Por que a capacitação dos funcionários é importante? Entenda!

por que a capacitacao dos funcionarios e importante entenda

Um dos principais fatores que determinam o sucesso de uma organização é o quão preparado é seu time. Afinal, são os profissionais de um negócio que planejam, executam e acompanham estratégias, bem como fazem todo o relacionamento com seus clientes. Por esse motivo, é fundamental investir em capacitação dos funcionários.

A prática é a melhor forma de garantir que seus colaboradores estão aptos a lidar com os desafios do mercado, seja operando uma máquina na linha de produção, seja fechando um negócio com um potencial cliente. Caso contrário, eles ficam com conhecimento defasado, o que os faz perder sua capacidade competitiva.

Um exemplo claro disso está na adaptação do uso de ferramentas tecnológicas no ambiente de trabalho. Elas são mais complicadas e difíceis de usar para aqueles que não passam por um processo de treinamento e adaptação.

Ainda não se convenceu? Continue a leitura para entender, em detalhes, como essa prática pode beneficiar a sua empresa!

Benefícios da capacitação dos funcionários

Esse movimento está acontecendo em todo o mercado. Não se adaptar é ficar para trás e correr o risco de perder seus talentos para organizações que oferecem melhores oportunidades para seus colaboradores. Você não quer passar por isso, certo? Então, veja por que vale a pena capacitar os funcionários.

Melhora o relacionamento com clientes

O primeiro motivo para valorizar a capacitação dos funcionários é que, quanto mais preparados e dotados de conhecimento, melhor será seu relacionamento com os clientes da empresa.

Isso acontece porque um colaborador que entende do negócio, de seus produtos e soluções, as formas de negociação e o comportamento de compra, tem mais conhecimento para tirar dúvidas e encontrar a melhor solução para o cliente. Este, por sua vez, terá uma experiência melhor e mais satisfação.

Aumenta a produtividade

A produtividade é outro indicador impactado pelo investimento em capacitação de profissionais. Ao preparar e treinar seus colaboradores, eles desenvolvem aptidões teóricas e técnicas importantes para exercerem suas responsabilidades de forma mais eficiente, sem dúvidas e problemas de refação por falta de conhecimento.

Dessa forma, quanto mais a empresa investe no desenvolvimento de seu time interno, mais tarefas são realizadas, prazos são cumpridos, ocorrência de erros é reduzida e a qualidade do trabalho aumenta — fatores que determinam a produtividade de cada profissional e de toda a equipe.

Melhora o ambiente de trabalho

Manter um bom ambiente de trabalho pode ser um desafio para muitas empresas, principalmente entre equipes que lidam com pressões de metas, rotinas corridas e muita cobrança — como os setores de varejo e de mobiliário.

A capacitação dos funcionários vai ajudar a minimizar ou eliminar muitos fatores que minam a boa convivência e os relacionamentos entre os membros do time. Por exemplo, desorganização, falta de comunicação e de clareza nas atividades, métodos e processos, bem como dificuldades técnicas.

Os atritos, as frustrações e a insatisfação impedem que os colaboradores trabalhem com qualidade. Treinamentos e ações de capacitação fazem com que os funcionários dominem melhor todas as atividades da área. Logo, a rotina de trabalho será mais harmoniosa, com menos chances de haver algum dos problemas citados.

Diminui a rotatividade da equipe

Um indicador com o qual toda empresa se preocupa muito é a taxa de turnover — tempo médio que um colaborador permanece na organização. Quanto maior esse valor, mais custoso para ela, uma vez que há diversos gastos com cada profissional contratado.

Quando o turnover é alto, muitas organizações acreditam que não vale a pena investir em capacitação, e isso é um grande erro. Na verdade, é uma das melhores formas de incentivar os profissionais a ficarem na empresa. E os benefícios são visíveis.

O profissional treinado e capacitado tem mais chances de entregar bons resultados e de enxergar oportunidades de carreira. Ele também trabalha mais leve, em um ambiente mais funcional e sem aquelas adversidades que o motivariam a buscar outras opções.

Além de reter os talentos, uma estratégia de desenvolvimento bem criada alimenta um sentimento de gratidão nos colaboradores, pois eles se sentem valorizados e importantes para a empresa.

