a tecnologia e investimento em novos canais permitem que esses momentos sejam melhor desenvolvidos.

Isso porque o cliente pode receber informações e se preparar melhor para uma visita, bem como o consultor pode usar um sistema para emitir documentos e mostrar os benefícios do local de forma mais interativa e dinâmica, mesmo depois da visita.

Além disso, é importante compreender que diversos setores da economia já se adaptaram — ou estão no processo de se adaptar — às novas tecnologias e seu impacto no mercado consumidor.

Dessa forma, optar por não mudar é algo arriscado para as empresas. Os diferentes canais de comunicação trazem oportunidades de se aproximar e criar melhores relações com seu público, para todos os negócios, incluindo os do setor imobiliário.

Quais são os principais desafios para garantir o sucesso dessas tecnologias?

Assim como outras mudanças no meio corporativo, a adoção de plataformas digitais de gestão, que viabilizam a criação do omnichannel, enfrentam alguns desafios dentro das empresas. Abordaremos os mais importantes a seguir.

Mindset limitado da gestão

O primeiro grande problema enfrentado por profissionais que desejam implementar uma plataforma digital e viabilizar uma estratégia omnichannel em seu negócio é a barreira criada por mindsets limitados na gestão.

Como falamos, um projeto de sucesso necessita investimento e, sem o apoio de cargos de alta hierarquia, dificilmente o projeto conseguirá ter sucesso, sendo barrado logo nas questões de integração e compartilhamento de informações.

Dessa forma, o ideal é que o mindset da empresa seja modificado. É preciso apresentar os benefícios e razões para adotar essa mudança, mostrando que esse é o melhor caminho para o sucesso do negócio no longo prazo.

Baixo investimento

Como consequência de um mindset limitado sobre a plataforma digital e implementação de estratégias omnichannel, é comum que a gestão limite o investimento disponível para essa ação — isso quando elas são aceitas.

Dessa forma, o time responsável pode acabar com uma plataforma barata e sem qualidade, que não resultará em benefícios e otimização das atividades da equipe, mas sim em problemas e frustrações.

Resistência dos profissionais

Outro problema enfrentado é a resistência dos profissionais em se adaptar e passar a usar as soluções implementadas. Muitos consultores, principalmente aqueles que já têm vários anos de casa, acreditam que o método tradicional de trabalho é o único possível e se opõem a usar uma plataforma digital ou compartilhar seus conhecimentos.

O ideal é ter um processo de adaptação dentro do seu plano de implementação, treinando e preparando esses profissionais para os novos formatos de atuação. Isso é importante para eliminar a resistência e garantir que todos saibam como aproveitar ao máximo as funcionalidades de uma plataforma.

Viabilidade da integração de canais

Por fim, um dos principais desafios enfrentados durante a adoção de estratégias omnichannel é a dificuldade no processo de integração de canais, ou seja, a escolha e utilização de tecnologias e processos que garantem a unificação do banco de dados e distribuição das informações, garantindo que elas sejam confiáveis.

A realidade é que a coleta de dados de uma empresa é muito complexa, principalmente quando são usados diferentes canais de comunicação com os clientes. Normalmente, os dados coletados durante o cadastro de um cliente na empresa podem divergir daquilo que outro consultor tem, gerando confusões sobre qual dado é o correto.

O ideal é ter um sistema único de cadastro e gestão, bem como um time especializado em tratamento e cuidado de dados. Dessa forma, a credibilidade e confiança nas informações acessadas é mais garantida, reduzindo os riscos de uma estratégia falha.

Outro problema muito comum é a instabilidade das integrações realizadas. Quando as empresas utilizam diferentes sistemas e programas na gestão e optam por integrar todos eles, é comum usar soluções que conectam seus dados. Porém, essa prática pode resultar em instabilidades, onde os conectores deixam de funcionar e os dados ficam indisponíveis.

Dessa forma, é fundamental dedicar tempo e investimentos financeiros para que a solução de integração adotada seja de qualidade, segura e funcional para a empresa. Além disso, é indicado que profissionais de TI sejam envolvidos no processo de escolha desse sistema, permitindo que eles avaliem questões técnicas de integração.

Qual o papel da plataforma digital para derrubar essas barreiras?