Reduz custos

Outro benefício importante resultado da capacitação dos funcionários é a redução de custos. São eliminados ou minimizados problemas, como:

  • contratação de mais profissionais devido à baixa produtividade;
  • refação de tarefas;
  • perda de prazos;
  • atendimentos malfeitos que levam à perda de clientes;
  • turnover dos profissionais;
  • não aproveitamento de todas as funcionalidades de sistemas e soluções por desconhecimento técnico;
  • perda de oportunidades do mercado por falta de conhecimento.

Todos esses problemas geram gastos financeiros que minam a competitividade do negócio. Porém, eles são resolvidos a partir das capacitações e dos treinamentos, que deixam o time bem preparado, produtivo e eficiente para a empresa.

Aumenta a competitividade no mercado

Todos os itens que listamos anteriormente resultam no melhor ganho que um negócio pode ter: aumento de competitividade no mercado. Isso porque o ambiente interno é melhorado, aumenta-se o conhecimento, a produtividade e o potencial desses profissionais.

Os custos da empresa também são reduzidos, ou seja, ela passa a produzir mais e a gastar menos. Desse modo, obtém melhores resultados financeiros, como o aumento da receita e da lucratividade.

Dicas de como investir nessa capacitação

Apesar de assustar algumas empresas, criar uma estratégia eficiente de treinamento não é um bicho de sete cabeças, apenas um processo que exige investimento de tempo e monetário. Por esse motivo, muitas organizações optam por contratar um fornecedor especializado no assunto, que vai realizar essa atividade por completo.

Caso a empresa se interesse em realizá-lo por conta própria, é totalmente possível. Basta seguir os seguintes passos:

  1. realizar um mapeamento das necessidades de treinamento e capacitação dos funcionários — podem ser usados formulários e entrevistas, bem como indicações de gestores;
  2. analisar e definir um cronograma de ações, priorizando treinamentos mais importantes;
  3. definir quais técnicas serão usadas — palestras, salas de aulas práticas, plataformas de ensino, videoaulas etc.;
  4. estabelecer formas de mensurar resultados;
  5. implementar e acompanhar;
  6. usar os resultados para otimizar e recomeçar o processo.

Fica evidente que investir na capacitação dos funcionários é uma prática importante para o sucesso de uma empresa. Quando feita de forma correta, ela garante muitos benefícios para o negócio, como aumento da produtividade, retenção de talentos, melhoria do ambiente interno e redução de custos.

Além disso, a maior atenção ao desenvolvimento dos profissionais dentro das organizações é uma importante tendência no mercado. Dessa forma, empresas que desejam se manter competitivas, devem acompanhá-la e dar início a projetos de ensino corporativo.

Agora que você já conhece a importância da capacitação dos funcionários, veja como coletar e transformar seu negócio com feedback dos clientes e melhore ainda mais seus resultados!

Desocupação do imóvel: entenda o processo e como fazer tudo de forma automatizada!

saiba como proceder no processo de desocupacao de um imovel

A desocupação do imóvel é a etapa mais propícia para o surgimento de conflitos que podem prejudicar o relacionamento entre proprietário e locatário. Conduzir corretamente essa etapa é a chave para a manutenção dos seus clientes para futuros contratos.

Por isso, contar com a ajuda de um sistema para cuidar dos processos repetitivos libera sua energia para focar no essencial nessa etapa: intermediação, negociação e conciliação, além de minimizar a possibilidade de erros humanos.

Neste artigo você vai entender exatamente como conduzir esse momento delicado de maneira a manter a satisfação dos seus clientes. Acompanhe!

Comunicação da desocupação do imóvel

Antes de entregar o imóvel, a parte interessada deve comunicar a outra parte sobre sua intenção. Na maioria dos casos, funciona como um aviso prévio: a parte interessada na desocupação do imóvel deve comunicar por escrito a intenção de desocupá-lo 30 dias antes de fazê-lo.

O processo de desocupação e as obrigações variam dependendo do momento em que o imóvel for desocupado. A lei do inquilinato nos diz em detalhes as regras que se aplicam a cada situação.

Incidência de multa

Essa regra só não vale se o contrato for por período indeterminado ou se a locação já tiver duração de mais de 30 meses. Nesses casos o locatário é dispensado do pagamento de multa, mas ainda deve cumprir os 30 dias de aviso prévio.

De acordo com a lei do inquilinato, em casos específicos, como a mudança do local de trabalho do locatário, a multa deixa de ter validade. Por isso é importante conhecer os detalhes da lei antes de entrar com uma ação de cobrança que não seja amparada pela Justiça.

Realização da vistoria

Deverá ser efetuada uma vistoria após a desocupação do imóvel — para assegurar que a propriedade está em perfeitas condições, assim como no início do contrato. Nesse momento recomenda-se a presença do locatário, de modo a minimizar as chances da contestação de algum defeito.

Quando se conta com a ajuda de um sistema de gerenciamento de contratos, é possível ter as fotos do imóvel no início do contrato, o que facilita a comprovação de eventuais defeitos que devem ser corrigidos e evita desgastes com o locatário — que será responsável pela execução dos reparos.

Execução de reparos

É importante definir a responsabilidade dos reparos já no início do aluguel, especificando em contrato e facilitando o acordo entre as partes. Assim, desde o começo da locação as partes estarão cientes de suas responsabilidades, e na desocupação do imóvel haverá menos chance de conflitos.

De acordo com a lei do inquilinato, os reparos referentes à parte estrutural do imóvel — como suas paredes, tubulações e instalações elétricas, bem como itens de desgaste natural — são de responsabilidade do proprietário.

Já os reparos de acabamento — como portas, janelas, vidros e pintura — são de responsabilidade do locador, devendo, ao desocupar o imóvel, entregá-lo nas mesmas condições em que foi recebido no início do contrato.

Entrega das chaves

Depois de reparar os defeitos encontrados na vistoria, o locatário deverá fazer a entrega das chaves e dos documentos comprobatórios de quitação de contas como água, luz, gás entre outros.

A partir desse momento o locatário está dispensado do pagamento de novos aluguéis.

Faturamento

Dependendo da maneira com que o processo de desocupação do imóvel for conduzido, o inquilino deverá pagar a multa, despesas com reparos (caso sejam de sua responsabilidade), entre outros encargos.

Nessa etapa é muito interessante contar com a ajuda de um sistema de informação que automatize o processo, que gera o boleto e envia lembretes de pagamento. Isso reduz o trabalho manual e as chances de inadimplência

Com um bom sistema essa etapa torna-se totalmente automática, dispensando qualquer intervenção dos funcionários — o que significa que os colaboradores serão liberados para outras tarefas vitais para o negócio, como prospecção de novos clientes e imóveis.

Distrato

O termo de distrato é gerado após todas as obrigações quitadas. Ele deve ser assinado por ambas as partes, de modo a explicitar que o contrato de locação foi extinto. A partir de então não há mais nenhuma obrigação entre as partes.

Imagine que, por falha humana, seja emitido e assinado um distrato antes que uma das partes tenha cumprido sua responsabilidade. Nesse cenário, a imobiliária pode ser obrigada a arcar com o pagamento de contas não quitadas ou até mesmo a execução de reparos no imóvel, resultando em prejuízos.

Aqui, novamente a presença de um sistema de controladoria é de extrema importância, pois evita erros manuais — como fazer o distrato antes que os pagamentos e os reparos tenham sido devidamente efetuados.

Satisfação dos clientes

Melhorar a satisfação dos clientes desde o início do relacionamento com a sua empresa é essencial para fidelizar e aumentar a sua clientela. Um cliente satisfeito tende a indicar a sua empresa para os amigos e parentes.

Após um processo de desocupação do imóvel bem conduzido, as partes envolvidas estarão satisfeitas, e isso terá um impacto muito positivo sobre a continuidade do seu relacionamento com os clientes.

Ao seguir as dicas deste artigo, sua chance de manter os seus clientes fiéis é grande. Por outro lado, falhas nessa etapa podem levar a conflitos, inclusive judiciais, que não são interessantes para ninguém.

Quanto mais cientes todos os envolvidos estiverem de suas obrigações desde a assinatura do contrato, menores são as chances de ocorrerem desavenças e conflitos na hora de proceder com a desocupação do imóvel.

Sistema de informação

Um sistema automatizado que ajuda na condução dos contratos desde o começo é um grande aliado na manutenção da satisfação dos clientes. Um sistema desse tipo gera muitos benefícios para a sua empresa.

O SnapProperty é uma solução que auxilia em todos esses processos. Desde a captação de locatários e imóveis, a vistoria de entrada no imóvel e a geração de faturamento mensal até a automatização dos processos de desocupação do imóvel, a ferramenta oferece ótimo custo-benefício.

Gostou de saber um pouco mais sobre o assunto? Então siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro de outros conteúdos como este! Estamos no Twitter, no YouTube, no LinkedIn e no Facebook!