Uma plataforma digital para gestão de locação de imóveis oferece uma série de funcionalidades para as principais frentes do negócio. Dessa forma, essas soluções já trazem em sua configuração a integração de dados.

Por esse motivo, empresas que adotam sistemas completos para sua gestão não precisam se preocupar com um dos mais importantes desafios da construção de estratégias omnichannel: a viabilidade de integração dos canais.

Além disso, as empresas de tecnologia do mercado já reconhecem a necessidade de desenvolver soluções de TI que sejam facilmente integradas a outros sistemas, uma vez que essa é uma demanda global. Dessa forma, é muito provável que uma solução com menos funcionalidades permita a integração aos sistemas já usados pela organização.

Outra característica de uma plataforma digital eficiente é que ela seja de fácil uso e compreensão, fazendo com o que o processo de adaptação dos profissionais seja facilitado. Com isso, os problemas de resistência à mudança são minimizados.

Quanto aos desafios sobre o mindset e verba destinada à aquisição de uma solução de gestão, muitas empresas oferecem materiais e realizam apresentações para mostrar como esse investimento pode trazer benefícios para o negócio.

Por que é importante acompanhar os hábitos do consumidor e investir em tecnologias?

Antigamente, quando a concorrência não era acirrada e as pessoas não tinham opção, as empresas ditavam como as mudanças aconteciam — ou não — dentro dos mercados. Entretanto, com os avanços tecnológicos e a criação de um cenário dinâmico e competitivo, o jogo mudou.

Agora, são os consumidores que ditam como suas experiências de compra devem acontecer, sendo eles o centro de todas as transformações na área de atendimento do mercado. Dessa forma, é fundamental saber como acompanhar suas necessidades e comportamento.

Como falamos, o novo consumidor é omnichannel, ele usa diversos canais e espera que as empresas estejam presentes em todos eles. Mais do que isso, eles desejam um atendimento integrado, que não exija que ele repita informações já transmitidas para a empresa — mesmo que seja em outro canal, diferente do que ele está usando agora.

No contexto do setor imobiliário, os consultores precisam do histórico de transações feitas com cada cliente, compreendendo seu perfil e sabendo como preparar ofertas que atendem às suas necessidades. Ainda é preciso estar presente e disponível nos canais que eles desejam.

Além disso, é importante entender que as mudanças no comportamento dos consumidores são constantes, ou seja, é necessário ficar atento às tendências e novidades que podem influenciar suas preferências e exigir novas transformações nas empresas.

O papel da tecnologia para acompanhar as mudanças do consumidor

Assim como a adoção de novas tecnologias, as mudanças no comportamento dos consumidores acontecem de forma cada vez mais acelerada. Por esse motivo, é preciso buscar por maneiras estratégicas para fazer o acompanhamento desses cenários.

Nesse sentido, soluções voltadas para o monitoramento e captura de dados de comportamento são fundamentais. Essas ferramentas permitem que o público seja acompanhado com maior proximidade e, normalmente, refletem um cenário mais próximo da realidade do mercado para as empresas.

Algumas plataformas digitais de gestão oferecem funcionalidades de coleta e análise de dados sobre os consumidores, garantindo que as informações disponíveis para os consultores sejam atualizadas em tempo real. Isso permite que eles sempre trabalhem com menor margem de erro em sua abordagem no atendimento.

Fica evidente que uma plataforma digital é uma ferramenta importante para empresas do setor imobiliário. A possibilidade de automatizar e unificar processos promove diversos benefícios ao negócio, como aumento da produtividade e ganho de competitividade no mercado.

O ganho também é encontrado no atendimento ao cliente, uma vez que essa solução proporciona a oportunidade de criar melhores experiências aos clientes. Consultores e gerentes comerciais têm acesso a perfis mais completos e conseguem personalizar esse processo.

Ademais, uma plataforma eficiente permite que esses negócios adotem estratégias omnichannel, acompanhando uma tendência importante do comportamento dos consumidores. Isso garante maior competitividade para a empresa.

Agora que você já conhece a importância da plataforma digital para gestão de locação de imóveis e todos os benefícios trazidos por ela, acredita que é o momento de investir? Então entre em contato com a Snap Systems, especialista no assunto, e comece seu projeto!